Boeing 787 ou Airbus A350?

Diversos 31

Por Fábio Vilela

Boeing 787 ou Airbus A350? Vamos lá semear discórdia, rs.

Chamado de dreamliner, ou “da linha dos sonhos”, o B787 da Boeing chegou prometendo revolucionar os voos de longa distância – sobretudo no quesito conforto a bordo. No entanto, logo ele se deparou com um rival do mesmo peso no outro lado do ringue: o A350, da Airbus.

Apesar de não serem competidores diretos (o A350 compete mais com o B777 do que com o B787), os dois são frequentemente comparados por simbolizarem o que há de mais moderno e tecnológico na indústria.

Interior B787

Ambos são de longa distância, wide-body (possuem dois corredores), com duas turbinas, sistema de iluminação de LED (customizável e mais agradável aos olhos) e construídos com polímero reforçado com fibra de carbono – mais resistente do que o tradicional alumínio e responsável pela menor pressão dentro da cabine: o que se traduz em mais oxigênio nos seus pulmões, mais humidade no ar e, assim, maior conforto durante o voo.

Airbus A350

O alcance dos dois é bastante parecido (15.000km para o A350 x 14.140 para o B787), o número de passageiros que eles transportam varia mas é sempre bastante alto (325 numa configuração típica do A350-900 x 280 do último B787-9) e o mesmo pode ser dito em relação aos preços (entre USD260 e 300 milhões). Mas, muito mais importante, o que os une são as enormes economias em combustível (em relação ao número de passageiros que transportam) que oferecem às companhias aéreas, tornando-os muito popular.

Boeing 787-10

Mas vamos ao que interessa nesse post. Queremos saber de que lado você está e, pra isso, vamos focar nas principais diferenças entre esses pesos-pesados dos ares:

Abrindo a contagem do B787, ele usa seu sistema elétrico para controlar todos os flaps, leme, profundor etc de sua estrutura – em vez do tradicional sistema hidráulico das aeronaves comerciais (incluindo o do A350).  Assim, a eletricidade gerada pelo B787 é cinco vezes maior do que o padrão – algo revolucionário.

Interior do A350

As janelas do B787 são maiores. Sendo mais preciso, são 65% maiores do que uma janela padrão – mas diferentes das janelas do A350. A Boeing apostou em janelas dimerizáveis com interruptor: o que é uma excelente ideia, mas ao mesmo tempo significa que mesmo na configuração mais escura, ela ainda é translúcida. Consequência: dormir ou assistir a um filme em um voo diurno é menos confortável do que fazê-lo em uma cabine realmente escura (efeito que você consegue com janelas convencionais). Além de não bloquear muito bem a luminosidade, essas janelas também não bloqueiam muito bem o calor e podem ficar quentes para o toque.

Falando das fortalezas do A350: sua cabine é uma das mais silenciosas de todos os céus (perdendo apenas para a do A380), graças sobretudo à turbina Rolls Royce que utiliza. O ruído ambiente típico na cabine em altitude de cruzeiro é de 57 decibéis, ou seja, o equivalente a uma conversa em volume normal!

Boeing 787-9

Ainda contando pontos para o time A350, ele possui o teto mais alto entre todas as aeronaves comerciais – o que também resulta em bins de tamanho gigantesco. Resultado: a Airbus promete que absolutamente TODOS os passageiros a bordo podem levar uma bagagem de mão na dimensão máxima permitida e ainda assim não faltaria espaço nos bins! (Agora vi vantagem!!!).

Por fim, a cabine do A350 tem uma largura 13 centímetros maior, o que pode não parecer muito, mas numa típica configuração da econômica de 3-3-3, significa 1,5cm a mais por poltrona – e todos sabemos o quanto cada milímetro ajuda num voo longo!

Airbus A350

Massss… se você é como nós, um viciado nas cabines mais premium e gosta de viajar só de First deve focar mais nos B787, tendo em vista que somente a Malaysia Airlines instalou primeira classe nos A350 (e que ficou lindo por sinal), enquanto que nos B787 já temos várias First’s disponíveis como British, Etihad, China Southern, entre outros.

Primeira Classe da Malaysia Airlines no A350

A grande verdade é que todos nós temos um favorito e agora queremos saber qual é o seu?

