fbpx

Virgin Australia entra em administração voluntária

Notícias

Por Gabriel Marinho

A Virgin Australia anunciou que entrou em administração voluntária para recapitalizar o negócio e ajudar a garantir que ele se reerga em uma posição financeira mais forte no fim da crise do COVID-19.

Ontem anunciamos aqui que o Richard Branson, dono do Grupo Virgin, havia divulgado uma carta aberta para os seus funcionários informando que a companhia Virgin Atlantic iria precisar de apoio do governo para manter suas operações. Hoje o grupo anunciou que a Virgin Australia está entrando em administração voluntária.

A decisão ocorre quando o Grupo Virgin continua a procurar assistência financeira de várias partes, incluindo os governos estaduais e federal da Austrália, para ajudá-lo na crise sem precedentes, mas ainda não conseguiu garantir o apoio necessário.

A Virgin Australia continuará operando seus voos domésticos e internacionais, programados para ajudar a transportar trabalhadores essenciais, manter importantes corredores de carga e ajudar a retornar os australianos para casa. Os administradores serão apoiados pela equipe de gerenciamento atual do Grupo, liderada pelo CEO Paul Scurrah, e trabalharão em estreita colaboração com os membros da equipe, fornecedores e parceiros durante todo o processo.

O administrador, Vaughan Strawbridge, disse que “nossa intenção é empreender um processo para reestruturar e re-financiar o negócio e retirá-lo da administração o mais rápido possível.”


O que significa entrar em uma administração voluntária?

Ao entrar em uma administração voluntária, a empresa entrega a um corpo de regentes externo a função de encontrar melhores saídas para a empresa.

Os administradores terão a tarefa de avaliar a situação da Virgin Australia e negociar com acionistas e credores o melhor resultado. Isso pode envolver medidas como encontrar novos donos para a companhia ou mesmo decidir em vender os ativos da empresa para pagar os credores.

Como apontado pelo One Mile at a Time, a composição da estrutura de propriedade da empresa é bem complicada:

  • A Etihad Airways detém uma participação de ~ 21% na companhia aérea
  • A Singapore Airlines possui uma participação de ~ 20% na companhia aérea
  • O Grupo HNA possui uma participação de ~ 20% na companhia aérea

Tal composição torna complicado a ajuda financeira do governo australiano para uma empresa que é majoritariamente composta de capital estrangeiro.


Novamente, a torcida é sempre para que as empresas encontrem a melhor saída possível e possa se reerguer depois da crise. Algum leitor já voou com a Virgin Australia?

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.