fbpx

Resgates de Primeira – Passagem em Classe Executiva de Budapeste para Los Angeles com milhas Flying Blue

Programas de fidelidade Resgates de Primeira

Por Raimundo Junior

Como você vem acompanhando nas últimas semanas, nesta fase da série Resgates de Primeira, estamos mostrando voos que tragam alguma característica especial, quer de preço, cabine ou rota diferenciada, que mereça o nosso registro. No resgate de hoje, vamos mostrar uma viagem utilizando o programa de fidelidade do grupo Air France/KLM, que, na promoção deste mês de 25% de desconto para emissão, incluiu algumas rotas da Europa aos Estados Unidos voando Air France ou KLM. Por isso, o que temos no cardápio hoje é: Resgates de Primeira – Passagem em Classe Executiva de Budapeste para Los Angeles com milhas Flying Blue.

pular para…

  1. O Resgate de Primeira
  2. Quanto custa essa emissão?
  3. Como fazer essa emissão?
  4. Como otimizar essa emissão?
  5. Quais companhias posso voar?
  6. Fatores a considerar
  7. Comentário

O Resgate de Primeira

Rota: Budapeste – Paris – Los Angeles
Programa: Flying Blue (Air France/KLM)

Para quem não vem acompanhando a série, nas primeiras duas fases dos Resgates de Primeira, mostramos ótimos resgates para voar em Classe Executiva para todos os continentes. Na terceira fase, mostramos Resgates de Primeira para voar em Primeira Classe, item cada da vez mais raro no mundo da aviação, especialmente para viajar utilizando milhas e pontos.

Nessa última, voltamos a mostrar o resgate de viagens em qualquer classe – preferencialmente em Classe Executiva – que apresentem custo x benefício acima da média, ou tenha alguma característica especial. Por isso, hoje aproveitamos para mostrar uma viagem entre duas cidades que estão contempladas na promoção mensal do Flying Blue – Budapeste e Los Angeles – com os dois trechos voados na Classe Executiva da Air France.

Vale lembrar que, no final do ano passado, mostramos aqui no Passageiro de Primeira que o Flying Blue passou a integrar a lista de parceiros do Membership Rewards do Amex do Santander. O programa foi o segundo parceiro aéreo integrado, uma vez que o SkyMiles, da Delta Airlines, foi apresentado desde o lançamento do novo Membership Rewards. Agora, já temos outra adição de peso, como o KrisFlyer da Singapore Airlines, o que demonstra que o Membership dos Amex-Santander continua em expansão, permitindo acreditar que ele possa trazer ainda mais bons parceiros, a exemplo de MileagePlus da United ou Lifemiles da Avianca.

Na nossa visão, Flying Blue e agora KrisFlyer são as melhores parcerias que o programa ostenta até o momento. Isso porque ambos dão acesso às exclusivas cabines de Primeira Classe das suas aéreas correspondentes, resgatáveis com exclusividade pelos usuários desses programas.

No caso do Flying Blue, na promoção atual (setembro de 2022), por exemplo, é possível voar entre a Europa e Estados Unidos por pouco mais de 50 mil milhas em Classe Executiva. É possível encontrar esse valor, inclusive partindo do Leste Europeu para a Costa Oeste Americana, como é o resgate aqui mostrado, o que é excepcional. E perceba que ainda conseguimos montar a viagem com um layover de quase 20 horas em Paris, o que, na prática, vai te permitir flanar à tarde pela Cidade Luz, jantar e dormir num bom hotel, voltando ao aeroporto apenas na manhã seguinte para curtir o lounge e prosseguir viagem para os Estados Unidos.

Lounges em Paris CDG – Salon VIP Air France

Essa viagem, como dissemos, faz conexão em Paris (CDG), quartel-general da Air France e onde a mesma oferece diversas opções de Lounges. Para a viagem, a melhor opção viagem é o Salon VIP Air France, no Aeroporto de Paris Charles de Gaulle.


Quanto custa essa emissão?

Embora o Flying Blue tenha precificação dinâmica, nas datas com maior disponibilidade award, o programa cobra emissões, na prática, tabeladas (piso-base).

Para esse resgate especificamente, o piso é de 67.000 milhas por trecho, o que é bem razoável, considerando que são dois voos. Com a promoção atual, por sua vez, está sendo aplicado o desconto de 25% sobre essa “tabela-base”, o que reduz a tarifa para 50.250 milhas Flying Blue.


Como fazer essa emissão?

  • Encontrando disponibilidade

O Flying Blue permite resgatar online, não apenas os voos próprios, mas de todos os parceiros, quer SkyTeam ou bilaterais, o que é uma grande vantagem do programa. Caso necessite de resgates mais elaborados ou ocorra algum bug para finalizar a emissão, é possível pesquisar no site e realizar o resgate através do call center.

  • Realizando a emissão

Realizada a pesquisa, basta selecionar o voo, preencher os dados do passageiro e conferir os detalhes. Feito isso, o último passo é apenas preencher os dados de pagamento e finalizar o resgate. Simples, intuitivo e rápido.

Como otimizar essa emissão?

Desde que a MR dos AMEX-Bradesco foi transferida para a Livelo, ficamos com opção limitada para gerar milhas Flying Blue, já que a transferência de pontos possui uma taxa de 2:1, o que gera custos elevados para os resgates. Por isso, a inclusão do programa no novo Membership Rewards dos AMEX-Santander com a taxa 1:1 foi motivo para comemorar.

