fbpx

Emitindo quatro passagens para as Olimpíadas de Tóquio 2020 com milhas – Leitor de Primeira

Leitor de Primeira Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

No quadro #LeitorDePrimeira de hoje vamos compartilhar a história do Augusto, que viajará com sua família para assistir os Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio, no Japão. Vale a pena leitura, ele compartilhou com a gente um excelente sweet spot do programa da TAP. Vamos ao relato!


Relato de Primeira

Amigos do PP,

Desde que assisti o encerramento dos Jogos Olímpicos Rio 2016 estabeleci como meta viajar ao Japão para assistir as próximas Olimpíadas. Preocupado com o preço das passagens, comecei a me aprofundar no universo das milhas, acabei conhecendo o site Passageiro de Primeira e comecei a seguir suas valiosas dicas.

A primeira coisa foi assinar o Clube Livelo 20.000, cuja mensalidade na época era de R$649,90. Com as dicas do site, comprei pontos Livelo, transferi para a Smiles e me transformei em status Diamante; em seguida, fiz match com Azul e Avianca, e pude efetuar transferências para esta última com bônus de 120%, que nos permitiram (eu com minha família) viajar para diversos destinos: EUA, Canadá, Itália, Suíça, China e, mais recentemente, Bélgica, Holanda e Noruega, nas executivas da Swiss e Ethiopian, a um custo de R$2,5 mil por passageiro ida-e-volta mas, dado que o Programa Amigo não existe mais, não será objeto de detalhamento.

Mas voltando ao tema principal, a segunda etapa foi estudar qual a maneira mais barata de se chegar ao Japão, e uma delas me chamou bastante a atenção: muito se comenta sobre a incrível tarifa de 100.000 pontos da TAP para voar do Brasil até a América do Norte em classe executiva, mas mais incrível ainda é a tarifa da África Austral para a Ásia pela mesma tarifa, ou seja, viajar da África do Sul até Tokyo custaria 100.000 pontos ida-e-volta (ou 70.000 pontos, em classe econômica).

Através do site da United e com auxílio do ExpertFlyer, verifiquei a possibilidade de vôos em executiva Johanesburgo-Tokyo através da Ethiopian Airlines e da Egyptair, além da Singapore Airlines. O ExpertFlyer nesse ponto foi bastante útil, pois permite pesquisar os trechos com antecedência de um ano, não se limitando aos 330 dias de várias companhias como a United. E antecedência nesse ponto é fundamental, em se tratando de jogos olímpicos.

Porém, ao ligar para a TAP, nas datas desejadas só havia disponibilidade para dois passageiros em executiva na Ethiopian e nenhuma nas demais, a despeito de o ExpertFlyer mostrar disponibilidade na Singapore. Posteriormente, acabei descobrindo que ela só disponibiliza esses assentos para os clientes de seu programa de milhas KrisFlyer. Mas existia em classe econômica, sendo que esta foi considerada a melhor do mundo segundo pesquisa da Skytrax, o Oscar da aviação.

Como já conhecia a executiva da Ethiopian, decidi experimentar e aproveitar para um stopover em Singapura e conhecer um dos países mais ricos do planeta. O custo total desse trecho foi de pouco mais de R$1.000.

Em maio/19, seguindo as dicas do PP, assinei o Club Basic TAP, que dava 2.000 milhas de bônus na adesão mais 1.000 pontos mensais, ao custo de R$39, além de permitir a transferência de pontos da Livelo com bônus de 121%. Transferi 180.000 pontos Livelo que se transformaram em 397.800 milhas na TAP, que somados as 3.000 milhas recebidas no primeiro mês já seriam suficientes para a emissão das quatro executivas. Detalhadamente:

  • R$5.849,10 referentes a nove meses de assinatura do Clube Livelo 20.000
  • R$156,00 referentes a quatro meses de assinatura do Club Basic TAP

Das 402.800 milhas acumulados no programa TAP Miles&Go, utilizei apenas 280.000 milhas, custo proporcional a R$4.174,35, ou R$1.043,59 por passageiro. Soma-se a taxa de embarque e emissão de 540,47 euros para os quatro passageiros. Fantástico, e o trecho São Paulo – Johanesburgo?

Esse foi mais fácil, através da Multiplus/Latam. Em junho aproveitei a promoção Bumerangue da Livelo com a Multiplus, que devolvia 35% dos pontos de volta para a Livelo. Se o custo de 1.000 pontos Livelo com o Clube é de R$32,50, com essa promoção se transformou em incríveis R$21,12. Considerando o custo (adulto) de 32.340 pontos de ida e 23.100 pontos de volta, esta última aproveitando as dicas da precificação dinâmica com o Fábio Vilela, o total ficou em R$1.170,99, além das taxas de embarque de R$286,88.

Total da viagem (com direito a conhecer a África do Sul, Singapura e Tokyo):

Apenas R$2.214,58 por pessoa (R$2.633 se eu tivesse escolhido fazer o trecho África do Sul – Japão – África do Sul pelas executivas da Ethiopian), mais taxas de emissão e embarque (cerca de R$900, considerando o euro a R$4,50).

Parece inacreditável: realizarei o sonho de acompanhar ao vivo as Olimpíadas de Tokyo com toda a família, a um custo baixíssimo!

Obrigado, Fábio, Alê, Lorenzo, Dérek e Gabriel, por permitir que nós, simples leitores, consigamos aumentar a quantidade e a qualidade de nossas viagens, e o melhor, pagando bem menos que o normal.

Augusto


Comentário

Excelente Augusto! Foi muito NINJA ao pensar fora da caixa e encontrar formas de reduzir o custo da viagem com esse incrível sweet spot do programa TAP Miles& Go entre África Austral e Ásia. Com a quantidade de ofertas que encontramos com frequência para Joanesburgo, não temos dúvidas que muitos leitores vão começar a aproveitar essa sua dica!

Quem mais vai ver os Jogos Olímpicos de 2020 no Japão?

Se você tem um história de sucesso e quer ter seu relato publicado aqui, siga as instruções deste post – será um prazer para nós!

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliações de voos, salas vips, hotéis, cartões de crédito e promoções.