fbpx

KLM está retomando o número de destinos pré-pandemia mas fluxo de viajantes está abaixo do esperado

Notícias

Por Gabriel Marinho

A pandemia atingiu em cheio o setor de turismo, mas algumas companhias já começaram a se recuperar. A KLM, por exemplo, está atendendo um número de destinos muito próximo ao patamar pré-pandemia, o problema, entretanto, é que os passageiros não estão aparecendo.

Essa semana a KLM anunciou que, em comparação com 2019, a sua rede de rotas na Europa está praticamente no nível pré-COVID-19 em termos de número de destinos. Entre agosto e outubro de 2019, a companhia atendeu 92 destinos europeus. No entanto, o número de voos ainda está muito abaixo do nível de 2019. Em agosto há cerca de 10.000 voos programados, em setembro 13.500 e em outubro mais de 11.000. Em 2019, os números eram maiores: 19.000, 18.800 e 14.700 voos, respectivamente.

A rede intercontinental está ainda menor em relação ao ano passado, quando 69 destinos foram oferecidos entre agosto e outubro. Atualmente, um terço dos voos intercontinentais operados pela companhia transportam apenas carga. Assim que as restrições de viagem locais permitirem, a KLM pretende voltar a transportar passageiros nessas rotas. O número de voos intercontinentais programados para os próximos meses também está baixo: cerca de 2.000 em agosto e setembro e pouco mais de 1.800 em outubro. No ano passado, foram registrados 3.300, 3.200 e quase 2.600 voos, respectivamente.

A KLM optou por expandir o número de destinos primeiro, para que os clientes tenham uma gama maior de possibilidades para escolher. O próximo passo é aumentar as frequências ou aumentar a capacidade implantando aeronaves maiores em determinadas rotas.


Nova Rotas

Novos destinos também foram adicionados pela companhia, são eles: Cork (Irlanda), Southampton (Reino Unido) e Riyadh (Arábia Saudita). A companhia informou que a crise do coronavírus impactou fortemente o setor aéreo. A oferta e a demanda estão agora sujeitas a mudanças maiores e mais rápidas do que antes. Isso significa que a KLM deve manter uma rede especialmente resiliente. Menos demanda em algumas rotas é compensada pela abertura de novas rotas. Além disso, a KLM está fortalecendo sua posição no da Irlanda, Reino Unido e Oriente Médio.

Utilizando um Embraer 175, Cork e Southampton receberão voos diariamente a partir de 3 e 31 de agosto, respectivamente. Riyadh receberá voos quatro vezes por semana usando o Airbus A330 a partir de 28 de setembro.


Infográfico

A KLM aindadivulgou um infográfico que mostra de forma sucinta o comparativo entre o número de voos e rotas em 2019 e 2020.


Segurança como prioridade

A KLM tomou medidas para garantir que os voos sejam seguros para passageiros e funcionários. Por exemplo, máscaras faciais são obrigatórias no embarque e durante o voo, há equipamentos extras de higiene a bordo e as aeronaves da KLM são regularmente. O ar a bordo é atualizado rapidamente usando filtros HEPA.

A companhia disponibilizou um vídeo orientando seus passageiros sobre todos os procedimentos que está adotando, desde o aeroporto até o desembarque.


O que acharam da estratégia da companhia de aumentar rotas? Algum leitor vai voar com a KLM em breve?

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.