fbpx

Presidente e CEO da American Airlines participam de voo teste com o Boeing 737 MAX

Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

O presidente e o CEO da American Airlines participaram de um voo exclusivo a bordo de um Boeing 737 MAX da companhia. O voo partiu de Tulsa para Dallas – em uma operação de pouco menos de 1 hora. O jato de matrícula N308RD voou pela primeira vez desde meados de 2019.

Presidente CEO American Airlines MAX


Feedback do CEO

Para comemorar o voo, o CEO da American Airlines publicou em seu Instagram uma série de fotos da operação, com a seguinte legenda:

Por 20 meses, aeronaves Boeing 737 MAX em todo o mundo foram suspensas. Nossos corações estão com as famílias das vítimas cujas vidas foram perdidas e nunca esqueceremos a tragédia que mudou suas vidas para sempre. Em nosso setor, a segurança está acima de tudo. Quando essa segurança está em questão, nos unimos para melhorar. 

Agora, após a mais extensa revisão de segurança na história da aviação comercial, o 737 MAX foi recertificado. Hoje, a American Airlines levou nossa primeira aeronave 737 MAX de volta ao ar. Em parceria com a Allied Pilots, APFA, Boeing, FAA, nossos especialistas em Tech Ops e inúmeros outros colaboradores, as equipes trabalharam diligentemente para preparar a aeronave para retornar ao serviço com segurança.

Há muito tempo digo que quando os pilotos da American Airlines – que são os melhores no ramo – se sentem confortáveis ​​e confiantes em voar no MAX, eu também estou. Hoje, junto com minha esposa Gwen, o presidente da American, Robert Isom e muitos outros, embarcamos no MAX em nossa base de manutenção de Tulsa com a maior tranquilidade.

Os clientes verão o MAX lentamente entrando em serviço a partir do final de dezembro, com uma viagem diária de ida e volta de Miami. Até então, muito obrigado aos pilotos, comissários de bordo, equipe de Tech Ops e especialistas em segurança da American que trabalharam incansavelmente para fazer isso direito para o público.

Veja a publicação abaixo:


Volta do 737 MAX em voos da American Airlines

Pelos próximos dias mais funcionários da American Airlines voarão com o modelo, que no final de dezembro voltará a operar voos regulares de passageiros. Está previsto que no dia 29 de dezembro ele seja reincorporado as operações da companhia.


Permissão da FAA e ANAC

A Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA) rescindiu a ordem que suspendia as operações comerciais do Boeing 737-8s e 737-9s MAX. A mudança permite que as companhias aéreas que estão sob a jurisdição da FAA, incluindo aquelas nos EUA, tomem as medidas necessárias para retomar o serviço e que a Boeing também comece a fazer as entregas.

No entanto, uma diretriz de aeronavegabilidade emitida pela FAA especifica os requisitos que devem ser atendidos antes que as transportadoras americanas possam retomar o serviço, incluindo a instalação de melhorias de software, completando modificações de separação de fios, conduzindo treinamento de pilotos e realizando atividades de preservação completas que irão garantir que os aviões estejam prontos serviço. Pouco tempo depois, foi a vez da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) aprovar o retorno das operações com o modelo no Brasil.

A aprovação do novo projeto do Boing 737-8 MAX reuniu as quatro autoridades de aviação que compõe o fórum Certification Management Team (CMT): a autoridade da União Europeia European Union Aviation Safety Agency (EASA), a canadense Transport Canada Civil Aviation (TCCA) e a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), que discutiram em conjunto com a FAA quais seriam as exigências para o retorno do modelo de aeronave às operações.


Voo técnico do MAX com a GOL

A brasileira GOL foi a primeira companhia aérea a operar um voo com o modelo após sua liberação. O voo operacional contou com representantes da ANAC e da Boeing a bordo, e foi comandado por pilotos da GOL recentemente treinados nos Estados Unidos, sempre de acordo com as novas recomendações das autoridades aeroportuárias.

Em comunicado, a empresa ressaltou que, nos próximos dias, como um dos requisitos exigidos antes da retomada ao serviço do Boeing 737 MAX, serão realizados voos técnicos sem passageiros com cada uma das 7 aeronaves da companhia. Por deliberação própria e em linha com sua cultura de excelência em segurança, a GOL optou por exceder aos requisitos regulatórios e realizará múltiplos voos técnicos adicionais ao recomendado.

Assim como a American Airlines, a GOL informou que o retorno do Boeing 737 MAX à operação da companhia ocorrerá de forma progressiva ao longo das próximas semanas.


Você se sente seguro em voar no MAX?

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.