fbpx

Primeira Classe “Suites” no A380 da Singapore Airlines – Singapura para Auckland

Avaliações Cias Aéreas Primeira Classe

Por Fábio Vilela

Finalmente hora de embarcar! Saí cedo do The Private Room pois a caminhada era longa até meu portão e eu não queria me atrasar. Chegando lá novamente tive que passar pelo raio-x e só então esperei na zona de embarque.

Confesso que eu estava animado pra fazer este voo, principalmente porque já fazia um tempo que não voava de First no A380 – se não me engano desde 2016.

A380 na chegada em Auckland

Vôo Singapore Airlines SQ285  – 26/11/2018
Singapura (SIN)  Auckland (AKL)
Assento: 4F – Primeira Classe
Partida: 22:25 / Chegada: 13:20+1 / Duração: 09h55
Aeronave: A380-800

Em seus A380’s a Singapore Airlines chama a Primeira Classe de “Suites”, justamente pelo fato dos assentos possuírem portas. Nos modelos mais antigos desta aeronave (que foi este que voei), a primeira classe fica no deck principal e é composta por 12 assentos, conforme mapa de assentos da imagem abaixo. Já nos A380’s que foram retrofitados a cia moveu a Primeira Classe pro andar de cima e reduziu a capacidade em 50%.

Mapa de assentos das Suites no A380

O embarque respeitou a ordem de classes, prioridades e clientes elite – e por mais que seja uma avião enorme foi tudo muito organizado e sem tumulto no portão.

Assim que cheguei recebi boas vindas da tripulação e uma das Singapore girls me acompanhou até o meu assento. Pra quem conhece este layout das Suites sabe que o ápice deste cabine são os assentos centrais que viram uma cama de casal.

Já sabendo que a First poderia lotar (ou não!), falei pra comissária que me acompanhou que se ninguém ocupasse os assentos centrais, que eu gostaria que ela reservasse eles para mim, já que eu queria mais espaço para dormir. Ela prontamente sorriu e disse que já ia reservar, pois éramos somente 4 passageiros e ninguém havia solicitado ainda – BINGO!

Então fica a dica: se você for voar sozinho nas Suites deste avião e quiser dormir na cama de casal, avise a tripulação assim que embarcar, assim as chances são maiores.

Eu geralmente reservo o assento individual na lateral e se der sorte (como neste voo) mudo para as poltronas centrais na hora de dormir. Eu particularmente nunca pego o assento central na hora de comprar porque é um risco de ter alguém sentado ao lado, então prefiro não dar chance ao acaso.

OBS: Eu fiz metade das fotos de noite a outra metade durante o dia (aproveitando a iluminação natural), portanto vocês irão ver um mix de imagens.

Em cada lateral da cabine, direita e esquerda, você encontra 4 assentos individuais. Já no meio são 4 assentos, sendo 2 em cada fileira.

Para quem não conhece este avião ainda, este tipo de cabine não parece aqueles colchetes que alguns trens possuem?

Notem que não existem bins (compartimento superior de bagagem), portanto você deve guardar seus pertences dentro da sua própria suite.

Os assentos do meio são ideias para casais, mas caso você não tenha outra opção de escolha e precise sentar aqui, há uma divisória completa que pode ser abaixada te garantindo privacidade total.

O espaço da cabine “dupla” é tão grande que a TV chega a ficar pequena.

Como a comissária bloqueou os assentos 2C e 2D (cama casal), eu não fiquei no 4F (originalmente reservado) e mudei pro 3F para ficar mais próximo.

Notem que nas portas do assento tem “janelas”, mas você pode fechar as cortinas o que te dá mais privacidade.

Aqui uma foto com a janela fechada – ou seja, privacidade “quase” que total.

Comecei a explorar os assentos para mostrar pra vocês – o que não falta aqui são compartimentos. Na porta pelo lado de dentro estava o porta-revistas e um porta-trecos.

Fiz esta foto com a GoPro para vocês terem uma idéia de dimensão de espaço da suite individual. É muito amplo o espaço – nota 10!

Gostei deste couro mais escuro que a empresa adotou no primeiro retrofit destes aviões. Antigamente era um laranja terra-cota, o que além de não ser agradável aos olhos, parecia uma cadeira de dentista. Vocês podem conferir neste meu review aqui 

O estofamento agora traz uma aparência muito mais moderna e elegante – aprovado!

