fbpx

Classe Economy Plus da United no B777-200 de São Paulo para Chicago

Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

Pessoal, tudo tranquilo? Espero que sim 😊

Quem ainda não me conhece, sou o Luis Felipe, novo colunista do site!

Eu já escrevi sobre MEDIF e FREMEC: como obter descontos para acompanhantes de passageiros com deficiência, e vocês podem conferir aqui.

Quem acompanha o @passageirodeprimeira a partir de agora também terá a a oportunidade de saber como é uma viagem de avião para uma pessoa portadora de necessidades especias (PNE), no meu caso cadeirante e que AMA voar, AMA aquele clima de aeroporto, enfim vou avaliar tudo isso através do meu ponto de vista. Espero ajudar muitas pessoas que procuram informações e raramente encontram, mas agora com PP a sua saga com este problema da falta de informação sobre viagens com PNE acabaram. Vamos lá! Tripulação, decolagem autorizada!

Foto: Eu e a Camila (minha esposa)

Voo UNITED UA844 – 06/08/2018
SAO PAULO (GRU) – CHICAGO (ORD – O’HARE)
Assento 20 D – Classe Econômica
Partida: 22:20 / Chegada: 06:55+1 / Duração: 10h20
Aeronave: B777-200 ER

Check-in

A maioria das cias aéreas indicam que nos portadores de deficiência realizemos o check-in com três horas de antecedência (voo internacional), pois como o processo é um pouco diferente, minimiza o risco de perder o voo ou até atrasar o mesmo. Costumo chegar bem antes, para assim que abrir o check-in já realizar todo o procedimento e logo fazer o embarque e poder curtir o aeroporto e suas maravilhas. Como chego cedo, neste caso não foi diferente, raramente pego filas até porque também tenho direito a fila prioritária. Afinal, alguma vantagem teríamos que ter né? Ahahaha.

Foto: Funcionário da United

Não sei se todos sabem, mas nós PNE e acompanhante temos o direito de viajar na primeira fileira (classe econômica) SEM CUSTOS, mas para conseguirmos estas poltronas na maioria das vezes precisamos nos dirigir até o balcão de check-in e solicitar ao atendente da cia aérea, visto que são pagas, no caso da United as primeiras fileiras da galera do fundão hehe é a economy plus. A propósito nem sempre é fácil de conseguir, mas não pelo fato de estarem ocupadas e/ou vendidas e sim por falta de conhecimento de alguns funcionários das cias aéreas, mas felizmente no caso da United não tive nenhum problema, bem pelo contrário, pois a menina que me atendeu foi muito solicita. Parabéns neste quesito para United.

Após a marcação do assento é hora de etiquetar a cadeira de rodas, no meu caso a cadeira é própria e não é motorizada, então posso ir com ela até o corredor de acesso da aeronave e em seguida ela é despachada. Se a cadeira de rodas for motorizada, algumas companhias aéreas podem recusar o transporte, ou podem ser necessárias medidas de segurança adicionais no compartimento de bagagem. Neste caso, indico entrar em contato previamente com a cia aérea e informar qual é o tipo da bateria da cadeira. Bom, cadeira etiquetada e bilhete em mãos, vamos ao embarque.

Embarque

Após entrar na área do embarque internacional, sou direcionado diretamente ao raio x e sem enfrentar fila, ahhh nossas prioridades, podem morrer de inveja! 😊. Bom, em voos internacionais confesso que as inspeções costumam ser mais rígidas para nós cadeirantes e como NÃO passamos no aparelho de raio x, o funcionário sempre pergunta se quero ser direcionado ao uma sala de inspeção ou se quero realizar ali mesmo, eu sempre opto pelo “ali mesmo”, até porque posso ficar de olho nos meus pertences que eles sim passam pelo raio x. Outra coisa que me chama muito atenção e isto serve de ALERTA para quem administra os aeroportos é que dependendo do aeroporto e principalmente do funcionário que te atende, se eu fizer uma cara de “coitadinho”e ficar de papo com o funcionário, muitas vezes essa inspeção é simbólica, para não dizer inexistente, talvez seja devido a minha patologia na qual necessito de auxilio até para erguer os braços e estar na cara que realmente sou deficiente físico.

A tal da inspeção é só uma apertadinha nos meus pés, mandam me reclinar levemente, mais uma apertadinha nas costas e as duas últimas são nos braços e pernas….E vocês devem estar se perguntando, e não inspecionam a cadeira de rodas? NÃO! Ao menos comigo nunca e olha que já embarquei diversas vezes em GRU e sempre é uma leve apertadinha no encosto e nas laterais e comigo em cima dela e logo estou dispensado. Particularmente acho um absurdo e uma enorme falha de segurança, pois coloca a vida de centenas de pessoas em risco, sabem aquele ditado quem vê cara não vê coração?! E tem outra, se o acompanhante do cadeirante usa ele como isca? Já pararam para pensar nisto!

