fbpx

Qantas considera contratar pilotos mais baratos para colocar o Project Sunrise em prática

Notícias

Por Equipe

A Qantas parece estar mais disposta do que nunca a tirar do papel o seu “Project Sunrise”. O objetivo do projeto é voar sem escala da Austrália para o Rio de Janeiro, Cidade do Cabo, Nova York, Londres e Paris.

No final do ano passado, a companhia aérea australiana anunciou que havia selecionado o A350-1000 como a aeronave preferencial caso o Project Sunrise prosseguisse, mas até agora eles ainda não decidiram se seguirão em frente com o projeto ou não. A companhia tem até o final de março para finalizar seu pedido com a Airbus, assumindo que a ideia de iniciar os voos no início de 2023 seja mantida.


Resistência dos pilotos

Até o momento, a companhia aérea disse que a última lacuna para dar início ao projeto é fazer um acordo com seus pilotos que voam as rotas de longo alcance.

A Qantas e a Associação Australiana Internacional de Pilotos (AIPA) estão conversando sobre um novo contrato há meses, mas atingiram um impasse com pouco movimento de ambos os lados. A Qantas diz que está disposta a oferecer um aumento salarial de 3%, mas apenas se os pilotos estiverem dispostos a atingir certas metas de produtividade.

Mas a verdade é que a companhia parece não estar tão interessada nas reivindicações dos seus pilotos. Em um e-mail interno enviado na noite desta quinta-feira, o CEO internacional da Qantas, Tino La Spina, ameaçou trazer novos pilotos especificamente para o projeto se a equipe não aprovasse o acordo que está atualmente em discussão com o sindicato.

“No momento em que trabalhamos no Project Sunrise, vimos anúncios de concorrentes em seus próprios planos para voos de longa distância – como o voo da Air New Zealand de Nova York para Auckland, disse La Spina.

O problema foi trazido à tona porque a Airbus não manterá o pedido da companhia aérea dos aviões A350-1000 sem a confirmação até o dia 31 de março.

“Fomos informados de que esse é o último prazo, e a Airbus realocará seus engenheiros para outros projetos se uma decisão não for tomada até lá”, informou o CEO. “Isso significa que é hora de tomar decisões”, complementou.

O comunicado ainda continua basicamente amaçando contratar novos pilotos de menor custo, se eles não concordarem com os termos:

“Não teremos outra alternativa viável, a não ser fazer o Sunrise voar por uma nova entidade de emprego que possa fornecer a base de custos necessária para esta importante oportunidade de negócio. Para ser absolutamente claro, essa não é a nossa principal opção. E sabemos que sinalizar isso não será bem recebido por muitos de vocês. Mas queremos garantir que vocês tenham todas as informações relevantes quando estiverem avaliando uma decisão”.


Parece que a companhia realmente está disposta a prosseguir com o projeto, custe o que custar. O que acha sobre o comunicado do CEO? Acha que o projeto vai para frente?

Hotéis
Hotéis
10% de desconto + selos no Rewards em estadias até 31 de março de 2023!
Chip de Viagem
Chip de Viagem
20% de desconto na compra do chip de viagem!
Supermercado
Supermercado
35% de desconto na primeira compra e 10% de cashback nas próximas!
Seguro Viagem
Seguro Viagem
25% de desconto na contratação do seu seguro viagem!
Prêmio Passageiro de Primeira 2022
Prêmio Passageiro de Primeira 2022
Vote agora nos melhores do ano!
Clube 1.000
Clube 1.000
Receba 1.000 milhas por mês + 7.000 milhas bônus na hora!
Ver todos os cupons

Baixe o app do Passageiro de Primeira

google-play
app-store

O maior portal de programas de fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, voos e salas VIP, hotéis e lazer, cartão de crédito e promoções.