A poltrona em si não vira cama se você tentar recliná-la utilizando os comandos que ali estão.

Notem que não é a poltrona que vira cama, afinal a reclinação dela é super limitada. (foto abaixo).

Aqui detalhes de como o assento encontra com o ottoman “descanso dos pés”.

Você não consegue ficar deitado já que ergonomicamente é impossível pela limitação que a cadeira tem dentro da cabine. Este é o máximo que você vai conseguir esticar.

 

Mas daí você me pergunta: “Uai Fábio, mas e a cama?” Bom – vou explicar pra vocês mais pra frente quando for mostrar a cama de casal sento feita – portanto vão lendo e rolando a página.

O ottoman – lugar onde você coloca os pés também serve de assento para uma segunda pessoa e inclusive tem cinto de segurança. Mas lembre-se – caso você queira convidar alguém pra sentar ali para fazer uma refeição com você por exemplo, a pessoa também precisa estar na primeira classe.

Conforme falei pra vocês ali mais cedo, na cabine não há compartimento superior de bagagem, então você precisa guardar sua mala de mão aqui embaixo. A minha Rimowa coube direitinho e ainda sobrou espaço – muito bem projetado!

Ao meu lado esquerdo estava o joystick do entretenimento de bordo, controle de posição do assento e acreditem se quiser –  uma mini-lixeira (este quadradinho em plástico) – Como ninguém nunca pensou nisso né?!

Neste mesmo console você tem a chamada de comissária, controle das luzes e inclusive um botão de DO NOT DISTURB – “Não perturbe”.

Já do meu lado esquerdo tinha 2 portas USB’s, entrada de áudio, porta trecos e tomada.

A mesa fica neste console lateral. Este mesmo console abaixa totalmente quando as comissárias vem montar a cama.

Haviam 2 luzes de leitura individual – uma na parte dianteira e outra na parte traseira da suite.

Bom, agora vamos a experiência de vôo em si – No pré-embarque nada menos que Krug de welcome drink com nuts.

E claro que pedi a garrafa pra tirar uma foto ostentação né? Faz parte do show, rs.

A comissária então trouxe o amenity kit – uma necessáire em couro com produtos da marca Lalique.

O pijama e as pantufas eram também da Lalique e de ótima qualidade por sinal – inclusive com a logo da empresa bordada. Eles também oferecem tapa olhos e meias – estes sem marca.

O fone de ouvido agora é da Bang & Olufsen, ou seja, dispensa comentários né? Pra quem não lembra, antigamente era da BOSE.

A qualidade, acabamento e material é inquestionável – afinal é uma das melhores marcas do mundo!

O entretenimento de bordo era vasto, completo e com muita opção. O software respondia rápido à todos os comandos.

 

 

 

 

 

 

Ao lado direito do monitor tinha outro porta trecos.

Já do lado esquerdo tinha um espelho – ideal para você ver quão desarrumado você acorda, rs.

Ponto negativo deste vôo – a Internet é cobrada por pacotes – sendo que nenhum deles é ilimitado. O preço também não é nada amigável. Passageiros voando nas Suites recebem 100MB cortesia – o que é razoável, porém o provedor da internet neste A380 era a OnAir – que possui uma tecnologia mais lenta. E além disto, ele não suporta Boingo e nem iPass – diferente do A350 da SQ que voei, que possui a tecnologia da Panasonic que além de infinitamente mais rápida – é parceira.

Penso que a Singapore deveria padronizar toda a frota de longo alcance para este modelo. Eu amo internet à bordo e vocês?

 

Agora vem outra dica que quero compartilhar com vocês: A Singapore tem uma facilidade que chama “Book the Cook” que permite que passageiros voando na Primeira Classe/Suites, Executiva e Premium Economy possam escolher o que querem comer dentre diversas opções oferecidas pela cia. O serviço deve ser solicitado com no máximo 24 horas de antecedência e está disponível somente em rotas selecionadas. Vocês podem ler mais ou solicitar o serviço aqui.

Os pratos disponíveis no “Book the Cook” são elaborados pelo International Culinary Panel (IPC) da empresa, que é composto por 7 chef’s renomados: Carlo Cracco (Itália), Georges Blanc (França), Matthew Moran (Australia), Sanjeev Kapoor (India), Suzanne Goin (EUA), Yoshihiro Murata (Japão) e Zhu Jun (China).

