Resgates de Primeira – Passagem em Executiva da Índia para o Brasil com milhas SkyMiles

Programas de fidelidade Resgates de Primeira

Por Raimundo Junior

Como você vem acompanhando nas últimas semanas, nesta fase da série Resgates de Primeira, estamos mostrando voos que tragam alguma característica especial, quer de preço, cabine ou rota diferenciada, que mereça o nosso registro. No resgate de hoje, vamos mostrar uma opção de ligação do Brasil à Ásia em Classe Executiva, utilizando um dos menores números absolutos de milhas e pontos. Por isso, o que temos no cardápio hoje é: Resgates de Primeira – Passagem em Classe Executiva da Índia para o Brasil usando milhas SkyMiles.

pular para…

  1. O Resgate de Primeira
  2. Quanto custa essa emissão?
  3. Como fazer essa emissão?
  4. Como otimizar essa emissão?
  5. Quais companhias posso voar?
  6. Fatores a considerar
  7. Comentário

O Resgate de Primeira

Rota: Mumbai – Jedah – Paris – São Paulo
Companhia(s) Aérea(s): Air France e Saudia
Programa: SkyMiles (Delta Airlines)

Para quem não vem acompanhando a série, nas primeiras duas fases dos Resgates de Primeira, mostramos ótimos resgates para voar em Classe Executiva para todos os continentes. Na terceira fase, mostramos Resgates de Primeira para voar em Primeira Classe, item cada da vez mais raro no mundo da aviação, especialmente para viajar utilizando milhas e pontos. Nessa última, voltamos a mostrar o resgate de viagens em qualquer classe – preferencialmente em Classe Executiva – que apresentem custo x benefício acima da média, ou tenha alguma característica especial.

Para hoje, aproveitamos para mostrar uma oportunidade de viajar da Índia ao Brasil, conectando na Arábia Saudita e Paris, voando em Classe Executiva, utilizando uma quantidade bastante razoável de milhas do programa de fidelidade da Delta Airlines, o SkyMiles. Embora receba muitas críticas – na maioria das vezes, justas – pela precificação dinâmica para os voos próprios, o que não raro importa em valores astronômicos para os resgates para voar na própria Delta, o programa tem vários bons resgates para voar com parceiros, como é o caso mostrado aqui nesta matéria.

Para a rota escolhida, embora haja opções com apenas uma conexão, a opção mais próxima que encontramos com todos os voos em Classe Executiva, foi com duas conexões, em Jedah e Paris, sendo os dois voos com a companhia árabe Saudia e o último com a Air France.

Classe Executiva da Saudia

As aeronaves previstas na escala são o A330 (BOM-JED) e 787 (JED-CDG). Acima, imagens da Classe Executiva do Dreamliner da Sadia.

 

Classe Executiva da Air France

Para o trecho CDG-GRU, a aeronave prevista é o A350-900 da Air France.

 

 

Alfursan Golden Lounge – Jedah

Na conexão em Jedah, é possível acessar a boa Alfursan Golden Lounge, da Saudia. Na conexão em Paris (CDG), quartel-general da Air France, há diversas opções de lounges.

Salon VIP Air France


Quanto custa essa emissão?

Embora o Delta SkyMiles tenha precificação dinâmica para voos próprios, mantém uma “tabela informal” para os resgates award com parceiros, embora também oferece bilhetes comerciais desses com precificação dinâmica. Para esse resgate especificamente, a “tabela” é de 90.000 milhas, o que é excelente, considerando que são três voos em Classe Executiva, partindo da Ásia até o Brasil. Lembrando que, em termos absolutos, esse é o menor valor em milhas para voar da Ásia ao Brasil (aliás, é idêntico ao que cobra o AAdvantage, da American Airlines, para voar com parceiros).

Vale lembrar que o Delta SkyMiles foi o primeiro parceiro aéreo incluído no Membership Rewards dos Amex-Santander e isso representou o retorno do programa ao mercado doméstico, já que desde a migração do MR dos Amex-Bradesco para a Livelo, não havia opções de transferir pontos para o programa da companhia americana.


Como fazer essa emissão?

Encontrando disponibilidade

O SkyMiles permite resgatar online, não apenas os voos próprios, mas de todos os parceiros, quer SkyTeam ou quer bilaterais, o que é uma grande vantagem do programa. Caso necessite de resgates mais elaborados ou ocorra algum bug para finalizar a emissão, é possível pesquisar no site e realizar o resgate através do call center. E esse é mais um caso de atendimento excelente. Das vezes que utilizei a central brasileira, posso afirmar que tive ótimas experiências.

Realizando a emissão

Realizada a pesquisa, basta selecionar o voo, preencher os dados do passageiro e conferir os detalhes do resgate. Feito isso, o último passo é apenas preencher os dados de pagamento e finalizar o resgate. Simples, intuitivo e rápido.


Como otimizar essa emissão?

Desde que a MR dos AMEX-Bradesco foi transferida para a Livelo, ficamos sem opção para gerar milhas SkyMiles no mercado brasileiro. Por isso, a inclusão do programa no novo Membership Rewards dos AMEX-Santander com a taxa 1:1, foi motivo para comemorar.

