Resgates de Primeira – Passagem em Classe Executiva de Londres para Nova York com pontos do Flying Club

Programas de fidelidade Resgates de Primeira

Por Raimundo Junior

Como você vem acompanhando nas últimas semanas, nesta fase da série Resgates de Primeira, estamos mostrando voos que tragam alguma característica especial, quer de preço, cabine ou rota diferenciada, que mereça o nosso registro. Neste resgate, mostraremos uma boa oportunidade envolvendo o programa Flying Club, da Virgin Atlantic, para tirar proveito da promoção de compra de pontos bonificada que é válida até o dia 31 de março de 2024. Por isso, o que temos no cardápio hoje é: Resgates de Primeira – Passagem em Classe Executiva de Londres para Nova York com pontos do Flying Club.

pular para…

  1. O Resgate de Primeira
  2. Quanto custa essa emissão?
  3. Como fazer essa emissão?
  4. Como otimizar essa emissão?
  5. Quais companhias posso voar?
  6. Fatores a considerar
  7. Comentário

O Resgate de Primeira

Rota: Londres (LHR) – Nova York (JFK)
Programa: Flying Club (Virgin Atlantic)

Para quem não vem acompanhando a série, nas primeiras duas fases dos Resgates de Primeira, mostramos ótimos resgates para voar em Classe Executiva para todos os continentes. Na terceira fase, mostramos Resgates de Primeira para voar em Primeira Classe, item cada da vez mais raro no mundo da aviação, especialmente para viajar utilizando milhas e pontos.

Nessa última, voltamos a mostrar o resgate de viagens em qualquer classe – preferencialmente em Classe Executiva – que apresente custo x benefício acima da média ou tenha alguma característica especial. No resgate de hoje, vamos mostrar uma boa oportunidade de aproveitar o empilhamento de promoções que está ocorrendo no excelente programa estrangeiro Flying Club da voadora britânica Virgin Atlantic.

Como dito, no momento estão em vigor duas excelentes promoções no programa, a promoção de venda de pontos com 70% de bônus, cumulativamente com a promoção que você viu aqui no PP, de 50% de desconto nas emissões com pontos nas rotas entre Estados Unidos e Reino Unido, voando no metal próprio da Virgin Atlantic, em qualquer classe tarifária. Com isso, apesar das taxas elevadadas, é possível realizar excelentes resgates, como o que mostramos hoje.

Há vagas em diversos voos diáriaos, que são operados tanto no A330-900neo, quanto no A350-900 da companhia. A maioria das opções, inclusive, para voar no A330-900neo, que tem a excepcional cabine mostrada na foto acima.

  • Vip Lounge Club House, no Aeroporto Internacional de Londres-LHR

A viagem está montada partindo de Heathrow, o que lhe permite fazer checkin com antecedência para conhecer e apreciar o belo Club House de Londres, quartel-general da Virgin Atlantic.


Quanto custa essa emissão?

Excepcionado eventual bug ou promoção, esse é o menor valor absoluto em pontos e milhas para voar entre Estados Unidos e Europa em Classe Executiva, especialmente num metal de altíssima qualidade como o A330-900neo da Virgin Atlantic. Para as datas em que se encontra a tarifa promocional (muitas datas, registre-se), o valor cobrado é de apenas 23.750 pontos.

Empilhando essa promoção com a venda de pontos com até 70% de bônus, o custo para a aquisição dos pontos para a viagem fica espetacular. Considerando o bônus máximo de 70%, o CPM [custo para cada mil pontos] no Flying Club atinge a mínima de US$ 14,71 ou aproximadamente R$ 74,00. Com isso, temos um custo total de R$ 1,757,50 para comprar os 23.750 pontos necessários para o resgate.

É bem verdade que as taxas indigestas de YQ cobradas pela Virgin anulam boa parte da vantagem. Ainda assim, a diferença para o bilhete pagante é bastante colossal.

  • Por quê escolher a viagem saindo de Londres?

