fbpx

Porque não temos serviço de classe executiva em voos domésticos no Brasil ?

Notícias

Por Fábio Vilela

Ultimamente estamos vivendo um momento em que as cias aéreas brasileiras estão cobrando diversos serviços extras que anteriormente eram incluso na passagem como marcação de assento, bagagem, etc.

Sempre vejo o pessoal comentando que isto não barateou as passagens – o qual foi o real intuito da inclusão destes serviços extras.

Pegando este gancho, hoje eu quero trazer aqui pro site um tópico que é o cenário oposto de quem quer economizar – que seria a possibilidade de se ter “Classe Executiva” em voos domésticos no Brasil.

Nos Estados Unidos por exemplo, as 3 grandes empresas – American, United e Delta – oferecem uma classe superior em voos domésticos em aviões de um só corredor. E quando digo classe superior não é apenas um assento com mais espaço – já que no pacote você também recebe franquia extra de bagagem, refeições mais “elaboradas”, bebidas alcóolicas e acúmulo maior de milhas.

O preço entre uma classe econômica e uma “First” doméstica pode custar até 5x mais, vejam este exemplo:

Em contrapartida, os clientes elite das mesmas 3 empresas (AA, DL, UA) recebem upgrades gratuitos dependendo do nível de categoria para esta classe sem custo algum – recebendo os mesmos benefícios a bordo de quem realmente pagou pelo assento.

Porém a realidade do americano é outra assim como a economia, fluxo de passageiros, número de voos e quantidade de aeroportos – portanto, o modelo funciona!

E porque estou trazendo tudo isto à tona? Porque queria saber a opinião de vocês se no Brasil há mercado para ter serviço de uma classe superior em voos domésticos, ou se no atual cenário que estamos onde as pessoas querem apenas preço, seria um grande “fracasso” introduzir este tipo de amenidade.

Penso que para manter um serviço com assentos e refeições diferenciadas, a cia teria um alto custo e se copiasse o modelo americano onde os clientes elite recebem free upgrade, seria um grande prejuízo tendo em vista a enorme quantidade de passageiros top tiers que temos aqui. E cobrando quase o quíntuplo do valor, não acredito que os passageiros brasileiros pagariam já que o preço ainda é um fator decisivo na hora da compra.

O Brasil é um país de dimensões continentais e há algumas rotas onde LATAM e Azul operam aviões wide (2 corredores) com assentos de classe executiva – porém com serviço de econômica para todos. Talvez haja um nicho à ser explorado somente nestes mercados – mas não sei se seria viável já que a operação destes aviões não são fixas.

Então analisando a indústria brasileira, eu, na minha humilde opinião, acho que esta realidade não chegará para nós – infelizmente!

Mas agora queria saber o ponto de vista de vocês! Vocês pagariam até 5x a mais em uma passagem para ter uma poltrona mais larga, mais espaço, mais bagagem e lanches/comidas e bebidas à bordo?

Aliás, para quem pegou os primórdios da aviação – como era cobrado o serviço premium oferecido pela Vasp, Transbrasil e Varig em rotas domésticas?


OBS: Não estou considerando o Espaço+ da LATAM, GOL+ Conforto e Espaço Azul como sendo uma classe diferenciada pois a única diferença é o espaçamento das poltronas e não no serviço.

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliações de voos, salas vips, hotéis, cartões de crédito e promoções.