fbpx

Qantas pretende acabar com as emissões de carbono até 2050

Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

Qantas anunciou que até o ano de 2050 pretende acabar com as emissões de carbono. A companhia aérea australiana disse que vai firmar o compromisso de praticar uma aviação mais limpa, sustentável e menos prejudicial ao meio ambiente.

A empresa já programou diversas ações para reduzir a emissão de carbono na atmosfera, com medidas que já estão vigentes e outras que vão começar a ser implantadas no ano que vem, como a limitação de emissões de líquidas e investimentos em empresas de combustível de aviação sustentável. A partir de 2020, todas as companhias pertencentes ao grupo Qantas (Qantas, Jetstar, QantasLink e Qantas Freight) vão compensar todo o carbono utilizado em voos domésticos e internacionais.

Isso inclui a compensação de todas as emissões líquidas do Project Sunrise, caso o projeto continue. Isso também se estenderá ao voo doméstico, o que significa que em rotas importantes como Melbourne-Sydney as viagens serão neutras em carbono.

Além disso, a Qantas trabalhará com a indústria, instituições de pesquisa e governos, para desenvolver soluções para reduzir significativamente as emissões de gases de efeito estufa da indústria da aviação, nas próximas três décadas.


Compensação de voos

Atualmente, a Qantas opera o maior programa de compensação de carbono do setor de aviação, com cerca de 10% dos clientes que reservam voos no site da companhia optando por compensar seus voos. A empresa diz que espera atingir cada vez mais clientes, para que possam reduzir o carbono, mas também para ajudar o projeto Future Planet.

O Future Planet apoia projetos de conservação do meio ambiente na Austrália e em todo o mundo. Dentre eles,  incluem a proteção da Grande Barreira de Corais, o trabalho com comunidades indígenas para reduzir incêndios na Austrália Ocidental e a segurança de mais de 7 mil hectares de floresta nativa da Tasmânia.


Combustível de aviação sustentável

A Qantas investirá US$ 50 milhões nos próximos dez anos para ajudar a desenvolver uma indústria de combustível de aviação sustentável. Esse combustível  pode reduzir as emissões de carbono em oitenta por cento em comparação com o combustível de aviação tradicional, mas atualmente é quase o dobro do preço do combustível tradicional.

Por ser algo novo, não há muitas indústrias que trabalham com esse tipo de produto. Por isso, a companhia aérea trabalhará com governos e parceiros do setor privado para apoiar o desenvolvimento deste tipo de combustível, na Austrália e no exterior, para torná-lo mais viável e aumentar a demanda em todo o setor.

A Qantas também continuará a reduzir suas emissões por meio de investimentos contínuos em aeronaves mais eficientes em termos de combustível. Segundo a companhia, seus Boeing 747 serão descontinuados até o ano que vem, por conta dos Dreamliners. Um dos motivos é a economia da aeronave, principalmente na emissão de carbono e no consumo de combustível – cerca de 20% a menos que aeronaves de tamanho semelhante. Além do Dreamliner, a Qantas também encomendou A321 para sua subsidiária Jetstar, também por ser mais econômico e não ser tão prejudicial ao meio ambiente.

A empresa está trabalhando diariamente com as fabricantes de aeronaves, para provocar uma mudança nas emissões de carbono. Entretanto, segundo a própria companhia, algumas inovações – como motores ou aeronaves totalmente elétricas – ainda estão longe de sair do papel.


Com a palavra, o CEO

“Reconhecemos que as companhias aéreas têm a responsabilidade de reduzir as emissões e combater as mudanças climáticas. Já fizemos um bom progresso, principalmente investindo em aeronaves mais novas que têm uma pegada de carbono muito menor. Essas ações de curto prazo irão para um objetivo de longo prazo de serem completamente neutros em carbono líquido até 2050. É ambicioso, mas da pra se concretizar. 

Alan Joyce, CEO da Qantas, finalizou dizendo: “as preocupações com emissões e mudanças climáticas são reais, mas não podemos perder de vista a contribuição das viagens aéreas para a sociedade e a economia. A indústria já percorreu um longo caminho para reduzir sua presença e a solução daqui não é simplesmente ‘voar menos’, mas torná-la mais sustentável. Estamos fazendo isso porque é a coisa responsável a fazer, mas espero que também incentive mais pessoas a escolher a Qantas e a Jetstar por causa da ação que estamos tomando”.


Comentário

É cada dia mais comum ver companhias aéreas mudando suas políticas, afim de tornar a aviação mais sustentável. Desde o amenity kit, até o investimento das companhias em empresas de combustível sustentável, o que realmente importa é que as companhias aéreas estão se unindo para tornar a aviação mais limpa.

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliações de voos, salas vips, hotéis, cartões de crédito e promoções.