Muitos devem se perguntar a razão da escolha de sair de Londres, sabendo que as taxas cobradas nos aeroportos do Reino Unido estão entre as piores do mundo. Antes que você conclua que esse editor perdeu a cabeça, ao sugerir uma emissão partindo do aeroporto com as piores taxas aeroportuárias (incluindo impostos) do mundo, numa emissão em que a YQ já é escorchante, vale trazer o comparativo da rota inversa. Veja na imagem abaixo:

A razão está nas elevadas taxas cobradas pela Virgin Atlantic. No voo no sentido Estados Unidos – Reino Unido, as taxas atingem o valor estratosférico de 997,80 dólares americanos, ou 782,40 libras esterlinas. Já no sentido inverso, Reino Unido – Estados Unidos, são cobradas “apenas” 624,19 libras, ou 796,16 dólares americanos. Como visto, o voo que parte de Londres, apesar das elevadas taxas aeroportuárias, acaba tendo mais de 200 dólares a menos em taxas.

A explicação razoável é que a Virgin Atlantic, britânica que é, absorve integralmente as taxas aeroportuárias (na faixa de 300 dólares) no valor da YQ, e ainda dá um desconto nessa (YQ) como incentivo às partidas dos aeroportos do Reino Unido.


Como fazer essa emissão?

Encontrando disponibilidade

O Flying Club permite resgatar online, não apenas os voos próprios, mas de todos os parceiros, quer SkyTeam ou bilaterais, o que é uma grande vantagem do programa. Caso necessite de resgates mais elaborados ou ocorra algum bug para finalizar a emissão, é possível pesquisar no site e realizar o resgate através do call center.

Realizando a emissão

Realizada a pesquisa, basta selecionar o voo, preencher os dados do passageiro e conferir os detalhes. Feito isso, o último passo é apenas preencher os dados de pagamento e finalizar o resgate. Simples, intuitivo e rápido.


Como otimizar essa emissão?

Não temos meios de geração de pontos do Flying Club no mercado nacional, por isso essa promoção de compra de pontos bonificada, com CPM próximo a outros programas a que temos acesso, é uma grande oportunidade para quem tem interesse de “testar” o programa britânico.

Atente-se apenas para o fato de que o Flying Club não permite a compra de pontos quando o seu saldo de conta está zerado. Se esse é o seu caso e você não possui cartões de crédito internacional que sejam parceiros transferíveis do Flying Club, a solução imediata é pedir para um amigo que tenha saldo comprar pontos para você na modalidade presente e/ou, transferir de programas de hotelaria parceiros, como Marriott Bonvoy, Hilton Honors ou IHG One Rewards. Para saber como ativar a conta Flying Club da Virgin Atlantic com programas de rede hoteleiras, clique aqui.

Para estar preparado para as próximas promoções, saiba que você pode acumular pontos no programa britânico mesmo sem transferir de cartões de crédito internacional. O Flying Club tem parcerias com diversas redes hoteleiras, como Marriot, Hilton, IHG, Best Western, dentre outros, assim como OTA´s de hotelaria como Rocketmiles e Kaligo. Também é parceiro das grandes locadoras internacionais de veículos. Confira aqui uma extensa lista de parceiros do programa e aqui como acumular pontos no Flying Club da Virgin Atlantic.

Diferença para a tarifa comercial

Quando comparamos o custo desse bilhete award, com o valor da passagem pagante, podemos constatar quão vantajoso é esse Resgate de Primeira:

Como se vê, a passagem pagante custa mais de 38 mil reais + taxas, inluída a escorchante YQ. Além disso, as mesmas taxas cobradas no resgate award são replicadas no bilhete pagante, o que permite apurar a real diferença líquida entre o valor do bilhete award e comercial. É bem verdade que a Virgin Atlantic precifica num valor muito melhor os bilhetes de ida e volta (round-trip), mas ainda assim, a diferença segue relevante.


Quais companhias posso voar?

Embora seja possível voar com outras companhias, como Air France, KLM ou ITA (sim, esta já está aparecendo nas pesquisas online), o valor promocional em pontos é apenas para voar no metal da própria Virgin Atlantic.

