fbpx

Classe Executiva da EVA Air no B777-300ER – Taipei para Singapura

Avaliações Cias Aéreas Classe Executiva

Por Fábio Vilela

Tive apenas uma hora de conexão em Taipei, então tive que apressar o passo pra pegar o próximo voo. Como meu voo anterior saiu e chegou no horário e o aeroporto não é tão grande – foi até que tranquilo.

Pra quem tem curiosidade de saber: brasileiro não precisa de visto de trânsito para Taiwan caso você não saia da área segura do aeroporto.

Vôo EVA Air BR215  – 26/11/2018
Taipei (TPE)  Singapura (SIN)
Assento: 7K – Classe Executiva
Partida: 09:55 / Chegada: 14:30 / Duração: 04h35
Aeronave: B777-300ER

O horário do embarque foi respeitado pontualmente – típico das cias asiáticas. O assento neste B777 é bem diferente do A330 tobogã que peguei no trajeto anterior. 

Aqui o layout é 1-2-1, ou seja, todas as poltronas dá acesso ao corredor – o que é uma maravilha pra quem viaja sozinho.

Já para quem viaja acompanhado ou com crianças, os assentos do meio são os mais adequados, mas mesmo assim ainda fica uma certa distância do passageiro ao lado, o que pode ser um problema caso uma mãe queira dar comida pro filho, por exemplo.

Como este voo estava mais cheio, não fui acompanhado até o assento pelas comissárias.

Este assento é bem similar com a business da Air France | American Airlines | Cathay Pacific – que eu particularmente gosto muito.

O assento fica total flatbed quando reclinado, porém a proximidade da TV com o banco pode ser um problema quando você se mexer. Eu que sou alto (1,85m) acabo batendo o joelho.

Uma boa “feature” que o assento tem é a possibilidade de você abaixar o descanso de braço para você ganhar uns centímetros a mais de cama. Eu particularmente não gosto, pois este mesmo descanso é o que protege sua “cara” de ficar exposta diretamente no corredor.

Nesta foto vocês conseguem ver melhor sobre o que eu estou falando. Com o descanso do braço abaixado – você tem uma “barreira” a menos proteção.

O casulo arredondado do fundo da poltrona também ajuda na privacidade, apesar de acabar comprometendo o espaço dos ombros.

Apesar do descanso dos pés afunilar, ele não era tão estreito a ponto de não conseguir colocar os 2 pés juntos.

O espaçamento da TV em relação a poltrona era ótimo, porém se você reclina a poltrona na posição cama se torna muito difícil de ver a imagem.

Do meu lado direito, embaixo do console tinha um porta-trecos. Curioso que neste voo não foi oferecido pantufas, igual ao anterior.

Já na parte superior estava o porta-treco (onde estava o fone de ouvido), o joystick do IFE, 2 portas USB’s, tomada universal (de fácil acesso) e luz de leitura individual.

O que eu não gostei mesmo foi desta cor verde musgo – feia para um assento e nada agradável para um “ambiente”.

De frente os meus pés (ao fundo do assento da frente) estava o porta revistas/folhetos.

O serviço sempre muito simpático e cordial começou ainda durante o embarque com Champagne e toalhas umedecidas.

Os fones de ouvido noise-cancelling (idênticos ao do voo anterior) eram de ótima qualidade e da marca Thunder.

O entretenimento de bordo era bem rápido, intuitivo e touch-screen.

A variedade de programação também era grande entre filmes, canais de música, jogos, mapas, etc.

 

 

 

 

 

Um fato que achei interessante – ter o cardápio do voo no monitor – legal né?

O avião também oferecia wifi, e além dos pacotes pagos você poderia acessar gratuitamente utilizando iPass ou Boingo, o que é excelente!

Para quem não sabe, quem tem cartão Mastercard Black tem direito à uma conta Boingo gratuita (leia mais aqui) e quem tem cartão ELO tem direito à uma conta iPass gratuita (leia mais aqui).

A velocidade era muito boa – ponto positivo!

O voo teve duração de aproximadamente 4 horas e teve serviço completo, com menu e carta de vinhos – além de um folheto especial divulgando a cerveja alemã Buckskin.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A mesinha era dobrável e você podia abrir ela por inteiro ou somente metade.

O serviço foi super completo – começando com bebidas com um mix de salgadinhos, seguido de entrada, prato principal e sobremesa.

A apresentação novamente leva nota 10. O prato de entrada veio com patê de foie gras e legumes e pães aquecidos.

Detalhes do porta guardanapo.

De prato principal optei pela carne – que veio em pedacinhos com um molho vermelho acompanhada de batata gratinada com queijo, aspargos. Uma delícia – e como a gente costuma dizer aqui em Uberlândia: “rapei o prato!”

De sobremesa veio frutas e mousse de damasco com chia – tudo bem delicado.

O voo foi super tranquilo, agradável e com um serviço muito bom – do início ao fim. Este tipo de assento no layout espinha de peixe me agrada muito, principalmente porque eu quase sempre viajo sozinho, então me agrada este tipo de privacidade.

Um detalhe: A EVA Air possui outro assento mais moderno de executiva que introduziu com a chegada dos seus B787.

Mas este eu ainda não tive a chance de experimentar, ainda!

E vocês, já viajaram com a EVA em voos longos? Como foi?

Avaliação

  • Check-in:
  • Embarque:
  • Poltrona:
  • Atendimento:
  • Refeição:
  • Entretenimento de bordo:
  • Amenity Kit:
  • Internet:
  • Pontualidade:
  • Limpeza:
Média
9.5

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.