fbpx

United e Delta estão cobrindo as câmeras dos assentos do avião com adesivos

Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

Há quase dois meses um especialista em cibersegurança e malware criou polêmica na internet ao compartilhar no Twitter fotos do seu voo com a Singapore Airlines. Nas imagens ele encontrou um sensor “olhando para ele”. Vitaly Kamluk ficou na dúvida se o objeto era de fato uma câmera e tuitou:

“Acabei de encontrar este sensor interessante olhando para mim do banco de trás a bordo da Singapore Airlines. Qualquer opinião especializada se isto é uma câmera? Talvez a @SingaporeAir possa esclarecer como isto é usado?”

Outros passageiros reagiram ao tuíte e o assunto gerou discussões acaloradas. A Singapore respondeu no mesmo dia:

“Essas câmeras foram desativadas em nossas aeronaves, e não há planos para desenvolver qualquer recurso usando as câmeras. Obrigado.”

Com a polêmica instaurada, o assunto começou a render. Logo depois descobriram que as aeronaves da Delta e United também possuem câmeras que por vezes são apontadas para os passageiros. As duas americanas estão agora adicionando um adesivo circular que cobre fisicamente as mesmas.

A United disse ao Gizmodo que “continuará a cobrir câmeras a medida que adicionar assentos premium em aeronaves”. Já o porta voz da Delta disse que “embora a Delta não tenha planos para instalar o software necessário para usá-las, estamos adicionando adesivos físicos como uma forma de tranquilizar nossos clientes”.

O NY Times apurou que câmeras de alta definição e microfones fazem parte de uma nova geração de sistemas oferecidos pela Panasonic e Thales, as duas maiores fabricantes de sistema de entretenimento de companhias aéreas do mundo. O diretor de tecnologia da Panasonic disse ao jornal que os dispositivos permitem que os passageiros têm no céu o mesmo tipo de tecnologia interativa que eles têm no chão. Entre os potenciais uso da câmera, ele citou conversas de vídeo de “assento a assento”, de “assento para a terra”, e iluminação inteligente que escurece quando a câmera detecta que o passageiro está dormindo.

Na First Class suite do B777 da Emirates passageiros podem usar a câmera e o app Room Service para se comunicarem com a tripulação.

Senadores dos Estados Unidos solicitaram explicações para companhias aéreas baseadas no país. Eles querem saber se as companhias usam as câmeras para monitorar passageiros e se eles foram informados sobre a prática.

Vitaly Kamluk, o especialista em cibersegurança que viralizou a história, disse que vê riscos de segurança cibernética nas câmeras e microfones instalados nos assentos. “É tudo conectado a um sistema de computador, que está conectado à rede, que está conectado à internet, então eu vejo uma maneira que pode ser acessado remotamente”, disse ele.


Você se sentiria incomodado com um microfone e uma câmera apontada para você durante um voo longo? Já voou em alguma aeronave que possuía os equipamentos ou algum outro sensor suspeito?

Com informações NY Times | Gizmodo.

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliações de voos, salas vips, hotéis, cartões de crédito e promoções.