fbpx

Como é voar na nova Classe Executiva da LATAM

Notícias

Por Alexandre Zylberstajn

Para quem não acompanhou, o Fábio e eu viajamos para Madrid com a única finalidade de avaliar a nova classe executiva da LATAM no 777 retrofitado. Contamos toda a saga para conseguir embarcar nesta aeronave neste post.

Inovei no meu review e inclui alguns videos. Depois faremos um especial para o nosso canal do Youtube.

Agora chega de papo e vamos ao que interessa!


A Compra

Emiti a passagem de econômica usando 53.100 pontos Multiplus e R$120,56 em taxas. O preço inicial era de 59.000 pontos, mas por ser cliente Platinum tive 10% de desconto. Considerando que a emissão foi em cima da hora (1 dia antes!) e que é final de alta temporada, o valor foi ok. Para se ter uma ideia, a passagem pagante estava custando mais de 6 mil reais o trecho (em econômica).

Gerei esses pontos na última promoção Bumerangue da Livelo e no “Ping Pong” do Km de Vantagens (obg Moça da Multiplus!). Isso me garantiu um custo ainda melhor.


O Upgrade

Para quem não sabe, clientes Latam Fidelidade Platinum têm direito a solicitar upgrades gratuitos mediante a utilização de seus cupons, ainda que seus bilhetes tenham sido emitidos por milhas.

Já expliquei todo o funcionamento dos cupons de upgrade neste post mas, resumidamente, funciona assim: ao atingir o status Platinum no programa, eu recebi 6 cupons. Como ia para a Europa, tive que utilizar 3 deles para solicitar o upgrade (por trecho).

A ordem de prioridade para a liberação dos upgrades o Fabio explicou neste post. Eu emiti a passagem sem ter a certeza de que receberia o upgrade: isso porque havia apenas 7 assentos disponíveis na Business. Sabia desta informação por meio da ferramenta ExpertFlyer.

Ao fazer o check-in e solicitar o upgrade, pude ver que era o quarto da lista de espera, atrás de dois passageiros da categoria Black (acima da minha) e um Platinum, que tinha prioridade por ter feito o check-in antes de mim (não esqueça que o horário do check-in pode fazer a diferença para se conseguir ou não o tão sonhado upgrade)!

Além deles, estaria atrás de todos os passageiros que conseguissem o upgrade no leilão (cujo funcionamento também expliquei neste post). Poderiam ser 2 ou 10 e naquela altura eu não sabia quantos – mas cá entre nós, imaginei que no mínimo a Latam receberia 4 lances.


O Frio na Barriga

Ainda não tinha decidido se viajaria em classe econômica. Como cliente Platinum, posso cancelar qualquer reserva emitida por milhas sem qualquer custo até o horário do embarque. Resolvi pagar para ver e fui até o aeroporto com aquele “frio na barriga”.


O Check-in

O check-in online da Latam pode ser feito a partir de 48 horas antes do voo. Eu já tinha feito o meu e estava com o assento em classe econômica selecionado.

Quando cheguei ao aeroporto, não sabia se meu upgrade havia sido liberado e, por isso, fui para a fila do guichê de clientes Latam Fidadelide Platinum (ou com status Sapphire na Oneworld) para descobrir! Havia uma pessoa na minha frente e, enquanto esperava para ser atendido, fui surpreendido por um funcionário da Latam: “Sr. Alê – seu upgrade foi liberado, pode me acompanhar para o guichê da Executiva”.

Yes! Eu vibrei muito na hora e pensei no Fabio, que estava torcendo para que eu viajasse de econômica!

#vaiterquemeengolir!

Duas pessoas foram atendidas até que chegasse minha vez, mas a espera foi rápida.

O intuito da viagem era unicamente fazer este relato e, por isso, estava sem bagagem para despachar. O atendimento do check-in foi unicamente para pegar meu novo cartão de embarque, o que foi feito de forma bastante cordial e for the record, acho que a funcionária não sabia que eu era do PP.

