fbpx

Polêmica alteração na forma de acesso às salas VIP da Star Alliance

Notícias

Por Lorenzo Firmino

Uma mudança na política de acesso a lounges da Star Alliance está dando o que falar. A aliança discretamente alterou sua regra de acesso a lounges terceirizados. Explico, em aeroportos em que não existe um lounge oficial da Star Alliance ou onde nem uma companhia membro disponibiliza um lounge, algumas utilizam lounges de terceiros. Até então, o acesso a estes lounges era liberado para clientes com status Star Alliance Gold mesmo voando em econômica. Agora, não mais.

A aliança alterou o seu regulamento (em inglês e português, vale notar), que agora diz:

(…) como cliente Star Alliance Gold num voo de uma companha aérea membro da Star Alliance a partir de um desses aeroportos, poderá ter acesso a estes lounges contratados a terceiros. O nosso Localizador de Lounges online ajuda-o a identificar os lounges a que terá acesso antes de um voo específico, de acordo com as condições de acesso de cada companhia aérea.*
* Verifique as condições de acesso de cada companhia aérea.

Antes da alteração, o regulamento dizia:

(…) como cliente Star Alliance Gold num voo de uma companha aérea membro da Star Alliance a partir de um desses aeroportos, você tem acesso a estes lounges contratados a terceiros se a companhia aérea membro em que você está voando tem um contrato com este lounge. 


O que levou a essa mudança

Como bem apontou o View From the Wing, no início do mês a United Airlines alterou seu regulamento e eliminou o acesso a lounges terceirizados de membros Star Alliance Gold voando em classe econômica em cerca de 30 aeroportos de cidades como Amsterdam, Barcelona, Délhi, Lima, Porto, Quito, Roma, Santiago e Zurique.

Com a mudança no regulamento da United, a companhia passou a infringir uma regra que (até então) era da Star Alliance. A aliança, por sua vez, foi conivente com a mudança de regras da United e alterou o seu próprio regulamento. É o fim da picada.


Alianças e lounges pelo mundo

Star Alliance

  • Lounges pelo mundo: mais de 1.000
  • Lounges próprios: 8 (Amsterdam, Roma, Los Angeles, Rio de Janeiro, São Paulo, Buenos Aires, Paris e Nagoya).

Encontre lounges da Star Alliance.

Skyteam

  • Lounges pelo mundo: mais de 750
  • Lounges próprios: 7 (Istambul, Vancouver, Pequim, Dubai, Hong Kong, Sydney e Londres)

Encontre lounges da SkyTeam.

oneworld

  • Lounges pelo mundo: mais de 650
  • Lounges próprios: nenhum

Encontre lounges da oneworld.


Comentário

O conceito de uma aliança global de companhias aéreas já foi mais forte na primeira década do milênio. O que vemos vivemos atualmente, vinte anos após o surgimento das alianças, é um movimento que vai na contramão dos benefícios oferecidos aos passageiros. Companhias aéreas estão hoje mais preocupadas com acordos bilaterais e criação de joint ventures. A relação da Delta com a SkyTeam, não é muito diferente da relação da United com a Star Alliance. Estas companhias (fundadoras-membro de suas alianças, vale notar) começaram a enxergar o lado positivo de trilharem seus próprios caminhos – o que para nós, em linhas gerais, é uma pena.

Ainda que a recém-mudança nas regras de acesso a lounges terceirizados de companhias aéreas da Star Alliance possa não ser refletida de forma imediata – por ora, nem todos os lounges adotarão essa política – não há como vê-la com bons olhos. Não foi dado aviso prévio. É um enorme passo atrás para uma aliança que se orgulha em dizer que tem mais de 1.000 salas VIP pelo mundo. De nada vale números quando o acesso é inelegível.


veja também: A LATAM ficará sem aliança?

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.