fbpx

Emirates irá voar cidadãos dos Emirados Árabes de graça em esforço de repatriação

Notícias

Por Gabriel Marinho

Depois de anunciar a retomada gradual de algumas rotas, a Emirates informou que planeja agora ajudar os cidadãos dos Emirados Árabes Unidos a voltar para casa.

O presidente da Autoridade de Aviação Civil de Dubai e CEO do Emirates Group, Ahmed bin Saeed Al Maktoum, anunciou via Twitter que a Emirates levará nacionais dos Emirados Árabes para casa gratuitamente em todos os voos.

A companhia está pronta para retomar alguns voos a partir dessa segunda-feira (06). Inicialmente a empresa voará apenas para cinco destinos: Londres – Heathrow, Frankfurt, Paris, Bruxelas e Zurique, o que corresponde a cerca de 3% das rotas regulares da empresa. Apesar da retomada, a notícia pouco muda para os passageiros que antes utilizavam o Aeroporto de Dubai (DXB) como hub para se conectar a diversos outros destinos do mundo já que, por enquanto, Dubai ainda continua fechada para a entrada de estrangeiros e passageiros em trânsito.


Voos de repatriação

Com diversos países ao redor do mundo fechando suas fronteiras e cancelando voos, há um esforço hercúleo por parte das aéreas e dos governos para trazer os seus nacionais de volta para casa. A decisão tomada pela Emirates de repatriar os cidadãos dos Emirados Árabes de graça vem em contraste com o que demais companhias têm feito.

No Peru, por exemplo, ainda existem cidadãos de dezenas de países – inclusive brasileiros – que estão presos por lá há semanas depois que o governo fechou suas fronteiras sem nenhum aviso e proibiu todos os vôos comerciais. Na sexta-feira, a Embaixada Britânica disse a seus cidadãos no país que a Cathay Pacific estaria operando um voo de repatriamento via Londres – o custo de uma passagem para entrar no voo seria superior a 3.000 libras, o que daria em torno de R$ 19.680 por pessoa.

A AirFrance também está cobrando para repatriar cidadãos franceses. Para isso, a companhia anunciou tarifas especiais para os passageiros desses voos, sendo: 300 euros para voos de médio curso e 600 euros para voos de longo curso em Economy, aproximadamente 1.000 euros em Premium Economy e 1.500 euros em Business.

Na semana passada contamos o caso de uma leitora do site que conseguiu ser repatriada de graça do Marrocos para o Brasil em um voo operado pela LATAM que havia sido fretado pela Rede Record para trazer de volta atores e equipe técnica que gravavam cenas de uma novela no país. Neste caso, a empresa contratante permitiu que os turistas brasileiros presos no país voltassem no mesmo voo.


Comentário

É louvável a decisão da Emirates de trazer os cidadãos do seu país de origem para casa sem cobrar nada a mais por isso. Vamos torcer para que todos que precisam voltar para casa consigam fazê-lo e que a situação se normalize o quanto antes para que as operações possam ser retomadas por completo.

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.