Resgates de Primeira – Passagem de Sydney para Joanesburgo combinando Primeira Classe e Executiva da Qatar Airways

Programas de fidelidade Resgates de Primeira

Por Raimundo Junior

Como você vem acompanhando nas últimas semanas, nessa fase da série Resgates de Primeira, estamos mostrando voos que tragam alguma característica especial, quer de preço, cabine ou rota diferenciada, que mereça o nosso registro. No resgate de hoje, vamos mostrar um ótimo resgate para voar da Austrália para a África do Sul, combinando a Primeira Classe do A380 + Classe Executiva da Qatar Airways. Por isso, o que temos no cardápio hoje é: Resgates de Primeira – Passagem de Sydney para Joanesburgo combinando Primeira Classe e Executiva da Qatar Airways.

pular para…

  1. O Resgate de Primeira
  2. Quanto custa essa emissão?
  3. Como fazer essa emissão?
  4. Como otimizar essa emissão?
  5. Quais companhias posso voar?
  6. Fatores a considerar
  7. Comentário

O Resgate de Primeira

Rota: Sydney – Doha – Joanesburgo
Programa: AAdvantage (American Airlines)

Para quem não vem acompanhando, nas primeiras duas fases da série Resgates de Primeira, mostramos ótimos resgates para voar em Classe Executiva para todos os continentes. Na terceira fase, mostramos Resgates de Primeira para voar em Primeira Classe, item cada da vez mais raro no mundo da aviação, especialmente para viajar utilizando milhas e pontos.

Nessa última, voltamos a mostrar o resgate de viagens em qualquer classe – preferencialmente em cabines premium – que apresente custo x benefício acima da média ou que tenha alguma característica especial. No resgate de hoje, vamos tirar proveito da tabela do AAdvantage, que cobra a mesma quantidade de milhas para voar Pacífico Sul até o Oriente Médio, seguir até a África. Com isso, além do voo ultra-longo em Primeira Classe de Sydney até Doha, ainda é possível acrescentar uma segunda viagem longa na Classe Executiva da Qatar até Joanesburgo, o que pode, inclusive, facilitar a conectividade com o Brasil, dados os voos diretos operados por LATAM e South African, entre Joanesburgo e São Paulo.

Esse resgate é mostrado, também, para trazer a informação de que a Qantas voltará a servir a rota SYD-JNB, com o A380. Assim, quando a companhia australiana liberar vagas award, o que costuma fazer em lotes, de tempos em tempos, já fica uma boa dica de resgate esse voo ultralongo SYD-JNB.

Além disso, muitos dos nossos leitores são membros do AAdvantage, da American Airlines, quer porque são portadores de cartões americanos, quer porque possuem o cartão de crédito AAdvantage emitido pelo Santander. Esse cartão, aliás, vem participando de todas as campanhas Bateu, Ganhou!, em que oferece até 4 pontos por dólar gasto na fatura. Por isso, vamos mostrar mais um bom resgate usando as milhas do programa.

Como falamos, esse resgate vai permitir voar em duas cabines premium da Qatar, sua First do icônico A380 (SYD-DOH) e Classe Executiva, que pode variar entre a Qsuite (que equipa parte de frota de B777 e A359), ou a cabine antiga, que no A359 também é muito interessante, com layout 1-2-1.

O primeiro trecho, entre Sydney e Doha, é operado no icônico A380, que tem uma elegante cabine de Primeira Classe. Além do excelente metal, o serviço premium da Qatar em Primeira Classe também dispensa comentários.

Vale lembra que a confortável cabine de Primeira Classe do A380 da Qatar ainda conta com o excepcional lounge-bar no upper-deck, acessível aos passageiros da Primeira Classe e Classe Executiva.

Em novembro de 2019, o Fábio fez esse voo na Primeira Classe do A380 de Doha até Perth, na Austrália. Ele conta toda a sua experiência nesse post.

O segundo voo, em Classe Executiva, pode ser operado em aeronave equipada com Qsuite (já voei duas vezes entre Doha e Joanesburgo, em Qsuite) ou a cabine antiga do A359 (que também já voei e gosto bastante).

Qatar qsuite capa

Cabine Qsuite

Cabine executiva antiga, padrão em parte da frota de A359

  • Qantas International First Lounge – Sydney

O voo inicia em Sydney, quartel-general da Qantas, cujo espetacular Lounge de Primeira Classe, é acessível pelos passageiros voando First de qualquer das companhias aéreas da oneworld ou que detenham status Emerald na aliança.

  • Al Safwa First Class Lounge

Esse resgate tem conexão em Doha, permitindo acessar o excepcional Al Safwa First Class Lounge da Qatar Airways no Aeroporto Internacional Hamad.