Meu assento inicialmente designado foi o 7H, mas perguntei se tinha algum livre na fileira 10 e, para minha felicidade, tinha: mais precisamente ao lado do FÁBIO! 😊 hehe! Gosto de sentar ao lado dele não só para filmar os bastidores, mas também para importuná-lo durante o voo. Irritar o Fábio é uma das coisas que eu faço bem (não que seja muito difícil – pelo contrário)!

Antes de me dirigir ao raio-x, perguntei se todos que solicitaram receberam o upgrade – e a moça me disse que sim, todos. Não sei se houve algum no show, mas no fim havia 5 assentos vazios na cabine.


Bagagem

Como disse, não despachei bagagem, mas como informação adicional, mesmo em bilhetes emitidos por milhas na classe econômica, passageiros com status Platinum ou Sapphire têm direito a levar 1 bagagem adicional gratuita.


Raio-X e Polícia Federal

Eu tenho assistido no Youtube a um programa chamado “Aeroporto de Guarulhos”, que retrata a rotina da Polícia Federal em GRU (tem versões de diversos países). Não sei se vocês conhecem, mas como #AVGEEK eu viciei desde o primeiro episódio!

Eu estava torcendo para reconhecer algum dos agentes, mas infelizmente não encontrei ninguém (aliás, alguém que assiste já encontrou algum deles? E se sim, chegaram a tietar?).

De qualquer modo, a passagem pelo Raio-X foi rápida e, mesmo com fila, não demorou mais do que 5 minutos.


Lounge

Fui direto para o Lounge da Latam, que fica no segundo andar do saguão, no corredor em frente à loja do Dufry. Clientes Sapphire, Emerald e passageiros viajando na classe executiva na LATAM têm acesso gratuito. Nem todo mundo sabe, mas qualquer passageiro pode acessar o lounge pagando uma taxa.

Encontrei o Fábio e logo comecei a tirar sarro da cara dele! A torcida para eu viajar de econômica não tinha dado certo. Meu santo foi mais forte que o dele! Nossa Senhora do Upgrade me ajudou!

O Fábio chegou de Uberlândia na hora do almoço e passou o dia avaliando e tirando fotos dos lounges para o site do PP. Por incrível que parece, quando eu cheguei ele ainda não tinha justamente feito a cobertura da Sala Vip da LATAM! Rs… Ele só tinha feito um “tour” para o IG dele e ainda não tinha tirado fotos! Sou péssimo fotógrafo, mas fiz o que pude.

O lounge da Latam oferece bastante espaço para os passageiros e é bem elegante: foi todo decorado com móveis da Breton, uma loja de móveis finos aqui de São Paulo.

As cores são sóbrias e ele tem poltronas para todos os gostos. Conclusão: gosto bastante desse Lounge..

Quando tenho tempo, tomo um banho quente e costumo ficar jogado na área de descanso, que é mais silenciosa e tem puffs onde fico relaxando até a hora do embarque.

As opções para jantar incluíam pães, pão de queijo, sanduíches, saladas e pratos quentes já porcionados em pratinhos, sopas, queijos, quiches, uma boa seleção de frios (incluindo presunto cru – yum!) e alguns doces. Para beber, refrigerantes, sucos naturais, tônica, cerveja (Heineken), vinhos tintos (Carmenere – Santa Digna e Malbec – Colome), branco (Savigon Blanc – La Joya) e espumante (Chandon).

Antigamente a sala tinha sorvetes da Haagen Dazs, mas há algum tempo não são mais oferecidos. Não sei desde quando elas estão por lá, mas dessa vez encontrei algumas geladeira da “DioMio”, uma marca de Gelatos de receita Italiana. Os sabores eram de Caramelo com Flor de Sal e Limão.

Experimentei o de Caramelo e estava bom, mas preferia que fosse o de doce de Leite da Haagen Dazs – imbatível!

