fbpx

Afinal de contas, para quais países os brasileiros ainda podem viajar?

Notícias

Por Gabriel Marinho

O impacto que a pandemia teve no setor turístico foi enorme. Nas última semanas, porém, países onde a situação do vírus está controlada começaram a reabrir suas fronteiras, permitindo um fôlego ao setor. Muitos desses lugares, porém, estão se resguardando e mantendo as fronteiras fechadas para pessoas vindas de lugares onde o número de casos do novo coronavírus ainda preocupa as autoridades de saúde. O Brasil é um desses lugares. Confira a lista de alguns dos países onde brasileiros ainda podem ou poderão entrar em breve.

No começo da semana a União Europeia barrou oficialmente a entrada de pessoas que estiveram no Brasil nos últimos 14 dias. Os Estados Unidos já haviam tomado medidas similares no mês passado. A questão é que, sendo o segundo país com o maior número de infectados por coronavírus, as opções de viagem internacional para quem sai daqui são mínimas.

É bom lembrar que as restrições que foram impostas para viajantes oriundos do Brasil. Esse tipo de medida é sanitária, não migratória. Um Brasileiro que more na Islândia, por exemplo, vai encontrar muito mais fronteiras abertas a ele.

Ainda assim, a título de curiosidade, reunimos aqui alguns dos países que não impuseram uma restrição de viagem a viajantes internacionais.


Bahamas

As Bahamas abriram para todos os viajantes internacionais no começo deste mês, sem a necessidade de quarentena. Todos os viajantes são obrigados a concluir uma Visto de Saúde eletrônico no site do governo antes de viajar e precisam apresentar um teste COVID-19 RT-PCR com resultado negativo

Aqueles que chegarem às Bahamas entre 1º de julho e 6 de julho devem apresentar resultados com no máximo dez dias. Aqueles que chegarem às Bahamas a partir de 7 de julho e além deverão apresentar resultados de testes feitos com no máximo sete dias. Os viajantes são obrigados a enviar os resultados do teste no portal Health Visa e apresentá-los na chegada.

Crianças entre 3 e 10 anos devem fazer o teste, a menos que seja apresentada uma prova na chegada de que o estado/município não administra testes para crianças nessa faixa etária. Crianças menores de dois anos não precisam fazer o teste.


Barbados

Barbados planeja reabrir para turistas internacionais no dia 12 de julho. Dentro de 72 horas antes da partida para o país, todos os viajantes de países de alto risco são fortemente encorajados a fazer um teste de COVID-19 PCR de um laboratório credenciado. Os países de alto risco são definidos como aqueles com mais de 10.000 novos casos nos sete dias anteriores.

Os viajantes também deverão preencher um cartão de embarque/desembarque, respondendo a perguntas de saúde sobre os sintomas da COVID-19. Isso pode ser feito por e-mail antes da partida e deverá ser apresentado na chegada a Barbados, juntamente com evidências de um teste de coronavírus negativo antes que eles possam passar pela imigração.

Os visitantes que não fizeram o teste antes da partida serão obrigados a fazê-lo ao chegarem e ficarão em quarentena às suas próprias custas até que os resultados saiam, o que deve durar aproximadamente 48 horas.


Belize

Belize planeja uma reabertura para turistas a partir do dia 15 de agosto. Os passageiros deverão apresentar um teste de COVID-19 negativo feito dentro de 72 horas antes da partida ou fazer o teste na chegada.

Os viajantes também terão que baixar o Belize Health App antes de embarcar. O app funciona para que se possa fazer o rastreamento de contatos. Será necessário ainda passar por uma verificação de temperatura no aeroporto e usar uma máscara durante a viagem.


Bermudas

As Bermudas, um território britânico, reabriram para todas as viagens internacionais em 1º de julho e está exigindo que os visitantes apresentem um teste COVID-19 negativo feito a partir de cinco dias antes da partida, de acordo com a Autoridade de Turismo das Bermudas. Além disso, os visitantes precisam preencher um processo de autorização de viagem online e pagar uma taxa de US$ 75. Os viajantes também serão testados no aeroporto e terão de fazer quarentena em suas acomodações até que os resultados estejam prontos, o que normalmente leva de quatro a oito horas.

Os visitantes serão testados a cada poucos dias enquanto estiverem na ilha e serão solicitados a medir sua temperatura duas vezes por dia e reportá-la online.


Camboja

O Camboja já está recebendo visitantes estrangeiros, porém com um detalhe: o país exige que os visitantes façam um depósito de US$ 3.000 antes de entrar para cobrir eventuais custos relacionados ao coronavírus.

Além disso, deverão apresentar um teste de COVID-19 negativo feito não mais de 72 horas antes de viajar, comprovante de cobertura de seguro médico de pelo menos US$ 50.000. Os visitantes deverão ainda passar por um teste de COVID-19 na chegada e aguardar em uma instalação oficial até que os resultados estejam prontos.

Um detalhe MUITO importante é que se alguém do seu voo de chegada tiver um resultado positivo para o vírus, todos os passageiros terão de ficar em quarentena por 14 dias em um local escolhido pelas autoridades cambojanas.


Egito

Os voos para o Egito foram retomados no dia 01 de julho. Para quem for visitar o país, um “Cartão de Saúde Pública” preenchido deve ser apresentado à imigração na chegada. Os passageiros devem ainda ter um seguro para cobrir despesas médicas no país.