Foto: Eu no Ambulift indo em direção a aeronave

Depois de passar pelo posto da PF aproveito para dar uma passeada nos freeshops, mas no dia desta avaliação nada me chamou a atenção e logo fui para a sala VIP da MasterCard que é totalmente acessível para cadeirantes. Quando faltavam 30 minutos para iniciar o embarque, fui até o banheiro, pois afinal teríamos no mínimo 10 horas de voo até Chicago e banheiro de avião e cadeirante são duas coisas que não combinam (prometo um post sobre isto futuramente), e logo após fui direto até o meu portão 322.

No meu caso sempre opto em falar com o funcionário da Cia aérea solicitando um embarque prioritário de verdade, vou explicar o porquê; Mesmo nós portadores de necessidades especias tendo o direito de embarcar antes, na verdade isso para mim não funciona, pois normalmente quando estou entrando na porta da aeronave, as demais filas prioritárias já estão logo atrás e com o pescoço todo esticado por pura curiosidade observando a minha transferência da cadeira até a poltrona, e isso demora em torno de uns 10 minutos, pois como é um voo longo, preciso me acomodar bem, pois durante o voo é bem mais complicado. Sou um cara que odeia mimimi e não suporto chantagem emocional, mas neste caso me sinto como se fosse um macaco de circo e não acho legal.

Então, por isso chego antes no portão de embarque, explico a situação e solicito o embarque antecipado e não prioritário. Neste voo da United a funcionária, foi muito solicita e me atendeu prontamente e perguntou também se eu necessitava de auxilio para embarque, mas como sempre viajo com alguém que já está acostumado com toda a função e neste dia estava com a minha esposa, simplesmente agradeci. Assim que a tripulação autorizou o meu embarque, um funcionário da United me levou até o ambulift (veículo adaptado com uma plataforma elevatória, para efetuar o embarque e desembarque de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida em aviões), pois para o meu azar o meu portão não tinha finger, mas felizmente deu tudo certo e consegui realizar o embarque “prioritário” sem problemas.

A aeronave

Para esta rota a United está usando o Boeing 777-200 ER que conta com 185 assentos na classe econômica dispostos no layout 3-3-3.

O Assento

Mesmo sendo Economy Plus, a maior diferença para a Economy é a distância entre poltronas que é de 86 cm e para quem é alto que não é o meu caso rs, deve fazer diferença em um voo longo e o nível de reclinação do encosto que é de 10.16 cm, no restante é tudo padrão. O assento tem 45.9 cm, o nível de reclinação do encosto de cabeça é ajustável e a United disponibiliza um kit com fones de ouvido, mini travesseiro e uma mantinha bem fininha. Os três assentos tinham tomada universal embaixo da poltrona na parte da frontal.

Monitor touch screen meio antiguinho

O Entretenimento de Bordo

Na primeira fileira da Economy Plus o monitor é fixado em um braço mecânico que fica recolhido junto ao braço da poltrona e é bem pesado tanto para levantar como para recolher, seria bem melhor se os monitores fossem fixos na “parede” que faz divisória com a business. A tela é touch screen, porém o meu touch parecia desgastado e a usabilidade era ruim, pelo menos tinha várias opções de filmes, séries, documentários, músicas, jogos e ainda havia a opção de visualizar o percurso, mas somente em 2D.

O Serviço de Bordo

Cerca de 30m após a decolagem comunicaram que em seguida serviriam o jantar e uma hora antes de pousarmos o café da manhã e que durante todo o voo seria servido bebidas, porém neste voo não havia Menu.

Jantar

O jantar começou a ser servido cerca de 50min após a decolagem. Haviam duas opções para escolher, ravioli ou filé de frango com purê de batas. Optei pelo ravioli.

O ravioli estava delicioso e com o molho bem encorpado e o sorvete de manga me surpreendeu, bem cremoso, uma delicia

Café da manhã

Conforme informado, uma hora antes de pousarmos em Chicago o café da manhã foi servido.

Um smooth yogurt e um croissant. Gostoso, mas nada de excepcional

Considerações finais

O voo foi tranquilo, mas como fiquei na poltrona durante todo o trecho, achei muito dura o que foi desconfortável, mas isto no meu caso que praticamente não me movimento. Um detalhe que faria toda diferença seria um apoio para o pés. O atendimento dos comissários foi excelente, muito prestativos e simpáticos.
Confesso que me senti muito bem assistido e o suporte do pessoal da United fez toda diferença. Inclusive após o desembarque um funcionário me acompanhou até a imigração, na retirada das bagagens e me deixou no local onde eu aguardaria o Uber.

Instagram: @rodasvoadoras

E aí, alguém já fez essa rota com a United no Boeing 777-200 ER?

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliações de voos, salas vips, hotéis, cartões de crédito e promoções.