Passei rapidamente para checar se os computadores estavam funcionando, e estavam.

Aproveitei e deixei a página do Passageiro de Primeira como padrão em todos! Rs.

O bar é bem completo e conta com Aperol, Campari, Martini, Cachaça Germana, Gin Beefeater, Vodkas Absolut de vários sabores, Bacardi, Jack Daniels, Chivas, Bailey’s, entre outros destilados.

Além disso, há um barman que pode preparar alguns drinks, como caipirinhas, bloody mary, dry martini, negroni, god father etc. Assistam:

No meio da sala tinha uma televisão passando uma webserie falando sobre o Latam Fidelidade e Multiplus apresentada pelo CEO da Latam Brasil, Jerome Cadier. Só eu que acho ele é igualzinho ao Dr House?

Todos os chuveiros estavam ocupados e àquela altura não havia mais tempo para esperar. O Special Services da Latam já estava ali para nos buscar!

Quem tiver interesse pode ver os nossos últimos reviews mais completos deste e de outros lounges na nossa página de avaliações. São mais de 200 salas vips fotografadas – um dos maiores acervos em português! 😊


Special Services

Para quem não conhece, o Special Services é um serviço da Latam que atende os clientes da categoria Black Signature. Seu principal diferencial é o acompanhamento no aeroporto durante a partida e chegada em voos internacionais, além de um canal de atendimento personalizado que pode inclusive ser por WhatsApp.

No caso do serviço no aeroporto, basicamente alguém te acompanha da chegada no check-in à sala vip, e de lá para o embarque. Já no desembarque, uma pessoa te busca na porta do avião, acompanha na imigração e se certifica de que sua bagagem chegou. Em caso de qualquer problema, a pessoa pró-ativamente resolve a situação. É algo bem bacana que a cia oferece aos clientes mais fiéis e de maior valor.

Apesar de não ser Black Signature, o Fábio é tratado como se fosse (aliás, na minha opinião, até mais). É impressionante como o pessoal tem um cuidado extra com o Fábio para que tudo saia bem!

O mais interessante é que assim que o Fábio comprou a passagem, a equipe do Special Services entrou em contato para saber se estava tudo certo e se ele tinha alguma solicitação especial. Neste caso, tinha: embarcar antes de todo mundo para tirar fotos da nova cabine.

Eu não tenho atendimento do Special Services, mas aproveitei e fui na cola! rs

Assistam ao video do Fábio sendo escoltado no finger do aeroporto.

Não pudemos avaliar a organização do embarque, já que o Fábio e eu entramos cerca de 15 minutos antes dos demais passageiros (a fila de embarque ainda nem estava formada). Foi ótimo para as fotos, mas ruim para o review como um todo. Queria saber se as prioridades foram respeitadas na ordem correta, mas enfim… É pra isso que o Derek trabalha no PP! 😉


A Cabine

WOW: foi isso que falei quando entrei na cabine! Apesar de já ter visto assentos similares, deu um orgulho ver aquela executiva num avião da Latam. Na hora pude notar que o Fábio teve a mesma impressão!

A cabine ainda não tinha passageiros, mas estavam o pessoal da limpeza e a tripulação ajeitando tudo.

Confesso que nessa hora tive um pequeno tilt! Não sabia se devia fazer vídeos para o Youtube (com a tela do celular na horizontal), fotos para esta avaliação, videos para IG (na vertical)…! Os 15 minutos começaram a voar! Pois bem: decidimos que o Fabio faria vídeos para o Insta dele (fabiovilela e eu para o Youtube e insta do PP (@passageirodeprimeira).

Como teria a classe executiva a meu alcance durante todo o voo, antes de mais nada corri para bater algumas fotos da classe econômica.


Classe Econômica

Apesar do retrofit ter sido feito na aeronave inteira, o layout 3:4:3 foi mantido na econômica. Pelo que pude perceber, pouca coisa mudou.

