fbpx

Indicadores do setor aéreo reduziram 50% em 2020

Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) divulgou os dados do setor aéreo do ano de 2020, um dos anos mais difíceis para a aviação e o turismo em geral, devido a pandemia do novo coronavírus. As restrições de viagens e o fechamento das fronteiras em alguns países contribuiu para o “pior desempenho aferido nos indicadores em mais de uma década”, conforme dito pela Agência.

ANAC números


Tráfego aéreo doméstico em 2020

O transporte aéreo apresentou retração de 29,5% na demanda de passageiros pagos transportados (RPK) e de 27,6% na oferta de assentos-quilômetros (ASK) no mercado doméstico em dezembro de 2020. Com esse resultado, no acumulado do ano, a demanda e a oferta apresentaram redução de 48,7% e 47%, respectivamente. Esse foi o pior desempenho em mais de uma década.

O percentual médio de ocupação de aeronaves no mercado doméstico em dezembro passado foi de 81,6%, redução de 2,5% ao apurado no mesmo mês de 2019. Nos 12 meses do ano, a taxa foi de 80%, o que representa uma retração de 3,2% na comparação com igual período do ano anterior.


Mercado aéreo internacional

A demanda e a oferta no mercado internacional acumularam queda de 71% e 62,6%, respectivamente, de janeiro a dezembro do ano passado em comparação com igual período de 2019. No último mês de 2020, os indicadores também apresentaram variação negativa quando comparado com o mesmo mês do ano anterior, da ordem de 77,3%, no RPK, e 67,1%, no ASK.

Durante todo o ano de 2020, foram transportados 6,75 milhões de passageiros pagos no mercado internacional. O número é 72% menor do que foi registrado no acumulado dos 12 meses do ano anterior. O total de passageiros pagos transportados em dezembro foi 408 mil, valor 80,3% inferior ao que foi apurado no mesmo período de 2019. O indicador apresentou retração nos últimos 17 meses consecutivos.


Participação de mercado e transporte de cargas

Segundo apresentado pela ANAC, a GOL foi a companhia aérea com mais participação de mercado no ano de 2020, com 38,1%. A companhia foi seguida da LATAM, com 33,7% de participação e a Azul com 27,7% – as demais companhias aéreas apresentaram uma participação de 0,3%.

Além disso, outro setor que sofreu bastante com as restrições foi o de cargas. O transporte de carga e correio no mercado doméstico fechou o último mês do ano com variação negativa de 12,5% na comparação com dezembro de 2019. O volume de carga transportada em todo o período de 2020 foi de 324.438 toneladas, valor 28,3% menor do que foi apurado em igual período do ano anterior. Durante todo o ano de 2019 o setor apresentou um total de 1.28 toneladas de mercadorias transportadas nos mercado doméstico e internacional. Já em 2020, o número despencou para 1.04 toneladas.


Apesar dos números inferiores comparado com outros anos, o último semestre de 2020 relatou uma leve retomada no setor – com o mês de dezembro apresentando os melhores números no mercado doméstico desde o surto da doença no Brasil.

Qual sua expectativa para 2021?

Baixe o app Passageiro de Primeira

google-play
app-store

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas VIP, hotéis, cartão de crédito e promoções.