31 respostas para “Boeing 787 ou Airbus A350?”

  1. Vicente Seppi Bresolin disse:

    Eu prefiro o A350, pois a poltrona é 1 polegada mais larga que a do 787 na econômica. Além disso, as janelas do A350 são um pouco menores que a do 787 mas melhor posicionadas. A base da janela do 787 é igual às demasi aeronaves, só que o topo é bem mais alto, melhorando a iluminação natural mas não o campo de visão para baixo. O desenho interno do A350 me pareceu mais elegante. No mais, ambos são parecidos para o passageiro (pelo menos da econômica).

  2. Gustavo Botelho disse:

    A350, por favor… os sharklets, o cockpit, o design. O B787 parece um pombo visto de frente! Ah, aproveitando a deixa, alguém sabe sobre os A350 da LATAM em sub-leasing para Qatar? Previsão de volta…

    • SAMIR SAMAAN FILHO disse:

      Não sei de informações. Mas pesquisando voo pra Orlando, vi que o voo da latam em novembro /dezembro mco gru é operado pelo A350. Deu até vontade de comprar!!

      • Gustavo Botelho disse:

        Realmente a LATAM já está operando o A350 p/ MCO… hahaha ”nem gosto de ir pra Orlando, só vou comprar pela aeronave, mesmo” kkk
        Mas enfim, realmente é bem melhor do que os atuais B777 e B767 que a cia opera.

  3. Luis disse:

    Já tive a oportunidade de voar nos dois modelos e mesmo sendo fã de Boeing, confesso que do ponto de vista do conforto dos passageiros, o a350 é superior. Mais silencioso, menos vibração, cabine bem mais ampla, e a janela fecha completamente. No 787, mesmo completamente `fechado` ainda passa claridade e pra mim é um dos maiores defeitos. Isso sem levar em conta as companhias pois é evidente que as configurações são completamente diferentes. Sobre o texto, posso estar enganado, mas o A350 também é full fly by wire, não hidráulico como mencionado.

    • PauloHCM disse:

      Ele pode ser full Fly by wire e ser hidráulico. Pois o hidráulico se refere ao mecanismo que aciona os componentes. Esse mecanismo, no 787,é entre elétrico, mais moderno e com menos peso que o A350.

      São duas obras primas, mas o Boeing parece ter melhor acerto que o AirBus.

      • Luis disse:

        De fato, entretanto não deixa de ser fly by wire, porque da forma como está escrito da a entender que ele é totalmente hidráulico como o 737, ‘modelos tradicionais’.

        • PauloHCM disse:

          Após o sistema elétrico do 787, todos passaram a ter o sistema hidráulico tradicional, alguns mais antigos, outros menos, como do A350. Se for dividir. Entre fly-by-wire ou não, o 787, A320 e A350 caem na mesma classificação. Mas se for entre hidráulico e elétrico, o 787 fica sozinho e o resto no mesmo cesto. O Boeing 787 foi um verdadeiro divisor de águas.

          • Luis disse:

            É que quando o texto, ou você se referem a “sistema hidráulico tradicional” remete aos 727, 737, no qual a ligação entre manche e superfícies de comando são feitos através do sistema hidráulico, diferente dos 787 e 350. Entretanto entendemos a diferença destes últimos.

  4. PauloHCM disse:

    Boeing com certeza. Sabem porque? Logo após o pouso, o AirBus fica chamando o piloto de retardado…

    Deve ser por isso que caem tanto.

  5. Raphael disse:

    Eu tenho trauma da janela do 787, peguei um LATAM MAD-FRA no meio do por do sol e durante boa parte do vôo o sol entrava pela diagonal e mesmo com o passageiro tendo escurecido ao máximo o raio solar ainda atravessava BEM forte. Vou pegar um GRU – SCL que parte 16:20 e já me perguntando como vai ser hahaha.

  6. luiz b. disse:

    A poltrona sendo flatbad e o ar estando gelado praticamente é só o que me interessa, não vi grandes diferenças em ambos.

  7. Silvio Carneiro disse:

    Não tive o prazer de viajar no 350, mas já o fiz no 787. Gostei muito do ajuste da luminosidade via dimmer, mas o voo foi diurno. O silêncio do 350 mencionado no texto me apraz.