Para ver com detalhes os excelentes serviços desse lounge, pedimos que leia o review feito por Fábio Vilela.


Quanto custa essa emissão?

Como mencionado anteriormente, o programa AAdvantage cobra voos operados por parceiros com base em uma tabela fixa, o que traz a grande vantagem da previsibilidade. Para a rota sugerida, ligando a Oceania (enquadrada no AAdvantage como Sul do Pacífico), à África do Sul, a tabela fixa do AAdvantage estabelece a cobrança de 100.000 milhas para voar em Primeira Classe em companhias parceiras. Não é um valor barato, considerando a potência e alto valor regular das milhas AAdvantage, mas, sem dúvida, esse é uma excelente maneira de investir esse precioso ativo, dadas as ótimas experiências de luxo e conforme envolvidas.

Na verdade, esse resgate seria ainda mais interessante, acaso você consiga aproveitar as ocasionais (e raras) oportunidades em que a Qantas libera vaga award para voar na sua Primeira Classe. Por outro lado, o desvio por Doha, embora aumente o tempo de viagem, permite aproveitar o excepcional Al Safwa. Não é uma escolha fácil, principalmente se a emissão for feita no AAdvantage, que não muda a precificação porque o voo tem conexão.


Como fazer essa emissão?

  • Encontrando disponibilidade

Como sabemos, o AAdvantage é um dos programas de fidelidade em que a grande maioria do acervo é acessível nas pesquisas online, tanto para voos próprios quanto para parceiros. A presente emissão, inclusive, tem tratamento 100% online, desde a pesquisa até a conclusão.

Há casos, contudo, em que você precisará contatar a central. Inclusive, caso pretenda incluir algum trecho anterior/posterior ao mostrado na matéria e o sistema não esteja mostrando online, confira se há disponibilidade award e ligue para a central pedindo para incluir esses trechos (tanto intra-Sul do Pacífico, quanto na África), sem qualquer custo adicional. Além disso, caso precise, não se intimide. É quase uma unanimidade que o call center do American Airlines AAdvantage presta um serviço de excelência. Da minha parte, só tenho elogios!

  • Realizando a emissão

Após realizar a pesquisa e encontrar o resultado, basta selecionar os voos preferidos e seguir para a finalização.

Destaque para a taxa de R$ 514, bem inferior à cobrada no bilhete pagante, em que incide YQ.


Como otimizar essa emissão?

O gargalo dessa emissão, que é excelente, pode estar nas dificuldades de gerar e alto valor das milhas AAdvantage. Recorde que as milhas AAdvantage são um ativo valioso. A despeito disso, vamos tentar mostrar alternativas razoáveis de gerar essas milhas.

Compra de milhas com desconto

Mesmo nas promoções, comprar milhas AAdvantage é sempre uma operação que custa caro. Veja um exemplo da melhor promoção que o programa faz esporadicamente, em que concede desconto efetivo de 40% na compra de milhas AAdvantage:

O problema, como se vê, é que as milhas AAdvantage são extremamente valiosas. Mesmo com a aplicação dos 40% de desconto, um dos melhores já vistos, o bloco de mil milhas ainda custaria acima de US$ 19, ou cerca de R$ 95. Apesar desse alto custo de aquisição, as milhas necessárias para essa emissão, custariam cerca de R$ 9.500, o que ainda é menos do que o valor da passagem pagante, em que são cobrados quase 35 mil reais + taxas por voo similar.

Gerando milhas no cartão de crédito

Essa, sem dúvida, a maneira mais barata e racional de gerar milhas AAdvantage. Para quem tem acesso aos cartões americanos, não raro há pomposos bônus de assinatura oferecidos pelo Citi, que emite o co-branded nos Estados Unidos, além do Barclays. No mercado brasileiro, a única maneira de gerar pontos através do cartão de crédito, é usando o co-branded Santander AAdvantage, lançado pelo banco espanhol no Brasil em 2017.

O banco tem oferecido uma boa taxa de conversão para esse cartão em suas últimas campanhas Bateu, Ganhou!, onde é possível acumular até 4 milhas AAdvantage por dólar gasto na versão AAdvantage Black. Essa é, de longe, a forma mais eficiente de gerar essas milhas valiosas.

Até a última campanha Bateu, Ganhou que se encerrou no final doano passado, foi possível usar algumas carteiras digitais para o pagamento de boletos e outras operações, com destaque para a taxa de 3,49% cobrada pelo RecargaPay. Nesse contexto, podemos fixar o CPM [custo para cada mil pontos] em torno de R$ 45, o que era excelente, quando comparado ao valor de compra dessas milhas, mesmo em promoções.

