fbpx

Governo abre licitação para instalar Wi-Fi no avião presidencial

Notícias

Por Gabriel Marinho

Vocês sabiam que instalar e fornecer Wi-Fi em um avião presidencial pode ter um custo de até R$ 9 milhões por ano? Esse foi um dos valores cotados pelo Governo Federal e publicado em licitação no Diário Oficial da União.


Licitação

Essa semana o planalto foi às compras e lançou uma licitação para a contratação de uma empresa prestadora do serviço de comunicação via satélite para transmissão de voz e dados durante os deslocamentos aéreos nacionais e internacionais do Airbus A319CJ, que apoia a Presidência da República.

O edital prevê a contratação de um sistema de In-Flight Connectivity (IFC) que inclua 1 pacote de 45 GB franqueado mensalmente com a possibilidade de transferência para o mês seguinte de 50% de Gigabytes não utilizados no mês de referência. Além da previsão para contratação de até 4 pacotes adicionais de 22,5 GB a serem ativados caso o pacote franqueado mensal de 45 GB tenha exaurido.

O Planalto pretende gastar R$ 164.791,80 por mês com o pacote de 45 GB, e R$ 82.350,00 por cada um dos quatro pacotes adicionais, totalizando um custo R$ 2.306.901,60 por ano para o serviço.


Aeronave presidencial

Atualmente, três aeronaves operadas pelo Grupo de Transporte Especial (GTE) do Comando da Aeronáutica são utilizadas para apoio nos deslocamentos aéreos do Presidente da República, sendo elas:

  • Uma aeronave Airbus 319CJ (VC1), considerada o principal meio de transporte; e
  • Duas aeronaves VC-2 (Embraer-190), utilizadas como reservas, nos casos de indisponibilidade eventual da primeira.

A contratação em questão está relacionada exclusivamente ao processo de atualização da solução de conectividade da aeronave principal, Airbus 319.

Segundo o documento de licitação, o principal usuário do serviço a ser contratado é o Presidente da República. Supletivamente, o serviço será utilizado pela tripulação para acesso às informações essenciais à navegação aérea.

O A319 foi adquirido pelo governo em 2005. O nome oficial da aeronave é Airbus VC-1A Santos Dumont, e substitui o então Boeing 707 — carinhosa e jocosamente apelidado de “sucatão” — que era usado para transportar o chefe maior do Executivo Brasileiro.


Novo sistema de IFC

O novo serviço de comunicação via satélite será feito através do Serviço Móvel Global por Satélite Não-Geoestacionário (SMGS) INMARSAT em Banda Ka. A nova capacidade de transmissão e recepção de dados permitirá agregar minimamente os seguintes serviços a bordo das aeronaves:

  • Solução de segurança da informação, do tipo Virtual Personal Network (VPN), que possibilitará a conexão da rede das aeronaves com a rede da Presidência da República;
  • Chamadas de voz com segurança dentro da rede da Presidência da República;
  • Serviços de audioconferência e de videoconferência a bordo;
  • Streaming de áudio e vídeo;
  • Acesso seguro ao correio eletrônico da Presidência da República;
  • Informações meteorológicas instantâneas;
  • Navegação na WEB.

Valor do contrato

Até o momento de publicação do edital, três empresas haviam apresentado propostas preliminares: a TRANSAT, SATCOM DIRECT e ONIXSAT.

  • A TRANSAT ofereceu a prestação do serviço R$ 9.766.099,80;
  • A SATCOM DIRECT ofereceu por R$ 2.519.193,60;
  • E a ONIXSAT se manteve à estimativa do Planalto e ofereceu o serviço por R$ 2.306.901,60.

Todas os valores referem-se à contratação anual do serviço.

Assim como é de praxe, o critério de julgamento das propostas será dado para a escolha da oferta de menor valor.

A atualização do IFC do A319 presidencial está prevista para ocorrer entre a segunda quinzena do mês de julho e a primeira quinzena do mês de agosto de 2020.


Você pode conhecer mais sobre a principal aeronave que transporta o Presidente da República nesse post.

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.