As primeiras fileiras têm um estofado de cor azul com encosto para a cabeça bege (uma combinação muito feia na minha opinião).

Essas fileiras são chamadas de “assentos +” e oferecem um espaço maior para os passageiros – inclusive contam com apoio para os pés.

O espaço na primeira fileira é ainda maior. A escolha desses assentos é cobrada e seu valor varia de voo para voo.

Após a fileira 12, o espaço entre os assentos passa a ser o padrão e o encosto para cabeça muda para a cor vermelha – bem melhor.

O estofado, antes 100% azul, passa a ter um tom degradê para o vermelho/vinho. Poltrona a proltrona, o vermelho vai aumentando, até que as últimas fileiras da classe econômica são 100% vermelhas.

Todos os assentos dispõem de tomada USB individual e caba bloco de assentos (3:4:3) possui uma tomada 110v compartilhada – “méhhh”! Por que não fazer uma para cada um?

A bandeja abre em 2 etapas: primeiro pela metade e depois por inteiro. Há um porta-copos que funciona sem a necessidade de abaixar a bandeja – excelente!

A tela é a mesma de antes, mas o sistema foi modernizado. Responde ao toque dos dedos rapidíssimo!

Todos os assentos estavam com um pacote contendo manta, travesseiro e fone de ouvido.

Fiz um pequeno vídeo resumo de tudo isso para vocês terem um ideia.

Pronto: uma vez isso registrado, voltei correndo para a classe executiva. Ainda me restavam preciosos minutos sem passageiros!


A Nova Classe Executiva

Ainda agitado, comecei a fuçar o assento para conseguir gravar o vídeo. Nessa hora me dei conta de que era a primeira vez que entrava numa aeronave sem saber onde era o quê: 100% das outras vezes em que tinha viajado, havia acessado o review de algum blogueiro antes e, mesmo sem nunca ter entrado, já sabia os mínimos detalhes da cabine! Engraçado, né? Agora estava eu, sendo o primeiro a desvendar uma cabine tão importante para o mercado brasileiro.

Como disse, minha primeira impressão foi realmente “wow”: muito boa! Assentos amplos, modernos e, de certa forma, “clean”. Há no total 40 poltronas que deitam 100%, virando verdadeiras camas de 1.98 cm de comprimento. A cabine é dividida em 2 parte, sendo a primeira com 6 fileiras e a segunda com 4. Nao ha mais galley entre as duas partes.

O mapa de assentos segue o layout 1-2-1, sendo que as fileiras centrais e laterais são alternadas em relação ao console. Todos têm acesso ao corredor. Vejam o mapa de assentos do ExpertFlyer.

A LATAM optou pelos assentos da fabricante Thompson, modelo Vantage XL  incluindo a variante “Honeymoon”, que oferece assentos centrais mais próximos. Esses assentos são ótimos para quem viaja de lua de mel (como o nome sugere), para famílias com crianças ou simplesmente para quem quiser papear com o colega ao lado. Ainda que próximos, os assentos também contam com uma divisória bem grande que, se levantada, oferece praticamente a mesma privacidade dos demais assentos. Aliás, privacidade é um dos pontos fortes da nova executiva da LATAM.

O assento tem aproximadamente 60cm de largura entre o encosto do braço e o console. Foi espaço mais do que o suficiente para que eu, com meus 1.81cm e 66kg, me acomodasse com conforto de sobra. Já a cama, quando reclinada, tem 1,98m – o que certamente atende a grande maioria dos brasileiros. Conclusão: o assento não é largo como o de uma Singapore e nem estreito como o da United antigo, mas a Kim Kardashian ou o Michael Phelps devem se sentir justos nesse assento.

O espaço para os pés afunila um pouco, mas a altura é boa. Diferente de outras cias, o afunilamento não chega a atrapalhar o conforto.

Como a altura do espaço para os pés é alta, dependendo do seu tamanho, é possível até dormir de lado.

