fbpx

O que a LATAM está fazendo durante a recuperação judicial para manter a sua confiança?

Notícias Programas de fidelidade

Por Alexandre Zylberstajn

Como já informamos aqui, a LATAM oficializou seu pedido de Recuperação Judicial ao público. O grupo emitiu uma nota dizendo que a LATAM Airlines e suas afiliadas no Chile, Peru, Colômbia, Equador e nos Estados Unidos entraram com um pedido voluntário para reorganizar sua dívida com base no processo do Capítulo 11 dos EUA. Entenda melhor o que isso significa e como a LATAM deve atuar durante o processo.

Primeiramente, é importante lembrar que o pedido de recuperação judicial não se trata de falência. Pelo contrário, é um processo legal que permite dar um fôlego à empresa para que ela possa se reestruturar e organizar suas dívidas sem que algum credor faça o pedido de falência. Muitas companhias aéreas notáveis e de longa data com operações nos EUA – incluindo Delta, United Airlines e American Airlines – já fizeram uso desse processo e saíram dele com sucesso. Isso é exatamente o que o grupo pretende fazer.

O Grupo LATAM estava bem estruturado financeiramente e operacionalmente, inclusive com planos de crescimento e expansão. Em 2019, o grupo transportou um recorde de 74 milhões de passageiros, 5,4 milhões a mais que em 2018, lançando 26 novas rotas. No entanto, com a pandemia do coronavírus, houve uma queda drástica na demanda, levando o grupo a rever planos e solicitar apoio judicial para se proteger contra credores.

Com a aprovação do pedido de recuperação, durante esse período, a empresa deverá elaborar um plano para conseguir quitar suas dívidas no prazo estabelecido e aprovado pela justiça. Faz parte desse plano também a reorganização da sua malha aérea, a criação de novos processos, maior digitalização da companhia, o ajuste do fluxo de caixa, busca de novas fontes de financiamento e a captação de recursos por meio de parceiros e acionistas.


Captação de recursos

Em paralelo ao pedido de recuperação judicial, o grupo obteve apoio de dois de seus principais acionistas, a família Cueto e a Qatar Airways, para obtenção de um empréstimo de até US$ 900 milhões. A empresa também informou que tem US$ 1,3 bilhão em mãos. Abordaremos mais sobre o tópico em outra matéria.

Apesar de a afiliada brasileira não estar inclusa no pedido, a empresa negocia crédito do BNDES. Há cerca de dez dias, a Latam e as concorrentes Azul e Gol intensificaram as conversas de um eventual socorro do banco oferecido ao setor aéreo, pelo qual cada empresa teria acesso a uma ajuda de R$ 2 bilhões. Uma das condições estabelecidas pelo governo é que o dinheiro seja usado em operações no Brasil. Além de não poder ser utilizado no pagamento de credores financeiros, como detentores de títulos de dívidas ou arrendadores de aeronaves.

Em nota, o grupo informou que “está em discussão com o governo brasileiro sobre próximos passos e suporte financeiro às operações brasileiras”.


Lastro nos anúncios! Confiança e esperança!

Nesse momento, é fundamental que todos os envolvidos analisem as ações do grupo e a efetividade do processo. Quanto maior a credibilidade perante o público e a confiança que possuem na empresa, maiores são as chances de que ela consiga se reestruturar e sair do processo com sucesso. Se acabar a confiança, tudo vai por água abaixo.

O grupo foi transparente em relação à divulgação de informações ao público e promete honrar seus compromissos. Mais importante, mostrou lastro para os anúncios, o que nos dá esperança de que o processo possa ser bem sucedido. As ações tomadas pela empresa, envolvendo a reorganização da malha aérea, captação de recursos e reorganização e planejamento do fluxo de caixa trazem confiança a nós clientes para continuarmos comprando e emitindo passagens com o programa de fidelidade.

Ainda assim, não há como ter certeza absoluta do sucesso do plano, mas para mim, as medidas que estão sendo tomadas mostram que a empresa está no caminho certo e podem fazer jus à minha confiança neste momento. Claro que o medo existe, considerando a atual circunstância da empresa e da economia mundial como um todo, mas torcemos para que a Latam se recupere e saia bem desse processo.

E você, acha que a LATAM está tomando as medidas certas para manter a sua confiança durante o processo de recuperação judicial?

Esta matéria foi adicionada à nossa Central de Informações e Ajuda durante a Recuperação Judicial da LATAM

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.