Eu escolhi com algumas semanas de antecedência, a famosa “Lagosta à Thermidor” de jantar que é como se fosse um prato “signature” do “Book the Cook”, ou seja, um dos mais famosos. Já de café da manhã eu também pré-selecionei – optei pelo ovo poché com molho holandês.

Recebi o cardápio para poder escolher o que iria comer durante o trajeto. O Menu veio em uma capa de couro – bem elegante por sinal. A comissária logo me avisou que minha refeição já havia sido pré-selecionada e que caso eu desejasse, poderia escolher algo do cardápio também.

Na primeira página do cardápio vem uma sugestão de opções elaborada por um dos chef’s, que neste voo foi feita pelo Georges Blanc, que possui nada menos que 3 estrelas Michelin.

Em seguida, estavam todas as outras opções de refeições do voo.

Quando a cia tem a opção de KRUG ou Dom Perignon no mesmo cardápio – é de respeitar, né non?

Sobre os vinhos, aguardo os comentários dos meus leitores entendidos.

Detalhe que a cia também oferece uma variedade de coquetéis e drinks.

Além de uma vasta opção de chás da marca TWG – a mesma marca oferecida no The Private Room.

Nesta foto vocês conseguem ver o espaço que você ainda tem mesmo com a mesa aberta.

De entrada optei pela spaguetti cabelo-de-anjo com caviar Malossol e pedaços de caranguejo do Alaska. Não gostei do sabor deste caviar – o cheiro tava forte e ele não era um dos melhores – talvez seja o tipo – mas não fui feliz na escolha.

Os dois pedaços de carne de caranguejo estavam grandes e mal posicionados no prato e pareciam não fazer uma composição muito harmônica com o macarrão.

Aproveitei para fazer umas fotos com o efeito “portrait” – ficam lindas né?

Em seguida trouxeram a sopa cremosa de gengibre com pimenta vermelha e frango, estava uma delícia se não fosse um problema – veio FRIA – uma pena né? Não reclamei e acabei tomando na temperatura que estava mesmo.

Após a sopa, trouxeram a salada – bem simples por final – alface, agrião e tomate cereja. A opção de molho poderia ser vinagrete ou cremoso – optei pelo cremoso.

E finalmente, chegou a famosa “Lagosta à Thermidor” – que nada mais é que uma mistura cremosa de carne de lagosta cozida, gema de ovo e conhaque – sendo servida na casca da própria lagosta.

Eu fui com uma expectativa tão grande na primeira garfada, afinal tinha reservado com tanta antecedência, então pra mim eu estava prestes a degustar uma iguaria dos deuses do Olimpo de tanta propaganda que faziam deste prato da Singapore, rs.

Gente do céu, a hora que coloquei na boca – que DECEPÇÃO! A lagosta estava extremamente salgada, borrachenta e nada saborosa. O arroz com açafrão que acompanhava era algo bem simples, ou seja, nada que valesse a pena gastar minha cota de carboidratos do dia, rs.

Aí eu pensei, e agora José? Bom, com fome lógico que eu não iria ficar, então chamei a comissária e expliquei o que aconteceu. Ela com aquela simpatia e educação se desculpou e falou para eu escolher qualquer prato do cardápio que ela prepararia pra mim em no máximo 20 minutos.

Optei então pelo carré de cordeiro assado com abobrinha, caviar de beringela e batatas assadas.

QUE SANTA TROCA – Aleluia irmãos! Comi rezando porque estava simplesmente demais – ótima escolha! Olhem esta apresentação – belíssima não?

Continuando o serviço, trouxeram o prato de queijos e vinho de sobremesa.

E por fim, a sobremesa: um petit gateau com sorvete, frutas e creme de café por cima.

Hora de dormir! E agora vou explicar pra vocês como as comissárias fazem para montar a cama. Atrás de todo assento tem esta alavanca e este compartimento “secreto” e a cama está exatamente escondida ali. Assim que a comissária libera esta trava, a cama desce e o encosto da cadeira “tomba” pra frente.

Ahh e o encosto dos braços (que vocês vêem nesta foto aqui) é abaixado até chegar no chão e tudo fica nivelado de uma forma uniforme.

Nesta foto vocês conseguem ver o assento do lado de lá já com a parede “abaixada”, depois é só desdobrar a segunda parte que a cama reta está pronta.

