fbpx

Vídeo: Classe Executiva da ANA no B777-300 de Tóquio para Chicago

Avaliações Cias Aéreas Vídeos

Por Gabriel Marinho

Dando sequência à minha Volta ao Mundo, dessa vez estava na hora de sair da Ásia e ir para os Estados Unidos! A viagem foi feita em grande estilo no B777-300 da ANA, uma companhia avaliada em 5 estrelas pela Skytrax. E como eu sempre digo, o objetivo da viagem foi criar reviews em vídeo para o canal do YouTube do Passageiro de Primeira por isso, a avaliação completa está no vídeo abaixo e convido você a assistir a ele. Porém, para não perder o costume do site, vou postar um resumo da viagem aqui, em texto.


Voo All Nipon Airways (ANA) NH112  – 07/02/2020
Tóquio Narita (NRT) Chicago (ORD)
Assento: 7H – Classe Executiva
Partida: 10:25 / Chegada: 07:05 / Duração: 11h45
Aeronave: B777-300

Quero já lembrar que esse assento é da classe executiva antiga da ANA. No ano passado a companhia lançou um retrofit de suas aeronaves em algumas rotas. Infelizmente não achei disponibilidade para a emissão na tarifa I. Ainda assim, adianto que não em decepcionei com o que encontrei.


Assento

O meu assento nesse voo era o 7H, um assento de bulkhead, que costumo preferir por geralmente oferecer um espaço maior para as pernas. A minha preferência era algum dos assentos das fileiras 5 e 6, por ficarem em uma parte mais reservada da executiva. Porém, como o voo estava cheio, esses já haviam sido reservados. Note no mapa que os assentos de número par possuem o console virado para o corredor, o que dá mais privacidade. Eu, entretanto, escolhi propositalmente o console virado para a janela como forma de aproveitar melhor a luz do dia para as fotos e vídeos.

A configuração da cabine é 1-2-1, que eu acho ideal. Dessa maneira, todos os passageiros têm acesso ao corredor e acomoda todas as necessidades: quem viaja sozinho pode escolher os assentos individuais para ter mais privacidade e quem viaja acompanhado escolhe os assentos do meio.

O assento em si é largo, confortável, e tem espaço de sobra. Talvez não seja tão privativo quanto os assentos com porta como a QSuites da Qatar, a Delta One Suites, ou mesmo a nova Biz da companhia, mas achei que oferece um bom isolamento.

O assento reclinava totalmente e virava uma cama bem confortável.

Em cima dos assentos havia um travesseiro, cobertor, um protetor de assento, pantufas e, claro, o amenity kit.


Amenity kit

Dentre todos os amenity kits da minha viagem esse foi, com certeza, o melhor. A bolsinha em si é rígida e assim que recebi já estava imaginando os usos que eu daria a ela.

Eles estavam abastecidos com loção para a pele, creme para as mãos, protetor labial, escova e pasta de dentes, meia, tampão de ouvidos e um tapa-olhos. 


Internet

Havia um pacote de dados disponível para ser comprado e usado durante o voo. Os valores começavam em US$6,95 para 30 minutos de conexão. Devido ao horário do voo e a mudança de fuso enorme que eu enfrentaria pela frente, decidi não comprar o pacote e aproveitar todo o meu tempo livre para descansar. 


Almoço

O cardápio a bordo era impressionante de tão grande. A maioria das páginas era com comentários e explicação da seleção de bebidas, quase como uma revista de bordo. A parte das refeições em si eram bem enxutas. Haviam duas opções de refeição: Japanese Cuisine e International Cuisine. Resolvi não cometer o mesmo erro do último voo da Singapore e pedi a opção internacional.

A entrada era um prato de carne de carangueijo, tartar de vieiras e camarão marinado ao molho de laranja, servido com uma sopa de milho e pães frescos. O cheiro da comida estava SENSACIONAL e o sabor, igualmente.

Para o prato principal haviam três opções. Pedi o filé e não me arrependi. A apresentação, o ponto da carne e o sabor estava inesquecíveis.

E para terminar uma refeição tão incrível, a comissária passou com um carrinho de sobremesas e decidi experimentar a torta de chocolate. Foi a minha parte menos favorita da refeição, porém não porque estava ruim, mas sim porque não havia nada de especial e acabou sendo ofuscada pelos outros pratos.


Snack

Aproveitei que era um voo longo e consegui dormir bastante. Quando acordei ainda faltavam pouco menos de 4 horas para o pouso. Decidi então explorar a parte do cardápio que dizia “Light Dishes Anytime” – pratos leves a qualquer hora. Pedi o meu prato favorito: ramen, e um prato de queijos e frutas para acompanhar. 

Novamente estava tudo muito delicioso e pude me despedir do último bowl de ramen que comi na Ásia.


Café da manhã

Pouco antes do pouso foi servido um café da manhã: Ovos Benedict, servidos com presunto, legumes, pães e frutas.

Não pude deixar de ficar impressionado com o ovo pochet que foi servido a bordo e estava no ponto perfeito! Não faço a menor ideia de como foi preparado dentro da aeronave, mas eu adorei.


Conclusão

Essa foi a minha segunda vez voando com a ANA nessa rota. A primeira vez havia sido na econômica e eu havia ficado muito impressionado com tudo. Dessa vez, na executiva, todas as minhas expectativas foram superadas.

Infelizmente não consegui disponibilidade para voar na nova executiva da empresa que entrou em operaçõ no ano passado. Segundo alguns relatos ela é ainda melhor do que a QSuites. Pelo menos tenho uma desculpa para poder voltar para o Japão…

Por último, deixo o lembrete para que você se inscreva no canal do PP no YouTube para receber em primeira mão os vídeos que são lançados todas as segundas-feiras, às 19h30.

E não se esqueça de deixar o seu feedback do vídeo lá no YouTube.

E para ver como fiz a emissão da passagem, é só clicar aqui.


E você, já voou com a ANA? O que achou da experiência?

Avaliação

  • Check-in:
  • Embarque:
  • Poltrona:
  • Atendimento:
  • Refeição:
  • Entretenimento de bordo:
  • Amenity Kit:
  • Internet:
  • Pontualidade:
  • Limpeza:
Média
9.1

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.