Jamaica

A Jamaica reabriu para viajantes internacionais em 15 de junho, exigindo que os passageiros que chegassem fossem submetidos a uma verificação de temperatura e que alguns fossem submetidos a um teste COVID-19 na chegada, de acordo com o Conselho de Turismo da Jamaica.


Polinésia Francesa

A Polinésia Francesa, conhecida pelas águas cristalinas do Taiti e Bora Bora, reabrirá suas fronteiras para o turismo internacional em 15 de julho.

Os turistas que chegam  a uma de suas 118 ilhas terão que fazer o teste COVID-19 72 horas antes da partida e mostrar esses resultados negativos antes de embarcar em um voo. Qualquer pessoa que tenha testado positivo para o vírus mais de três semanas antes da viagem pode mostrar um “certificado de imunidade” como prova. Os viajantes também deverão ter uma apólice de seguro de viagem e as pessoas poderão ser testadas aleatoriamente quatro dias após a chegada.


Maldivas

As Maldivas reabrirão ao turismo internacional a partir de 15 de julho. A nação insular reabrirá primeiro suas ilhas desabitadas, seguidas pelas ilhas habitadas em 1º de agosto.

Os visitantes não precisam pagar taxas adicionais ou mostrar resultados negativos dos testes, e aqueles que não apresentam sintomas também não precisam se colocar em quarentena.


México

Vários estados do México reabriram para o turismo, incluindo Quintana Roo (onde estão localizados locais populares como Cancun) e Jalisco (onde fica Puerto Vallarta). O México criou um sistema com código de cores para cada estado, e colocou Quintana Roo e Jalisco na categoria “laranja”, permitindo que hotéis e restaurantes sejam abertos com 50% de capacidade.

La Paz e Loreto, na Baja California Sur, também começaram a receber visitantes em junho.


República Dominicana

A República Dominicana com suas paradisíacas praias de Punta Cana reabriram para turistas no dia 01 de julho.

Na chegada ao país, todos os passageiros terão sua temperatura verificada ao desembarcar do avião. Se um passageiro registrar uma temperatura acima de 38 °C ou apresentar outros sintomas, as autoridades aeroportuárias administrarão um teste rápido de COVID-19 e iniciarão os protocolos de isolamento e tratamento do caso. Além disso, os terminais aeroportuários estabeleceram diretrizes que exigem distanciamento social, além do uso obrigatório de máscaras faciais para funcionários e passageiros. Como parte dos formulários de imigração e alfândega fornecidos pela companhia aérea ou pelas autoridades dominicanas, os passageiros deverão preencher e enviar uma Declaração de Saúde do Viajante. Por meio deste formulário, os passageiros declaram que não sentiram nenhum sintoma relacionado à COVID-19 nas últimas 72 horas e fornecem detalhes de contato para os próximos 30 dias.


Santa Lúcia

Santa Lúcia reabriu para turistas internacionais em 4 de junho. Os visitantes devem apresentar prova de um teste negativo de coronavírus realizado dentro de 48 horas após embarcar em um voo.


Sérvia

A Sérvia acabou com todas as restrições relacionadas ao COVID-19 para cidadãos sérvios e estrangeiros, permitindo que as pessoas entrassem no país. O governo também reabriu lojas, restaurantes, cafés e parques e suspendeu as restrições a reuniões ao ar livre.

Máscaras são necessárias em espaços fechados em Belgrado, de acordo com o site do governo sérvio.


Tanzânia

A Tanzânia voltou a permitir voos internacionais. Os viajantes devem preencher um Formulário de Vigilância Sanitária no avião.

Em 26 de junho, o Conselho de Turismo da Tanzânia promoveu viagens ao país com um vídeo no Facebook mostrando medidas de saúde, como lavagem das mãos e verificações de temperatura, e divulgando a Tanzânia como um destino seguro e inesquecível.


Ilhas Turcas e Caicos

As Ilhas Turcas e Caicos um território britânico, reabrirão para viagens internacionais em 22 de julho, recebendo turistas em suas mais de 40 pequenas ilhas. O conselho de turismo das ilhas antecipa que os serviços de voo serão retomados nos EUA, Canadá e Europa. O Grand Turk Cruise Center permanecerá fechado até 31 de agosto.


Emirados Árabes Unidos

Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, permitirá que turistas estrangeiros retornem à cidade a partir de 7 de julho, exigindo que os visitantes baixem o aplicativo COVID-19 DXB da cidade e se registrem. Os turistas terão que chegar com um teste COVID-19 negativo feito não mais de quatro dias antes da partida ou fazer o teste no aeroporto na chegada, de acordo com o governo.

O aeroporto também implementará testes de temperatura térmica.


Comentário

Essa lista foi implementada com base em informações do site Travel+Leisure e dos sites oficiais dos governos dos países. Ficaram de fora países como Reino Unido e Suíça, onde a entrada de Brasileiro é tecnicamente permitida, mas com uma exigência obrigatória de quarentena por vários dias.

As informações aqui compiladas são baseadas em dados reunidos no dia 04 de julho e podem ser alteradas a qualquer momento pelos governos dos países. Você pode acompanhar um mapa feito pela IATA para acompanhar a situação de viagem em cada país com atualizações frequentes.

Lembrando que uma alternativa para não precisar se preocupar com restrições de viagens internacionais é começar a olhar para viagens nacionais no horizonte próximo.


Você tem viagem marcada nos próximos meses? Para onde?

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.