fbpx

Thai Airways está em crise e pode encerrar suas operações (atualizado)

Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

Segundo o jornal tailandês Bangkok Post, o presidente da Thai Airways International (THAI), Sumeth Damrongchaitham, disse ontem a funcionários que eles devem colaborar com os esforços de reabilitação da companhia aérea, que está em crise e enfrenta um possível encerramento.

O presidente enviou a seguinte mensagem durante uma sessão de treinamento:

“Hoje eu quero que os funcionários permaneçam unidos para superarmos os obstáculos. Caso contrário, a companhia aérea nacional deve fechar. Ainda há tempo para uma solução, mas não há muito (…) a competição está muito agressiva este ano. A Thai está realmente em uma crise e no próximo ano deverá fazer o seu melhor. Se os funcionários ainda não sabem e nada fazem, eles não terão tempo suficiente para lutar de volta. Hoje resta muito pouco tempo. Hoje não há zona de conforto. Todo mundo vai morrer se o navio afundar”.

A estratégia adotada pela companhia seria um corte de custos, redução de salários e uma política de estoque zero para o departamento de catering“Não haverá outras recompensas para a equipe, porque o prêmio é a sobrevivência da empresa”, complementou.

No primeiro semestre desse ano a Thai sofreu uma perda de mais de 200 milhões de dólares, elevando a perda acumulada para aproximadamente 9 bilhões de dólares. A companhia é uma das fundadoras-membro da Star Alliance, tem uma frota de quase 100 aeronaves e emprega mais de 20.000 pessoas.

Que ano, hein?


Atualização, 23/10 às 18h

A Thai Airways entrou em contato com o nosso editorial com a seguinte nota:

“A Thai Airways International Public Company Limited (THAI) declarou firmemente que a Companhia não corre o risco de falir, ao contrário das notícias falsas que apareceram na mídia. Sumeth Damrongchaitham, Presidente da THAI, esclareceu essas reportagens inteiramente mal interpretadas, transmitidas em uma reunião realizada com a equipe da THAI, com o objetivo de conscientizar os funcionários sobre o estado altamente competitivo do setor de aviação e a posição competitiva da THAI no mercado. Com a concorrência contínua no setor de aviação, o presidente enfatizou claramente a importância e o desejo de conduzir os negócios da companhia aérea. Os funcionários da TAILÂNDIA foram convidados a prestar atenção em como a concorrência de companhias aéreas low cost continuam forte , seja por conta das promoções, assim como na concorrência de rotas em determinados mercados.  O presidente da THAI conversou com os funcionários para motivá-los a tomar medidas imediatas para reduzir custos e aumentar os lucros, para atuar como uma força combinada para manter a vantagem competitiva no setor de transporte aéreo. Em época em que os clientes têm tantas ofertas em mãos com a concorrência acirrada das companhias aéreas, foi solicitado aos funcionários a unir forças e trabalhar para vencer a concorrência pela inevitável conquista de melhores resultados operacionais. Com o máximo de força e determinação, a THAI confirma sua capacidade de executar excepcionalmente a THAI, agradecendo a todos os clientes por manter a confiança e permanecer leal à THAI, a transportadora de bandeira nacional da Tailândia. O THAI permanece muito longe de desligar, o que permanece tão longe da verdade das forças competitivas do THAI no setor aéreo”.

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.