Infelizmente, com a elevação da taxa de câmbio, os custos atuais de Livelo ou geração pelo cartão Amex estão equivalentes.

Pontuação regular

Nos últimos meses, vínhamos mostrando como melhor cenário para gerar as milhas Flying Blue a utilização do Cartão de Crédito American Express The Platinum Card, emitido pelo Santander, que pontua 2,2 pontos por dólar, para pagamentos de boletos em carteiras digitais (a partir de 2,80%). No entanto, com a deterioração do câmbio nas últimas semanas, o custo entre usar todo o paranauê para gerar os pontos MR, no AMEX-Santander, ficou equivalente, senão levemente mais elevado, do que comprar pontos Livelo a R$35 e enviar pro Flying Blue, mesmo com o deságio de 2:1.

Isso representa um investimento de R$3.517 pela passagem (100.500 pontos Livelo, comprados com 50% de desconto). Não é um valor baixo, é fato, mas é excelente quando comparado ao custo do bilhete pagante, como veremos adiante.

Campanhas Bateu, Ganhou

Quem é usuário dos cartões Santander já sabe que o banco realiza com frequência – no mínimo uma vez ao ano – a excelente campanha Bateu, Ganhou, em que os clientes chegam a receber até 5 pontos por dólar ao baterem as metas de gastos preestabelecidas. Infelizmente, na campanha atual, o cartão não foi contemplado mais uma vez.

  • Diferença para a tarifa comercial

Quando comparamos o custo desse bilhete award, com o valor da passagem pagante, podemos constatar quão vantajoso é esse Resgate de Primeira:

Como se vê, a passagem pagante custa quase 11,5 mil reais + taxas. Além disso, as mesmas taxas cobradas no resgate award são replicadas no bilhete pagante, inclusive a YQ, o que permite apurar a grande diferença líquida entre o valor do bilhete award e comercial. Mesmo quando cotada a passagem de ida e volta (Round-Trip), a diferença ainda é enorme, pois a Air France cobra cerca de 13,5 mil reais + taxas pela passagem RT. Portanto, fica claro que o custo de geração das milhas é inferior a 50%, em qualquer hipótese, o que é surreal!


Quais companhias posso voar?

Para a data mostrada, a tarifa promocional só está sendo montada com a Air France. Contudo, há outras datas, em meses diversos, que a tarifa promocional também está incluindo viagem com a KLM, conectando em Amsterdã, inclusive voando o segundo trecho no moderno 787-10 da companhia holandesa.


Fatores a considerar

  • Precificação dinâmica : embora tenhamos encontrado várias datas com essa tarifa-base, esteja ciente de que nem sempre essas tarifas mais baixas estão disponíveis. Em algumas datas, os resgates partem de valores superiores a 100 mil milhas, dado que a precificação é dinâmica;
  • Hungia, França e Estados Unidos abertos ao turista brasileiro: Todos os países citados na matéria, estão recebendo sem maiores restrições os turistas brasileiros. Aliás, como mostramos aqui no PP, a França anunciou a suspensão de todas as restrições para a entrada de turistas em decorrência da pandemia da Covid-19, juntando a países como Alemanha, Suíça e Itália, que já haviam flexibilizado as regras;
  • Incremento de opções para o viajante brasileiro: Ao lado da parceria que já tínhamos do Flying Blue com a Livelo (cujo uso é sugerido neste resgate, em função da alta do câmbio), temos a chegada do programa ao Merbership Rewards do AMEX-Santander, o que significa aumento de opções para nosso mercado doméstico de milhas, ponto e cartões de crédito.

Comentário

Este é mais um bom caso das dezenas de boas oportunidades de emissões que temos a explorar no nosso microcosmos de milhas e pontos, como falamos no post inicial dessa série semanal. Nesta matéria, por exemplo, trouxemos uma boa oportunidade de uso das milhas do programa Flying Blue, parceiro da Livelo e do Membership Rewards do AMEX-Santander, para voar na ótima Classe Executiva da Air France entre Europa e Estados Unidos.

É, sem dúvida, um dos bons resgates do nosso universo de milhas e pontos!

E você, já conseguiu aproveitar essa excelente emissão do Flying Blue?


☞ confira os últimos resgates publicados:

Seguro Viagem
Seguro Viagem
10% de desconto na contratação do seu seguro viagem!
Hotéis
Hotéis
5% de desconto + selos no Rewards em estadias até 31 de março de 2023!
Cartão Pão de Açúcar Itaú
Cartão Pão de Açúcar Itaú
Ganhe 1 ponto por R$ 1 gasto!
Cartão BTG Pactual Black
Cartão BTG Pactual Black
Ganhe cashback ou pontos e IOF Especial!
Gerencie suas Milhas
Gerencie suas Milhas
6 meses grátis do AwardWallet Plus para novos usuários!
Clube 1.000
Clube 1.000
Receba 1.000 milhas por mês + 7.000 milhas bônus na hora!
Ver todos os cupons

Baixe o app do Passageiro de Primeira

google-play
app-store

O maior portal de programas de fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, voos e salas VIP, hotéis e lazer, cartão de crédito e promoções.