Quem conseguiu gerar todas as 100.000 milhas dessa emissão por meio desses aplicativos de pagamentos, como acima mostrado, o valor do bilhete do resgate de primeira cairia para inacreditáveis R$ 4.500,00 +  taxas , contra cerca de 35 mil reais + taxas, cobrados pelo bilhete pago. Com isso, constatamos que o custo do nosso resgate representa menos de 10% do valor pagante, o que é inacreditável!

Para o próximo Bateu-Ganhou, possivelmente vai restar a opção de tentar pagar boletos em Casas Lotéricas da CEF, o que é muito mais burocrático, principalmente pelos relatos de que a adesão ao serviço ainda é baixo na rede credenciada. Ainda assim, tratando-se de um ativo valioso como as milhas AAdvantage, acredito que valha a pena.

Note que o bilhete pagante inclui mais de R$ 1.800,00 em Taxa de Combustível, o que não é repassado pelo AAdvantage, potencializando a vantajosidade do resgate.


Quais companhias posso voar?

A minha primeira opção, acaso achasse vaga, seria o voo direto da Qantas, especialmente no A380, que cumprirá a rota a parte de julho próximo.


Fatores a considerar

  • Facilidade de emissão: como mencionamos no início, o programa AAdvantage tem uma das mais amigáveis plataformas de emissão de passagens com milhas, tanto para as emissões online, que são a maioria, quanto para os casos em que se precisa de atendimento do call center, que presta um serviço de excelência.
  • Cabine mista e mescla de parceiros: na configuração do resgate mostrado, o bilhete não pode ser emitido no LATAM Pass, que seria uma opção para quem não usa o programa americano. Acontece que o programa da LATAM não permite mesclar parceiros no mesmo bilhete (ainda que o segundo trecho fosse operado pela Qantas, parceiro do programa), tampouco permite mesclar classes de voo. E mesmo que fosse possível, vale lembrar que o LATAM Pass soma trechos (agora mesmo intra-regionais), o que encareceria bastante o resgate. Entretanto, acaso encontre uma rara vaga na Primeira Classe da Qantas, o LATAM Pass seria o programa imbatível, pela maior facilidade e melhor custo dos seus pontos. O programa cobra apenas 120 mil pontos para voar Primeira Classe entre Oceania e África, o que daria um custo fenomenal, no voo direto;
  • Tabela fixa: esse é um ponto bastante positivo do AAdvantage, que precifica em valores fixos os voos entre regiões, então não importa se você vai encontrar disponibilidade em um voo direto ou com escalas, seu valor final sempre será aquele previsto na tabela, o que traz previsibilidade e segurança para o cliente;
  • Custos simulados baseados em compra promocional de milhas e uso de cartão de crédito com bônus: como ficou registrado na matéria, quando simulamos os custos dessa emissão, precificando as formas de geração das milhas, levamos em consideração os valores da compra de milhas com 40% de desconto, dando como exemplo a promoção de aniversário do AAdvantage, bem como, para geração por cartão de crédito, com base no acúmulo especial do cartão de crédito AAdvantage Black, em que foi oferecido 4 pontos por dólar nas últimas campanhas Bateu, Ganhou;
  • Viagem é um dos melhores investimentos que podemos fazer: Viajar é uma experiência emocionante e enriquecedora. Quando temos a chance de desfrutar de benefícios especiais, como resgatar passagens com milhas para voar em cabines premium, a aventura se torna ainda mais memorável. Se você está em busca de uma oportunidade para voar com conforto e estilo, essa é mais uma das ótimas dicas que compartilhamos com você semanalmente.

Comentário

Este é mais um bom caso das dezenas de boas oportunidades de emissões que temos a explorar no nosso microcosmos de milhas e pontos, como falamos no post inicial dessa série semanal. Nesta matéria, por exemplo, trouxemos uma boa oportunidade de uso das milhas do programa AAdvantage, para voar na Primeira Classe e Executiva da Qatar Airways Oceania e África.

É, sem dúvida, um dos bons resgates do nosso universo de milhas e pontos!

E você, já conseguiu aproveitar essa emissão do AAdvantage?


☞ confira alguns resgates publicados:

Clube Smiles
Clube SmilesReceba até 330.000 milhas em 12 meses + benefícios exclusivos para viajar!
Clube Livelo
Clube LiveloAssine o Clube Classic e ganhe 500 pontos extras na hora!
Clube LATAM Pass
Clube LATAM PassReceba 1.000 pontos por mês + até 10% de bônus em parceiros
Hotéis
Hotéis5% de desconto + selos no Rewards em estadias até 31 de março de 2025!
Seguro Viagem
Seguro ViagemAté 69% de desconto na contratação do seu seguro viagem!
Ver todos os cupons

Baixe o app do Passageiro de Primeira

google-play
app-store

O maior portal de programas de fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, voos e salas VIP, hotéis e lazer, cartão de crédito e promoções.