fbpx

Four Seasons oferece acomodação gratuita para profissionais de saúde de Nova York

Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

O Four Seasons Hotel New York reabriu recentemente suas portas para oferecer um descanso aos médicos de Nova York que estão trabalhando nas linhas de frente da pandemia do COVID-19.

O hotel de luxo no centro de Manhattan se tornou o primeiro hotel a atender o pedido do governador de Nova York, Andrew Cuomo, de que os setores público e privado se unissem para aliviar as restrições de fornecimento, fornecendo alojamento gratuito para o pessoal médico.

Rapidamente, a propriedade histórica foi transformada em uma instalação com zonas de segurança para abrigar os profissionais de saúde de Nova York.

O hotel recebeu seus primeiros hóspedes da equipe médica da New York State Nurses Association na quinta-feira, 2 de abril. Disponibilizou 225 quartos, cada um com uma estadia mínima de sete noites, permitindo a aplicação de diretrizes por especialistas médicos e autoridades locais quanto ao distanciamento social. O hotel continuará a aumentar em número, a fim de operar com segurança e eficácia, recebendo os hóspedes em pequenos incrementos de 25 pessoas por dia, até atingir a capacidade máxima.

Nossos profissionais de saúde estão trabalhando incansavelmente nas linhas de frente desta crise“, disse o proprietário do hotel Ty Warner. “Muitos dos que trabalham na cidade de Nova York precisam viajar longas distâncias de e para suas casas depois de passar 18 horas por dia trabalhando. Eles precisam de um local próximo ao trabalho, onde possam descansar e se regenerar. Ouvi a chamada do governador Cuomo à ação durante uma de suas coletivas de imprensa, e não havia outra opção para nós, a não ser fazer o que pudéssemos para ajudar.

Cuomo comentou em seu Twitter:

Para preparar o hotel com segurança, o gerente geral do Four Seasons Hotel New York, Rudy Tauscher, contou com a experiência do Dr. Robert L. Quigley, D.PHIL, vice-presidente sênior e diretor médico regional da Assistance & MedAire (Américas). O Dr. Quigley e o Sr. Tauscher, com o apoio da equipe do hotel, trabalharam para criar e implementar protocolos e procedimentos operacionais para fornecer acomodações seguras aos trabalhadores médicos da linha de frente.

O Hotel também está trabalhando em estreita colaboração com a parceira de longa data Ecolab, líder global em tecnologias e serviços de prevenção de infecções, água e higiene, para fornecer produtos de desinfecção e desinfecção em cada quarto, consulta e treinamento sobre procedimentos de limpeza no local.


Segurança, limpeza e distanciamento social

Segundo o The New York Times, na entrada há duas enfermeiras usando máscaras N95, que medem a temperatura de todos os hóspedes e fazem perguntas sobre os sintomas das últimas 72 horas e se lavaram as mãos. Uma vez lá dentro, os hóspedes vão direto para seus quartos; não há bar ou restaurante. Elevadores transportam um passageiro de cada vez; outros devem esperar nos ‘Xs’ gravados no chão, separados por uma distância de 1,80m.

Sob a orientação do Dr. Robert Quigley, fomos capazes de transformar o hotel e treinar adequadamente todos os funcionários que trabalham na propriedade em questão de dias. De acordo com esses protocolos de segurança aprimorados, criamos o ambiente de menor risco possível para funcionários e hóspedes “, disse Tauscher. “Este é um território desconhecido e estamos muito orgulhosos de nossas equipes – todos se uniram para apoiar esse esforço em circunstâncias sem precedentes”. 

Os hóspedes e a equipe do hotel não interagem. Para o check-in, as chaves são colocadas em envelopes em uma mesa. Os frigobares foram retirados dos quartos e não há serviço de limpeza; os quartos possuem lençóis e toalhas extras.

Os itens sujos são coletados somente depois que os hóspedes, que ficam por um período mínimo de sete dias, fazem o check-out e o quarto fica vazio. As camas não têm mais travesseiros decorativos, que podem espalhar germes. Em todas as mesas de cabeceira ao invés do chocolate do serviço de abertura de cama há um frasco de desinfetante para as mãos.

“Um dos gerentes do hotel ficou tão chateado, porque ele disse: ‘Onde vamos lhes dar café?” disse o Dr. Quigley, agora conhecido pela equipe do Four Seasons como Dr. Q. “Eu disse: ‘Não vamos. Teremos que mudar esse comportamento. “ As cafeteiras são colocadas em todos os quartos, mediante solicitação e o hotel também oferece refeições em embalagens descartáveis.


Colaboração com hospitais e governo

Dada a enorme demanda por acomodações devido à escala da crise da saúde, o hotel firmou parceria com uma rede de hospitais e associações médicas de Nova York, que estão gerenciando as solicitações de reserva diretamente com seus respectivos funcionários e membros afiliados. Essas instituições têm procurado proativamente seus funcionários e membros e lidado com solicitações de reservas internamente. Em consideração aos parceiros hospitalares e das associações médicas que foram inundados em meio à pandemia, o hotel continuará mantendo sua discrição para evitar a criação de um fluxo de reservas que possam sobrecarregar seus recursos críticos.

A colaboração entre o governo e o setor privado tem sido extraordinária. Este é um momento difícil para nossa cidade, nosso país e, de fato, o mundo, e queremos reconhecer e agradecer a esses profissionais de saúde por seus serviços ”, disse Warner. “Nos orgulhamos de seu desprendimento, coragem e generosidade, e somos inspirados por sua determinação e resiliência. Juntos, vamos superar isso.


Excelente iniciativa para ajudar os profissionais que estão atuando na linha de frente de combate a COVID-19. Lembrando que o Hilton, em parceria com a American Express também está realizando uma ação semelhante para auxiliar os profissionais de saúde.

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.