Além do valor menor em pontos, a cabine de Classe Executiva (Upper Class) da Virgin, tanto no A330-900neo, quanto no A350, está excelente.


Fatores a considerar

  • Boa disponibilidade award entre Londres e Nova York (e vice-versa): Em nossas pesquisas, encontramos boa disponibilidade para voar entre Londres e Nova York, e na rota oposta, com os valores promocionais da atual campanha do programa Flying Club;
  • Possibilidade de uso de usar milhas Flying Blue ou pontos LATAM Pass: Como encontramos boa disponibilidade na tarifa de piso, é de se esperar que o mesmo inventário se reflita em programas parceiros, como Flying Blue, Delta SkyMiles e LATAM Pass. É preciso alertar que, em testes no Flying Blue e SkyMiles, as disponibilidades online não bateram 100%. Resta torcer para que o LATAM Pass tenha maior identidade de vagas. Fato é que é possível, ao menos em tese, emitir através de parceiros, como, aliás, Fábio Vilela fez recentemente, quando usou pontos LATAM Pass para voar na Upper Class (Executiva) da Virgin Atlantic. E o melhor é que o LATAM Pass não está repassando o YQ;
  • Flying Club possui bons sweetspots, mas fique atento às taxas: É quase consenso nos fóruns internacionais de debate que o programa da aérea britânica tem excelentes resgates com parceiros, utilizando a sua tabela de distância. É preciso alertar, entretanto, para as altas taxas cobradas na maioria deles, o que reduz bastante a vantajosidade de alguns desses resgates. Não digo, com isso, que o programa não seja bom, mas fique atento e pesquise suficientemente antes de decidir investir na compra de pontos do programa;
  • Boa opção para voar entre Estados Unidos e Europa: à margem do debate sobre taxas, tenha em mente que, se o programa continuar a oferecer compra promocional de pontos no patamar da presente promoção, poderá se tornar uma das melhores opções para voar entre Estados Unidos e Europa – sobretudo em Classe Executiva -, considerando o custo bastante razoável dos pontos cobrados nessas campanhas promocionais;
  • Viagem é um dos melhores investimentos que podemos fazer: Viajar é uma experiência emocionante e enriquecedora. E quando temos a chance de desfrutar de benefícios especiais, como resgatar passagens com milhas e pontos para voar em cabines premium, a aventura se torna ainda mais memorável. Se você está em busca de uma oportunidade para voar com conforto e estilo, essa é mais uma das ótimas dicas que compartilhamos com você semanalmente.

Comentário

Este é mais um bom caso das dezenas de boas oportunidades de emissões que temos a explorar no nosso microcosmos de milhas e pontos, como falamos no post inicial dessa série semanal. Nesta matéria, por exemplo, trouxemos uma boa oportunidade de uso de pontos do programa Flying Club, para voar na Classe Executiva (Upper Class) da Virgin Atlantic entre Londres e Nova York.

É, sem dúvida, um dos bons resgates do nosso universo de milhas e pontos!

E você, já conseguiu aproveitar essa excelente emissão do Flying Club?


☞ confira alguns resgates publicados:

Clube Smiles
Clube SmilesReceba até 330.000 milhas em 12 meses + benefícios exclusivos para viajar!
Grupos de Alerta do PP
Grupos de Alerta do PPReceba alertas de passagens aéreas no seu WhatsApp!
Clube Livelo
Clube LiveloAssine o Clube Classic e ganhe 2.000 pontos em 10 parcelas de 200 pontos
Clube LATAM Pass
Clube LATAM PassReceba 1.000 pontos por mês + até 10% de bônus em parceiros
Seguro Viagem
Seguro ViagemAté 69% de desconto na contratação do seu seguro viagem!
Ver todos os cupons

Baixe o app do Passageiro de Primeira

google-play
app-store

O maior portal de programas de fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, voos e salas VIP, hotéis e lazer, cartão de crédito e promoções.