fbpx

Deixei minha esposa na Alemanha sem passaporte – Perrengues de Primeira

Notícias Perrengue de Primeira

Por Dérek Arakaki

Hoje no quadro Perrengues de Primeira vamos compartilhar a história do Eduardo, que passou um verdadeiro perrengue junto com sua esposa. Após uma viagem pela Europa, eles retornariam em voos saindo de países diferentes, ele por Portugal e ela pela Alemanha. Porém, ao viajar para Lisboa para iniciar seu regresso, ele acabou levando o passaporte da sua esposa junto, deixando ela em Stuttgart sem documento! Vale a pena ler esse relato de como eles fizeram para conseguir que ela voltasse para o Brasil.


Perrengue de Primeira

Oi pessoal do PP,

Normalmente viajava a negócios pela Europa, minha esposa me acompanhava com alguma frequência. Algumas vezes estendíamos umas férias.

Nesta viagem em particular, tinha que visitar Lisboa; por isso fui de TAP. Minha esposa me encontrou na sequencia da viagem em Stuttgart para uma semana de férias. Por isso ela viajou em outra companhia, a falecida VARIG.

No fim das férias, eu partiria um dia antes, dormiria em Lisboa e seguiria para o Brasil. Minha esposa seguiria no dia seguinte via Frankfurt. Como viajo muito, tenho algumas manias; por exemplo deixo o passaporte sempre no bolso esquerdo do paletó, junto com as fichas de imigração. Para minha surpresa, ao chegar no hotel em Lisboa, acho o passaporte no meu bolso direito!!! Sozinho este fato nada representaria, porém me deparei com outro passaporte no meu bolso esquerdo!!! Ou seja, estava com meu passaporte no meu bolso esquerdo (o correto), mas estava também com o passaporte de minha esposa… em Portugal… 24 horas antes dela viajar de volta para o Brasil, sendo que ela estava na Alemanha e sem o passaporte…

O que fazer? Liguei para minha esposa e lhe comentei o ocorrido. Ela obviamente não acreditou e foi procurar o seu passaporte… Como era de se esperar, não achou (estava comigo em Lisboa)… Falei que ela deveria ligar para o consulado mais perto para ver se eles tinham alguma solução, alguma ideia… Ela ligou para o consulado brasileiro em Munique, que comentou que podia emitir um passaporte emergencial em 48 horas (não era o suficiente). Em seguida ela ligou para o consulado brasileiro de Frankfurt, que falou para, no dia seguinte, ela pegar o primeiro trem de Stuttgart para Frankfurt, que eles tentariam resolver antes do embarque… mas, ela teria que chegar antes das 17h00!!!

No dia seguinte, minha esposa sai de Stuttgart e chega em Frankfurt pelas 15h00… tempo suficiente. Pelo telefone, o cônsul explicou que ela deveria tomar um trem para o centro, descer na estação (não me lembro o nome) e ir a pé até o endereço do consulado. Lá, com uma foto que minha esposa deveria trazer, eles emitiriam um “salvo conduto”, que deveria ser um documento hábil para ela viajar.

Minha esposa entrou no trem, e sem falar uma palavra de alemão, achou estranho que a paisagem urbana terminou e ela começou a ver campos!!! Ela havia tomado o trem na direção errada!!! Percebendo isto, parou na estação seguinte e cruzou os trilhos para a direção correta… mas, aí já havia perdido tempo precioso!!! Chegou no consulado as 17h10 e sem a foto!!! O cônsul, muito educadamente e diligentemente, tomou minha esposa pelo braço e foram para a rua buscar uma loja em que podiam tirar uma foto para o documento, por sorte encontraram na quadra seguinte uma loja que estava por fechar e gentilmente acedeu a tirar a foto…

Voltando para o consulado, o cônsul procedeu em emitir o “salvo conduto”, que permitiu que minha esposa embarcasse a tempo… Ufa!!!

Agradeço de todo o coração o cônsul em Frankfurt que nos ajudou diligentemente.

Abs,
Eduardo Coutinho


Comentário

Que perrengue Eduardo! Fico imaginando seu desespero no momento que percebeu que tinha dois passaportes no seu paletó! Achei divertido sua esposa fazer a conferência para ter certeza que o passaporte não estava com ela, rs.

Apesar desse sufoco, ficamos felizes de saber que tudo deu certo e fica um destaque para todo o pessoal do consulado de Frankfurt, que foi muito prestativo para resolver toda a situação.

Fica a dica de sempre realizar um “double check” ao arrumar as coisas antes de partir para o aeroporto, seja no início ou no fim da viagem. E claro, estando no exterior e surgindo qualquer problema em situações como a do Eduardo, contate o consulado mais próximo para orientações.

Mais alguém já passou por algo parecido?


☞ confira relatos já publicados:

Se você quer ter sua história aqui, siga as instruções deste post.

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.