Já para entrar e sair do assento, o espaço é estreito, tendo que passar de “ladinho”. A foto abaixo é dos assentos laterais.

Não é possível passar de um corredor para o outro pelos assentos do meio quando o console é central. Essa informação é relevante para famílias que estão viajando com crianças pequenas. Isso porque você não conseguirá chegar até seu filho por ai. Dependendo da idade, isso é fundamental. Neste caso, busque pelos assentos centrais “honeymoon”.

No console há um “porta trecos” suficiente para guardar celular, relógio, passaporte e coisinhas pequenas.

Reparem que, quando fechado, há um espacinho na lateral para passar um cabo de energia! Assim você pode carregar o celular com ele guardado.

Por falar em tomada, o plug fica muito bem posicionado: uma baita melhora frente à versão antiga, que ficava escondida debaixo do apoio para os braços. A tomada é 110v e logo ao lado tem uma entrada USB com luz indicadora de funcionamento.

O plug para o fone de ouvido fica próximo do assento e é duplo.

Os comandos do assentos são bem intuitivos. São 3 posições pré definidas (pouso e aterrissagem/“relax”/flatbed) mas, se preferir, também é possível ajustar pelos comando manuais. Há ainda um botão para “não ser perturbado” que pode ser acionado quando o passageiro não quiser ser acordado ou incomodado pelos comissários. O outro botão (que parece um sol) é para ligar a iluminação ambiente.

A iluminação “ambiente” e um feixe de led perto do monitor e outro embutido no console ao lado do assento.

Além disso, há um led de leitura embutido no assento. Seu acionamento é fácil e conta com 3 níveis de intensidade. Apesar de pequeno, dá conta do recado.

Ainda no console, há um espaço aberto para armazenamento do fone de ouvido, amenity kit e garrafinha de água. Vejo esse espaço também como um lugar para guardar o notebook durante o voo. Falando nele, acho que os passageiros que viajam a negócio vão gostar de saber que dá para deixar o laptop apoiado na mesa lateral durante a refeição! Nos antigos assentos era ou um, ou outro! Outra comentário: eu gostei desse acabamento em alto relevo que envolve os assentos!

Na parte inferior do console há espaço para guardar os sapatos e, dependendo do tamanho, uma bolsa, exceto nas poltronas 6 e 10. Esses assentos não oferecem este espaço, pois guardam equipamentos de segurança na lateral.

Foto do console das poltronas laterais das fileiras 6 e 10, sem o espaço para guardar bolsas e sapatos:

Apesar de não ter um “baú” ou porta objetos fechado grande, o assento é bem funcional. O engenheiro da Thompson está de parabéns!

A mesa fica embutida no console, é de bom tamanho e tem trilhos, que permitem ajustar a distância da mesa até o corpo. O cinto é de 3 pontas, mas a parte de cima só precisa ser usada durante pouso e decolagem.

Gosto não se discute (ou discute?), mas gostei de todas as cores e acabamentos, exceto pela parte do console que imita mármore. Preferia que fosse algo liso, num tom tipo grafite.


Sarcófago

No meio das fotos e vídeos do assento, o comandante do voo veio nos dar um oi e se ofereceu para nos levar ao cockpit. Eu prontamente aceitei! O problema foi que, no meio do caminho, perguntaram se eu queria conhecer o espaço de descanso da tripulação.

Sabe criança em parque de diversão? Era assim que eu estava me sentindo.

Perto da cabine do piloto há uma porta com código, que esconde uma escada bem íngreme que leva o famoso “sarcófago”, como o espaço é intimamente conhecido.

O teto é baixo e há duas poltronas (que não são flatbed) e duas camas relativamente largas para descanso da tripulação na parte trás.

Em cima de cada poltrona havia um pacote de edredon e travesseiro. Reparem que ha um monitor de entretenimento com controle.

