fbpx

Governo sinaliza redução da taxa de embarque internacional pela metade

Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

O Governo Federal está estudando o fim da taxa adicional de embarque para voos internacionais. A taxa, de US$18, foi criada em 1999 no governo de Fernando Henrique Cardoso e compõe parte da tarifa do embarque internacional. Com o fim da cobrança, a taxa do embarque poderá cair pela metade.

Quando criada, a taxa adicional de embarque serviu para reduzir a dívida pública. Hoje é usada para financiar melhorias na infraestrutura aeroportuária. Segundo o G1, em 2017 rendeu R$ 564,7 milhões ao Fundo Nacional de Aviação Civic (FNAC) e, em 2018, R$ 704,5 milhões. Ronei Glanzmann, secretário nacional de Aviação Civil, disse que fim da cobrança “vai desonerar o setor e pode acontecer já em setembro, antes das vendas de passagens para a alta temporada”.


Redução

  • RIOgaleão (GIG) – de R$ 122,20 para R$ 56,40, queda de 53,8%;
  • Aeroporto Internacional Guarulhos (GRU) – de R$ 121,88 para R$ 56,08, queda de 54%;
  • Aeroporto Internacional de Brasília (BSB) – de R$ 120,07 para R$ 54,27, queda de 54,8%.

*Válido para o embarque internacional.


Comentário

Além de reduzir o custo de todas as passagens para o exterior, a medida deverá atrair novas low costs para o Brasil. Nos últimos meses já tivemos a chegada da europeia Norwegian e a chilena Sky Airline. Em breve Flybondi e JetSmart também darão início a suas operações por aqui. Segundo a ANAC, a chegada dessas empresas se viabilizaram após a permissão para que companhias aéreas cobrem pelo despacho de bagagem.

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.