Além de um colchonete que eles colocam, tem lençol e um edredom super fofo. Os travesseiros são enormes – iguais esses de cama de hotel – ponto positivo!

A roupa de cama também é da Lalique. Veja que depois de arrumarem tudo, eles ainda colocaram dois ursinhos nas poltronas. Pequenos detalhes que fazem toda a diferença né?

Notem que esta cabine “dupla” realmente se torna uma cama de casal, mas a parte onde fica seu rosto tem uma pequena divisória entre as duas “cadeiras”, mas nada significativo – você ainda vai conseguir dormir com o mozão agarradinho.

Eu fiz várias fotos minhas dentro da cabine para vocês terem uma noção de espaço com um ser humano de 1,85m.

Pra ver TV também é ótimo – e a privacidade é sem igual. Por mais que já tenha viajado algumas vezes nesta cabine eu nunca me canso de ficar impressionado que tudo isto é dentro de um avião. O mundo da aviação é maravilhoso !

Notem que você consegue dormir reto ou na diagonal, afinal tem espaço de sobra pra você se mexer ali dentro. Agora vamos à um ponto que vocês sempre me perguntam no DIRECT. “Fábio, tem privacidade total para fazer o que quiser?” A resposta é NÃO! A parte de cima é aberta e mesmo com as portas fechadas se algum comissário passar no corredor ele consegue enxergar lá dentro.

Mas convenhamos né pessoal, nem se fosse total privado – avião não é lugar para fazer este “tipo” de coisa, né? Bom senso sempre em primeiro lugar. #PAS

Como eu quase não dormi pois estava entretido em tirar fotos e pegar o melhor ângulo, acabei pedindo um lanche no meio da noite – eu como sempre faminto.

Pedi um panini vegetariano com cogumelos gratinados, queijo Gruyere, tomate seco e molho pesto – tava ótimo! E pra acompanhar meu fiel escudeiro – Ginger Ale!

Desta vez lembrei de fotografar o banheiro da primeira classe que é bem comum.

Um detalhe curioso é que você tem um banco acolchoado retrátil que você pode colocar em cima do vaso para sentar – caso queira colocar sapato por exemplo.

No espelho haviam diversas gavetas e cada uma delas tinha algum produto de higiene pessoal ou para o conforto do passageiro.

Escova de dente, enxaguante bucal, kit de barbear, pente, entre outros.

Produtos da Lalique como creme e perfume também estavam disponíveis.

Voltei pro meu assento 3F (individual) para poder “receber” o café da manhã – que começou com frutas (prato bagunçado e com apresentação fraca), pães e capuccino.

Em seguida optei pelo cereal com leite.

E por fim vieram o ovo poché com pedaços de lagosta que eu também tinha pré-selecionado – estava MUITO bom – acertaram em cheio e fica a sugestão pra vocês! Aliás, uma baita prato – não consegui terminar tudo.

Terminei o café, fui me trocar para esperar o pouso que ocorreu logo em seguida. Ao desembarcar os colaboradores agradeceram e me desejaram uma boa estadia na Nova Zelândia.

Bom, como vocês puderam ver, este voo teve pontos positivos e negativos, mas nada que comprometesse a experiência como um todo. O atendimento foi nota 10 – super cordial como sempre – não canso de falar!

Acho que este é o tipo de relato que as fotos falam por si só e que as palavras não fazem jus à qualidade e excelência do atendimento que você recebe quando voa nas Suites da Singapore, mesmo com algumas falhas.

A equipe de comissárias juntamente com o produto de alto nível fazem das Suites do A380 da Singapore uma experiência bem única. Vale lembrar que a Singapore já tem um novo layout de Suites voando, muito mais espaçosa e que você confere aqui. Eu ainda não experimentei, mas tá na lista.

Ah e claro, mas o melhor mesmo é o valor que eu paguei por este vôo. Mas isto só no final do Trip Report, rs.

E aí, vocês já voaram nas Suites da SQ? Como foi a experiência? Já solicitaram o Book the Cook? Me contem!

Avaliação

  • Check-in:
  • Embarque:
  • Poltrona:
  • Atendimento:
  • Refeição:
  • Entretenimento de bordo:
  • Amenity Kit:
  • Internet:
  • Pontualidade:
  • Limpeza:
Média
9.0

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.