Apesar da foto, acho que o vídeo vai ilustrar melhor o espaço.

E a parte que eles dormem, mas agora iluminada com o flash do meu celular:

Eu não consigo me lembrar exatamente como nem por quê, mas depois que desci a escada, voltei direto para o assento e me esqueci do convite para visitar a cabine de comando – acho que era a empolgação.

Quando cheguei, as pessoas de solo que estavam nos acompanhando deram uma lembrancinha para o Fábio e para mim.

Quer dizer, na verdade era para o Fábio, mas depois que perceberam que eu estava junto, esticaram para “Fábio e Alê!” 😊 Fiquei feliz de qualquer forma.

A essa altura, os 15 minutos já tinham passado e ouvi pelo alto falante uma mensagem de que os passageiros estavam embarcando. A avaliação do serviço ia começar.


O Embarque

Aqui é importante fazer um disclaimer meio “óbvio”: a tripulação sabia que tinha alguém importante no voo. Dito isso, não acho que todos sabiam que se tratava do “Passageiro de Primeira”, Fábio Vilela, e seu capanga, Ale Zylberstajn, ambos avaliadores de cias aéreas – rs!

A comissária e a chefe de cabine se apresentaram segundos antes dos demais passageiros embarcarem.

Já sentado e um pouco mais calmo, pude observar a feição das pessoas que entravam no avião e avistavam a nova executiva. Para aqueles que não seguem o Passageiro de Primeira, as poltronas da Business são tipo uma miragem, algo inalcançável; mal sabiam os passageiros do voo que eu tinha pago apenas 51 mil pontos Multiplus e recebido um upgrade 100% gratuito 😉

Logo no início foram servidos mix de nuts e champagne.

O entretenimento a bordo já estava funcionando, o que é legal, dado que nem todas as companhias fazem isso. A tela é grande, quase no limite de ser grande demais. Sentado, a distância do rosto até o monitor é muito menor do que na configuração antiga da cabine, mas a vantagem é que podemos controlar tudo pelos dedos, já que o visor é touchscreen. A resposta é bem rápida e a seleção de filmes e música, extensa.

O fone de ouvido é um ponto fraco, o qual a Latam deve melhorar. Ainda que tenha um noise cancelling ruim embutido, o produto é defasado e muito aquém do que a concorrência oferece. Minha sugestão para a cia é que ofereçam Bose ou Bang & Olufsen, igual à Singapore e à American.

O amenity kit oferecido foi um estojo zebrado.

Dentro tinha escova de dente, meias, tapa olho, protetor auditivo da 3M, caneta, protetor labial e creme de mãos (da linha Mandacaru da l’occitane). Assim que abri, olhei para o lado e vi o Fábio reclamando do cheiro esquisito; já eu estava perguntando “onde está o pente da minha necessaire?”. Diferente do Fábio, eu ainda tenho cabelo!

De fato, a necessaire é simples e não acompanha o nível do assento que a cia escolheu –  ele deixa a desejar na sofisticação. Além do pente e de lenços para o nariz, acho que poderiam oferecer uma pantufa, ainda que simples, a qual tende a ser muito útil (já que os banheiros são, por definição, sujos).

Por fim, embarque encerrado e decolamos pontualmente. A sinalização de afivelar os cintos logo foi apagada, peguei meu pijama e fui ao banheiro me trocar.


O Jantar

O menu das refeições estava no console lateral. As opções oferecidas naquele voo eram:

E a carta de vinhos:

O serviço começou com uma toalhinha aquecida.

Teoricamente deveríamos escolher entre a sopa e a salada, mas pedi as duas opções de entrada e gentilmente me serviram ambas. Apesar de ter azeite e vinagre para temperar minha salada, senti falta de um molho propriamente dito, como um “caesar” ou de mostarda.

Como prato principal, optei pela carne acompanhada do Pinot Noir. O Blend ou Malbec provavemente harmonizariam melhor, mas propositalmente quis experimentar a opção mais leve e não me arrependo.

