fbpx

Países começam a abrir exceção e permitem o reencontro de casais separados pela pandemia

Notícias

Por Gabriel Marinho

O fechamento das fronteiras internacionais na esteira da pandemia de COVID-19 foi — e ainda é — sensato e até necessário. A interrupção do turismo tem sido uma forma de proteger os nacionais de diversos países. Porém, um movimento entitulado “Love is not Tourism” ou “Amor não é Turismo”, está pressionando governos para permitir que casais, principalmente os que não são casados, possam se reunir com parceiros em relacionamentos à distância.

casal se reúne


Casais separados pela pandemia

Países que fizeram um bom trabalho de controle e prevenção da pandemia começaram a reabrir suas fronteiras entre si. É o caso dos estados membros da União Europeia, que abriram suas fronteiras — com algumas restrições — para países do bloco e para uma lista de países terceiros aprovados onde o coronavírus é considerado sob controle.

Mas esta lista exclui a maioria dos países ao redor do mundo, incluindo os Brasil, EUA, Rússia, a maioria dos países africanos e asiáticos. Isto significa que os cidadãos desses países, que não são residentes na UE, têm dificuldades para acessar a Europa. Essa situação acaba gerando um problema para os casais, não casados, que mantinham uma relação à distância e foram separados pelo fechamento das fronteiras.


Exceção para os casais

Após intensa pressão, a França recentemente se juntou à lista de 9 outros países europeus que agora permitirão que seus parceiros e familiares se reúnam. Além dos franceses, cidadãos da Dinamarca, Noruega, Holanda, Tchéquia, Islândia, Áustria, Suíça, Finlândia e Alemanha podem se reencontrar com seu parceiro de um país terceiro, se puderem apresentar prova da relação.


Procedimentos

As regras variam em cada país. O secretário de Estado francês encarregado do turismo, Jean-Baptiste Lemoyne, disse ao Le Journal du Dimanche que um procedimento está sendo implementado para reunir os casais. Para isso, eles devem apresentar documentos em seu consulado local para mostrar a prova de residência de um dos parceiros, documentos de identidade, passagens de retorno, etc.

Devem também comprovar que a relação é duradoura e sentimental, mostrando contas bancárias, contratos de aluguel e carimbos de passaporte de visitas frequentes ao país em questão.

Na Holanda, os casais precisam provar que o relacionamento é anterior à Covid-19 em, no mínimo, três meses e na República Tcheca, os casais devem fazer declarações solenes para confirmar a existência do relacionamento.


Regras por país

Abaixo, confira as regras de cada um dos países supracitados.


Apelos

No começo do mês a Comissão Europeia, instituição politicamente independente que representa e defende os interesses da União Europeia, fez um apelo aos países membros para que parceiros de cidadãos do bloco que não sejam casados possam ser isentos das restrições de viagem.

Além disso, através do site LoveIsNotTourism.org é possível assinar uma petição para que mais países, que ainda estão com suas fronteiras fechadas, permitam esse tipo de deslocamento.


Algum leitor(a) nessa situação e que não vê a hora de encontrar o(a) parceiro(a)?

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.