  8. Guilherme Gumz Utech disse:

    BOEING ALWAYS!!!!

  9. Samy Farghali disse:

    Fábio parabéns pelo trabalho!!!!

    Boeing sempre Boeing

  10. Henrique disse:

    A janela do B787 é horrível! A350 ganha disparado! Até o A330 (da Azul pelo menos) acho muito melhor

  11. Henrique disse:

    Prefiro o A350, principalmente pelo conforto maior na Econômica, ainda que eu sempre prefira voar de Business… hahaha
    Quando a gente acaba precisando voar lá atrás, 17 polegadas de largura na econômica 787 é apertado. As 18 polegadas de largura na economy no A350 fazem diferença.

  12. Osvaldo disse:

    O 787 teve sérios problemas com as baterias de litio , quando foi lançado . Lógico que foi tudo corrigido , mas mostra que não era um projeto perfeito . A janela , particularmente não gosto .
    Vou de A350 .

  13. RICARDO disse:

    Sou fã da BOEING, o 787 foi construído do zero, com sistemas totalmente elétrico como degelo de asas e motores, pressurização e ar condicionado, janelas, freios; state of the art da tecnologia aeronáutica. A janela dimerizável, acjho excelente pois não precisa queimar a retina todas as vezes que queira olhar o terreno, abrindo a persiana e que se já encostaram a mão naquela persina, esquenta pacas.

    Em contrapartida, o A350 nada mais é que o A330, com uma roupagem mais larga, motores mais modernos que continuam sabgrando ar dos moteres para pressirizar a cabine, de-ice por ar quante, acionamento hidraulico das superfícies de comando, não houve mudanças significativas na estrutura sistêmica do avião para ser considerado um NOVO modelo.
    A propósito, a mudança da estrutura de aluminio para material composto somente foi realizada, porque as companhias não estavam interessadas no mesmo, e este não tinha tido uma boa aceitação pelas mesmas.
    Acho que para o 787 se tornar o avião perfeito, sendo quase totalmente elétrico, o desenvolmento de motores totalmente elétricos ou híbridos, utilizando querosene na decolagem para uma potência maior e quando em vôo ser mantidos por motores elétricos. A exemplo do Prius da Toyota.

    • Henry disse:

      Até tê vendo a cena..
      787 totalmente movido a eletricidade…
      De repente o comandante manda pelo microfone:
      “Srs. passageiros, aqui fala o Comandante Ray-O-Vac… em função de problemas em um dos meus parentes, quer dizer, em uma das baterias do avião, requisitamos que todos os passageiros que tenham carga extra, que conectem na porta USB para que possamos chegar ao nosso destino. Os que contribuírem receberão como reconhecimento um crédito de 3.000 milhas ou 12 Volts na próxima viagem…
      A Tesla Linhas Aéreas agradece sua preferência….”
      A dúvida que vai ficar é quando o avião der defeito se vai chamar o mecânico ou o japonês da esquina que conserta radinho de pilha….rsrs

  14. Keyllon disse:

    Nunca voei em nenhum dos 2 AINDA. Mas fico com o A 350. Mesmo visto de frente e parecer a tiazinha kkkk

  15. José M. disse:

    Vou de A350!

    OFF-TOPIC: Fábio ou alguém que possa me ajudar. Quando entro no site do ExpertFlyer para ver a disponibilidade de resgate de milhas na American Airlines vejo que tenho a opção AAnytime Award (Y)
    e MileSAAver Award (T), qual das duas devo olhar a disponibilidade para tentar resgatar em econômica pela Multiplus via call center?

  16. DaN White disse:

    Excelente papo de bar hein! heheh

    Só ajustando a questão da pressão interna da cabine…
    Quanto maior a pressão na cabine, melhor (mais oxigênio nos seus pulmões, etc…).

    Abraço!

  17. Guto disse:

    A350 ganha fácil! Mais silencioso e sistema que minimiza turbulência! O 787 é ótimo mas aquela janelinha azul é horrível, ficando difícil viajar durante o dia.

Deixe uma resposta

Tudo sobre Programas de Fidelidade
As melhores avaliações de cabines de Primeira Classe e Classe Executiva do mundo
Luxuosas suítes de hotéis