Apesar da apresentação não estar muito boa, a carne estava ótima.

O assado de tira estava desfiando e no ponto certo. Resultado: eu comi tudo.

Como sobremesa, pedi duas das quatro opções: sorvete Haagen Dazs e a seleção de queijos. O sorvete era de macadâmia. Prefiro de doce de leite, mas fiz um esforço! Rs…Um pouco antes de servirem o queijo, a comissária disse que tinha uma surpresa para nós dois e trouxe uma bandeja com duas tortas. Na verdade, mais uma vez era algo especial para o Fábio que alguém tinha enviado. Ele disse que estava de dieta e, mais uma vez, eu aproveitei a ocasião e os privilégios dele, claro!

(Não, eu não comi tudo, mas foi quase tudo. A torta de chocolate tinha umas bolinhas crocantes, bem saborosas!)

Ainda recebi um chocolatezinho!

E um pão de mel.

Para encerrar, foram oferecidos café e chá, mas neguei – estava pra lá de satisfeito. Os pratos foram retirados e fui escovar meus dentes.


O Sono

Naquele momento eu estava MORTO! O entusiasmo tinha diminuído e o cansaço bateu: era hora de dormir.

Assim como nos A350, a nova executiva da Latam oferece um futon, que torna o assento mais confortável.

Eu gostei da novidade: além de trazer mais maciez, deixei de sentir a “junção” dos assentos quando deitado.

Agora com futon esticado:

O edredon também é novo. Mais leve. De início achei que seria um retrocesso comparado ao antigo, mas não – apesar de mais fino, foi o suficiente para não sentir frio nem calor.

Quando o assunto é cama, tenho uma certa rivalidade com o Fábio. Ele alega ser o campeão no assunto, mas eu também me considero “bom de cama”. Vejam o resultado de uma das minhas montagens:

Brincadeiras à parte, a comissária não se dispôs a fazer a cama e, bem ou mal feita, eu dormi muito bem por algumas horas e despertei minutos antes de começaram a servirem o café da manhã. Estávamos sobrevoando a costa do Marrocos e faltavam 1h45 para o pouso.


A Espessura do Assento

Minha maior preocupação com a nova executiva da LATAM era com relação à espessura dos novos assentos. Pelas fotos inicialmente divulgadas, eles pareciam finos demais (e de fato são), mas posso assegurar que não é um problema para o uso. Eles são confortáveis.


O Café

Para o café foi disponibilizado um formulário no qual poderíamos escolher o que nos seria servido.

Vejam minha seleção:

Para acompanhar, suco de laranja e café com leite:

Por duas vezes nos ofereceram opções de pães: escolhi o croissant nas duas! Estava macio e quente!

Terminando o café me troquei e aproveitei a claridade para tirar mais algumas fotos.

Inclusive agradeço o passageiro e leitor do Passageiro de Primeira que sentou na nossa frente por tirar uma foto nossa e pela paciência em aturar o Fabio durante o voo, rs!

Logo o comandante informou que o tempo era bom em Madrid e que aterrizaríamos 15 minutos antes do previsto. Bravo!


No Aeroporto

O pouso foi suave e já em solo me deparei com 2 cias que não conhecia, sendo que uma delas tinha um A350 lindo!


Desembarque e Special Services em solo

O desembarque foi tranquilo. Agradecemos o atendimento das comissárias e seguimos para o saguão, onde tive uma surpresa.

Lembram que eu comentei do programa de televisão “Aeroporto de Guarulhos”? Pois bem, tinha uma equipe de filmagem do programa “Aeroporto de Madrid” logo na saída do avião! Um policial acompanhado de dois cinegrafistas filmando tudo. Dei um belo sorriso e disse “TE CONOSCO DE LA SERIE“! Rs!

Não tirei foto nem nada, mas o policial perdeu a cara séria e deu uma risadinha de lado. Deve ter pensado “Brasileño loco“.