Infelizmente, com a elevação da taxa de câmbio, associada à não inclusão dos Amex nas campanhas Bateu, Ganhou, tornam a geração dos pontos do Membership Rewards custosos, com impacto no custo das milhas SkyMiles.

Pontuação regular

Ainda que não estejamos no melhor cenário para gerar os pontos MR, como dito acima, a utilização do Cartão de Crédito American Express The Platinum Card, emitido pelo Santander, é não apenas a única, mas a melhor maneira de gerar as milhas do programa de fidelidade da Delta. O cartão pontua 2,2 pontos por dólar e se considerarmos o pagamento de boletos em carteiras digitais (a partir de 3,49%), ainda temos um custo menor do que o da compra direta das milhas. No geral, a Delta costuma vender milhas Skymiles ao CPM de 35 dólares, o que dá elevados 183 reais. Enquanto isso, o custo de usar o “paranauê” de pagar taxas de carteiras digitais para gerar os pontos MR, no AMEX-Santander, fica infinitamente menor. Na cotação do dólar de fechamento da véspera desta postagem, acrescido de 6% de spread, teríamos um CPM de R$87 para os pontos MR, convertidos em milhas SkyMiles ao mesmo custo.

Isso representa um investimento de 7,83 mil reais pela passagem (90 pontos do Membership Rewards). Não é um valor baixo, é fato, mas é excelente quando comparado ao custo do bilhete pagante, como veremos adiante.

Campanhas Bateu, Ganhou

Quem é usuário dos cartões Santander já sabe que o banco realiza com frequência – no mínimo uma vez ao ano – a excelente campanha Bateu, Ganhou, em que os clientes chegam a receber até 5 pontos por dólar ao baterem as metas de gastos preestabelecidas. Infelizmente, nas últimas campanhas, os cartões Amex não foram contemplados, mais uma vez.

Diferença para a tarifa comercial

Quando comparamos o custo desse bilhete award, com o valor da passagem pagante, podemos constatar quão vantajoso é esse Resgate de Primeira:

Como se vê, a passagem pagante custa mais de 28 mil reais. Mesmo quando cotada a passagem de ida e volta (round-trip), a diferença ainda é enorme. Vale registrar a modicidade da taxa cobrança pelo SkyMiles para a emissão de apenas US$ 100. Portanto, fica claro que o custo de geração das milhas é inferior a 30%, em qualquer hipótese, o que é excepcional!


Quais companhias posso voar?

Para a rota, voar Air France + Saudia, está sendo a única opção de viagem através do SkyMiles que está mostrando todos os voos em Classe Executiva na data pesquisada. Em outras datas, é possível encontrar a viagem inteira com Air France ou com a KLM.


Fatores a considerar

  • Precificação dinâmica: embora tenhamos encontrado várias datas com essa tarifa-base, esteja ciente de que nem sempre essas tarifas mais baixas estão disponíveis. Em algumas datas, os resgates partem de valores super elevados, por se tratar de bilhete comercial, cuja precificação é dinâmica;
  • Visto para Índia e Arábia Saudita: Recorde que embora seja um processo simples e rápido (eVisa), os portadores de passaporte brasileiro precisam de visto para entrar na Índia. Já para a conexão mostrada na matéria, de cerca de 4h em Jeddah, o visto de trânsito não é necessário. Lembre, entretanto, que mesmo que não saia da área internacional do aeroporto, a Arábia Saudita exige visto de trânsito quando a sua conexão for superior a 12h, que não é o caso dos voos aqui mostrados;
  • Incremento de opções para o viajante brasileiro: Embora ainda não tenhamos opções baratas para gerar pontos do MR, dado que os cartões Amex não foram incluídos nas duas campanhas Bateu, Ganhou realizadas após o lançamento dos cartões Amex, ter acesso direto a programas internacionais de primeira linha, como KrisFlyer, da Singapore, Flying Blue, da Air France/KLM e até mesmo o SkyMiles, para alguns dos seus bons resgates, significa um upgrade nas opções do nosso mercado doméstico de milhas, ponto e cartões de crédito.

Comentário

Este é mais um bom caso das dezenas de boas oportunidades de emissões que temos a explorar no nosso microcosmos de milhas e pontos, como falamos no post inicial dessa série semanal. Nesta matéria, por exemplo, trouxemos uma boa oportunidade de uso das milhas do programa SkyMiles, parceiro do Membership Rewards do AMEX-Santander, para viajar da Índia ao Brasil em Classe Executiva.

E você, já conseguiu aproveitar essa boa emissão do Delta SkyMiles?


☞ confira os últimos resgates publicados:

Clube Smiles
Clube SmilesReceba até 330.000 milhas em 12 meses + benefícios exclusivos para viajar!
Grupos de Alerta do PP
Grupos de Alerta do PPReceba alertas de passagens aéreas no seu WhatsApp!
Clube Livelo
Clube LiveloAssine o Clube Classic e ganhe 2.000 pontos em 10 parcelas de 200 pontos
Clube LATAM Pass
Clube LATAM PassReceba 1.000 pontos por mês + até 10% de bônus em parceiros
Seguro Viagem
Seguro ViagemAté 69% de desconto na contratação do seu seguro viagem!
Ver todos os cupons

Baixe o app do Passageiro de Primeira

google-play
app-store

O maior portal de programas de fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, voos e salas VIP, hotéis e lazer, cartão de crédito e promoções.