fbpx

Já peguei coronavírus e estou curado. Posso voltar a viajar?

Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

Atualmente, mais de 800 mil brasileiros já foram contaminados com o novo coronavírus e esse número cresce exponencialmente a cada dia. Felizmente, a maioria dessas pessoas estão curadas e o número de curados é maior do que o de mortos. Muitos desses curados se sentem seguros, pois as últimas pesquisas mostram que a probabilidade de ser infectado pelo vírus novamente é pequena. Portanto, essas pessoas podem voltar a viajar tranquilamente?

Para entender melhor a questão da imunidade ao vírus e se quem já está curado pode voltar a viajar com tranquilidade, procuramos informações de alguns especialistas.

  • Dr. Marcelo Altona – clinico geral atuante no hospital de Campanha do Pacaembú

Conversamos com o Dr. Marcelo Altona e ele nos informou que “teoricamente quem já pegou o corona não pode ser contaminado de novo, apesar de existirem na literatura alguns raros relatos de pessoas que se contaminaram mais de uma vez, mas há dúvidas de que isso possa ser até um equívoco diagnóstico. Portanto, uma pessoa que teve a doença, desenvolveu os anticorpos, ela tende a não pegar de novo. Mas isso não quer dizer que a pessoa não tem que se proteger, usar máscara e ter todos os cuidados de higiene, pois existe ainda a questão relacionada a carregar o vírus, ser um portador do vírus assintomático. Então o ideal é, mesmo que já tenha sido contaminada e curada, a pessoa tome os devidos cuidados, afinal é higiene.” 

  • Rosana Richtmann, infectologista do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo, e membro da SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia)

Rosana disse em reportagem ao G1, que “em teoria é pouco provável que um vírus volte a se instalar em uma mesma pessoa – normalmente, o corpo cria imunidade.” Ela ainda afirmou que “O número de casos na China, inclusive, começa a cair agora, porque eu imagino que tenha muita gente que já esteja imune, mesmo que tenha tido um quadro quase assintomático. Grandes epidemias começam a diminuir na hora em que uma população grande já foi infectada e já está imune, e não adoece mais”.

  • Nancy Bellei, infectologista professora da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e consultora da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI)

Na mesma reportagem, Nancy disse que ainda não foi feito um estudo sorológico do novo coronavírus para saber por quanto tempo ele fica em circulação. “O que há de informação é sobre o vírus da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars) [transmitida por um outro tipo de coronavírus]. Sabe-se que ele fica no corpo até mais de um ano após a transmissão e, depois, some”, afirmou a infectologista.

Portanto, mesmo com a imunidade que pode existir para os contaminados e curados, ainda é fundamental que todos os cuidados sejam tomados, usando equipamentos de proteção e higienizando bem as mãos para evitar novas transmissões. Além disso, não se pode ter 100% de certeza quanto aos testes positivos, especialmente para pacientes assintomáticos ou com casos leves. Prevenção e higiene são sempre bem-vindos em todos os casos!

Sabemos que além da questão da saúde, muitas viagens estão impossibilitadas devido ao fechamento das fronteiras de muitos países. Porém, uma alternativa para retomar as viagens é viajar dentro do Brasil. Nosso país é repleto de maravilhas e você pode matar a saudade de viajar com a tranquilidade e a segurança de estar mais perto de casa, caso precise retornar.

Algum leitor já foi infectado e se sente seguro para voltar a viajar?

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.