fbpx

Singapore Airlines planeja voos para lugar nenhum

Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

A Singapore Airlines está planejando o chamado “voo para lugar nenhum” – viagens que começam e terminam no mesmo aeroporto. A ideia vem como uma forma de impulsionar seus negócios, que sofreu bastante com a paralisação e restrições de viagens devido à pandemia.

Singapore voo


Sobre a operação

Os voos estão programados para acontecer em outubro, saindo e voltando do Aeroporto Internacional de Changi. O plano da Singapore surgiu depois que uma pesquisa mostrou que 75% dos entrevistados estavam dispostos a comprar passagens para esses tipos de voos.

A companhia aérea disse na semana passada que está eliminando 20% de sua força de trabalho, apesar de ter levantado cerca de 11 bilhões de dólares da Singapura (pouco mais de 40 bilhões de reais) por meio de empréstimos e estar recebendo ajuda de um programa governamental de apoio ao emprego. As perdas de postos de trabalho são as primeiras na Singapore Airlines desde o surto de SARS em 2003.


Medidas da Singapore durante a pandemia

Inicialmente, a Singapore Airlines conseguiu resistir aos cortes de empregos, embora alguns funcionários tenham sido realocados para trabalhar em hospitais, serviços sociais e na rede de transporte de Cingapura. Ela também impôs um congelamento de contratações em março e ofereceu aposentadoria antecipada e demissões voluntárias que eliminaram cerca de 1.900 cargos. Como resultado, os cortes potenciais em todo o grupo foram reduzidos para cerca de 2.400.

Outra maneira de salvar o dinheiro foi pedindo o adiamento da entrega de novas aeronaves da Airbus e da Boeing. Qualquer atraso adicional na chegada dos jatos Boeing 777-9 da Singapore Airlines, que já foram adiados em relação ao cronograma anterior da Boeing de 2021, também terá um efeito dominó no lançamento da nova geração de Primeira Classe e Executiva da companhia.


Voos para lugar nenhum

Conforme dito anteriormente, os voos cujo destino é o mesmo aeroporto de origem estão se tornando uma maneira de fazer as companhias venderem passagens, para sobreviver ao árduo período em que o turismo vem passando.

Assim como a Singapore, a também asiática ANA, operou um voo para lugar nenhum recentemente, com o Airbus A380 – que atrai muitos passageiros devido ao seu tamanho. Se o jato não voar por mais de 90 dias consecutivos, é necessária uma manutenção significativa no trem de pouso.

A ideia deu tão certo que a ANA já planeja um segundo voo no estilo bate e volta.


O que achou da ideia da Singapore Airlines em oferecer esse voo a lugar nenhum? A informação foi retirada da notícia do jornal local Straits Times.

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.