fbpx

Delta e Smiles – Vou sentir saudades!

Notícias

Por Fábio Vilela

Hoje é o último dia da parceria da Delta e Smiles e eu me peguei pensando no que esta aliança das duas empresas me trouxe de histórias aqui pro Passageiro de Primeira.

Literalmente vamos começar do começo, sim é pra ser um pleonasmo, e não, isto não é um publipost.

Não sei vocês sabem mas meu primeiro review de classe executiva publicado aqui no PP  foi justamente com a Delta, em 2012 – em um voo do Rio para Atlanta – na época eles tinham acabado de lançar a poltrona flatbed na rota e a cabine ainda chamava BusinessElite. 

Naquele tempo ainda era permitido fazer stopover pela central de atendimento da Smiles e meu itinerário ficou o seguinte: UDI-CGH-GIG-ATL-CLE-(stopover)-LGA – e pasmem – tudo por 37.500 milhas em executiva! Sim pessoal, pra quem é das antigas, com certeza lembra desta tabela maravilhosa do programa, rs.

De lá para cá muita coisa mudou e a minha história com a Delta foi ganhando cada vez mais capítulos, graças às minhas milhas Smiles.

Eu com certeza fui um dos passageiros mais frequentes da empresa americana nestes últimos anos, e devo muito disso à facilidade de acúmulo e resgates promocionais que o programa da GOL me proporcionava, o que me fez voar cada vez mais optar de utilizar somente a DL para os Estados Unidos.

Para os meus leitores raízes (das antigas), vocês devem lembrar pelo menos de meia dúzia de promoções que compartilhei com vocês por aqui ao decorrer dos anos, e tenho certeza que muitas delas vocês também aproveitaram, tais como:

Bom, eu só citei algumas, mas como vocês puderam ver as ofertas eram tentadoras e sempre que eu tinha oportunidade, tratava logo de comprar minhas passagens para ir aos EUA com a Delta.

Também fiz alguns voos especiais utilizando as milhas, como por exemplo a rota de Johannesburgo para Atlanta no B777-200LR da empresa, que na época era o segundo voo mais longo do mundo, e me custou apenas 52.500 milhas Smiles.

DCIM100GOPRO

Com tantos voos emitidos de e para o Brasil, a minha relação com a Delta foi só aumentando, e cada vez mais nossos laços de amizade ficaram mais próximos e mais fortes.

Nos “capítulos” da minha história, ficam alguns destaques como:

Conhecer o centro de treinamento deles em Atlanta.

Inside Delta headquarters - passageirodeprimeira

Pilotar um simulador do 737-200 da empresa

Delta Flight Museum Museu Atlanta passageirodeprimeira

Meu voo despedindo da última semana do B747 da empresa

Meu o voo do A350 no mês do início das suas operações.

Aliás, quando a gente fala de “parceria” com qualquer empresa, a primeira coisa que vem na cabeça é o famoso “jabá”. Mas com a Delta, eu tenho propriedade pra falar de uma “parceria” diferente, de uma parceria de respeito, de admiração e acima de tudo uma parceria de amigos.

Eu lembro como se fosse hoje, em 2018, ao desembarcar em São Paulo de um voo de Nova York, recebi um logbook com assinatura de “quase” todos os colaboradores da cia aqui do Brasil com as fotos de absolutamente TODAS minhas viagens com a cia – desde 2012.  Na época até comentei das frases prontas que eu já sabia que iria receber, pois sei que a primeira impressão de todos é pensar “Ah, mas fizeram só porque era com você, só pra postar!”.

E eu realmente estou aqui para dizer o contrário – eu mais do que ninguém nestes 8 anos que tenho voado com a cia, sei diferenciar bem quando recebo algo “verdadeiro” de alguma empresa ou quando é puro marketing, e o relacionamento que tenho hoje com a Delta (e muito dele é graças às constantes viagens que as milhas Smiles me proporcionaram) vai muito além de qualquer negócio.


Comentários finais

Isto não é um “Adeus” (pois o post pode ter dado esta impressão) e sei que novas oportunidades surgirão com o novo relacionamento com a LATAM,  mas não posso deixar de falar que realmente estou triste pelo fim desta parceria por inúmeros motivos – não somente pelo fato de não poder utilizar mais as milhas Smiles, mesmo porque a tabela hoje é outra e alguns resgates não são tão atrativos (devido à diversos fatores como alta do dólar, demanda, etc) – mas pelo simples fato de saber do fim desta trajetória de conquistas que todas trilharam juntas: Delta, Smiles e GOL.

Enfim pessoal, apesar de nem todo voo meu com a Delta ter envolvido a Smiles, eu não poderia deixar de agradecer à empresa pois se não fosse as milhas milhas, eu jamais teria tido a oportunidade de ter este relacionamento de cumplicidade que eu tenho com a cia americana.

Minhas milhas Smiles me abriram as portas no passado e também no decorrer dos anos, me proporcionando as dezenas de viagens com a Delta (que aliás é campeã no número de reviews no site) e consequentemente me ajudando a construir boa parte do conteúdo da DL que tenho disponível hoje no PP.

Se hoje eu tenho uma relação de “casamento” com a Delta, com certeza a Smiles foi a madrinha.

Vou sentir saudades!

E agora vamos torcer para que a parceria com a American Airlines se fortaleça cada vez mais e que tenhamos tantos benefícios e vantagens como tínhamos com a Delta e que acima de tudo possamos continuar a emitir passagens usando nossas tão suadas milhas, né non? Faço votos que novas e boas oportunidades apareçam pra gente!

Agora eu quero saber de vocês pessoal: Me contem suas emissões antigas com a Delta utilizando milhas Smiles? O que você já conseguiu com um excelente valor?

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.