Seguimos andando até o controle de passaportes, que estava com uma fila de 2 minutos, e fomos recepcionados pela equipe de solo do Special Services. Mais uma vez, o Fabio – e eu no embalo. Como não tínhamos mala, só demos um “oi, como vai?” e partimos pro hotel.

Horas mais tarde eu voltei para o aeroporto e embarquei no mesmo avião; mas dessa vez em classe econômica – cujos comentários ficam para depois.


Comentário sobre ser um avaliador

Antes de comentar sobre a viagem, registro que essa foi minha primeira avaliação publicada no PP. É um baita trabalho, MESMO! Apesar de dormir durante o voo, é completamente diferente de uma viagem a lazer, na qual costumava curtir o avião. Não relaxei por completo durante a viagem. Era vídeo para o Instagram, vídeos para o canal do Youtube, fotos de pé, fotos de lado, anotações para não esquecer nada – e tudo isso aguentando o Fábio no assento ao lado! Rs!

A parte de escrever é ainda mais difícil. Demorei mais de 10 horas para finalizar esse relato. Como não sou bom fotógrafo, aproveitei alguns registros tirados pela GoPro do Fábio!

Aprendi muito. Tive que tirar alguns “prints” dos vídeos que fiz para este relato (ainda bem que filmei em 4k) e na próxima vou errar menos. O Fábio ficou de me ensinar uns truques. 😉


Comentário Finais

A beleza de apresentar no Passageiro de Primeira duas avaliações de um mesmo trajeto é justamente a diversidade de opiniões e gostos (aqui está o review do Fábio). Eu sou muito mais tolerante a falhas do que o Fábio. Provavelmente devo representar uma parcela pequena dos passageiros menos detalhistas e, com isso em mente, seguem minhas ponderações finais:

Achei o produto muito bom: espaço, conforto e privacidade definem a minha experiência.

Todos os assentos atendem muito bem a quem viaja a negócio e as poltronas centrais no estilo “honeymoon”, com a divisória recolhida, são ótimas para casais e famílias com criança.

As refeições foram boas, mas não surpreendem na apresentação. A necessaire e o fone de ouvido são básicos e não acompanham a sofisticação do restante da cabine.

O atendimento de ponta a ponta foi muito bom, mas não posso considerá-los para fins de avaliação (por saberem quem éramos), mas deixo uma ressalva. Quem me acompanha no Instagram sabe que eu tiro muito proveito dos upgrades e a Latam não costuma me acompanhar igual fazem com o Fabio. Dito isso, meu balanço com o atendimento da LATAM na classe executiva é positivo – e digo isso como passageiro comum. Tenho plena ciência que muitos discordam e acho que a cia pode melhorar nesta frente também.

Senti MUITA falta de internet a bordo e não consigo entender o motivo de não aproveitarem o retrofit para instalarem esse serviço.

Apesar dos pontos a melhorar, aprovei a experiencia e acredito que a mudança trará pontos positivos para cia.

Me doí saber que pela redução de assentos, será mais difícil conseguir os upgrades gratuitos, mas entre ficar com o produto antigo ou este, entendo que a empresa privilegiou os passageiros pagantes e rentáveis e que de fato pagam pela passagem.

Termino o relato agradecendo a todos e convidando-os a me seguirem no instagram –> @Ale_Zylberstajn e no nosso canal do Youtube, onde logo logo divulgaremos o review completo (clique aqui pra se inscrever).

Agora direciono minhas palavras a LATAM. Parabéns pela mudança no produto e espero que meu review sirva como incentivo para que continuem na busca por melhorias. Aproveitando, não deixem de ler meu post com 10 sugestões para o Novo Programa de Fidelidade, e trabalhar bastante em cima do TI – urgente, ok?

@Ale_Zylberstajn

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliações de voos, salas vips, hotéis, cartões de crédito e promoções.