fbpx

Voando para o Japão e Singapura em Classe Executiva – Leitor de Primeira

Leitor de Primeira Notícias

Por Equipe

Hoje no quadro #LeitorDePrimeira, vamos compartilhar um relato da nossa leitora Roberta, que realizou o sonho de conhecer a Ásia, voando em Classe Executiva para o Japão e Singapura. Confira!

Leitor de Primeira Nova York Ultra


Relato de Primeira

Olá, pessoal do PP. Tudo bem?

Vim aqui para contar um pouco da emissão que realizei por agora. Mudei de emprego recentemente, então estava sem poder tirar férias, o que me fez ficar de molho em 2022. Aí vocês já podem imaginar o siricutico que eu estou para viajar e tirar o atraso (não que eu realize muitas viagens, mas ao menos 1 internacional por ano).

Pois bem… A viagem que pintou por aqui seria África do Sul (destino do meu coração) e Turquia. Eu sei…uma mistura de destinos meio exótica, mas isso não é um problema para um passageira de primeira, então simbora.


Emissão

Uma vez que eu não tenho muitos gastos (e nem posso, sem decretar falência rs), optei por centralizar meus acúmulos de milhas na Livelo e transferir para o TAP Miles&Go, que conta com tabela fixa. Com isso, fica mais fácil de planejar e obter a quantidade de pontos necessária para realizar a emissão.

Eu contava com um saldo de cerca de 200.000 milhas na TAP, obtidas, conforme dito acima, através de transferências da Livelo, algumas das quais na época de fartura das transferências bonificadas (bons tempos que acho que não voltam mais #chateada).

Na Livelo, por sua vez, possuía um saldo de aproximadamente 150.000 pontos, gerados, no geral, através de compras com parceiros de forma bonificada. No C6, tinha, ainda, cerca de 26.000 pontos, que poderiam ser transferidos à Livelo.

Para realizar a emissão para 2 pax, precisaria de 420.000 milhas na TAP e, para completar o saldo necessário, deveria realizar a compra de 44.000 pontos na Livelo ao custo de R$ 1.540,00. Como eu não queria incorrer nesse gasto e não conseguir emitir as passagens, ficando como saldo “preso” lá, resolvi ligar para a TAP para ver se conseguiriam tarifar meu itinerário.


Itinerário

Montei um roteiro meio louco com base nas disponibilidades localizadas na United e fui atrás da humilhação junto à TAP. O meu itinerário seria:

  • GRU-ADD-CPT (ida)
    JNB-ADD-IST (open jaw e stopover em IST)
    IST-BOG-GRU (volta)

Sucesso, caso conseguissem tarifar!

Depois de algumas tentativas, uma atendente portuguesa (por isso recomendo que liguem sempre na central portuguesa, pois a do Brasil é meio fail) conseguiu simular as taxas e milhas necessárias, ou seja, seria possível proceder com a emissão, caso eu já tivesse os pontos para tal.

Realizei, então, a transferência dos meus Átomos do C6 para a Livelo (que foram creditados em 5 dias úteis) e comprei as milhas faltantes, transferindo, então, um total de 220.000 milhas para a TAP, infelizmente na proporção 1:1, mas, dado o cenário atual, estou feliz por não ter deságio. Quando foram creditadas lá, comecei novamente a saga da emissão, que dessa vez foi mais árdua.

Cada atendente dizia uma coisa, mas no geral, informaram que teriam que ser 3 trechos na ida e 3 na volta (na minha ideia inicial seriam 4-2, pois imaginava que a limitação seria na quantidade total de trechos-6-não importando como seria esta distribuição), mas não quis aceitar isso, pois outra atendente já havia conseguido tarifar anteriormente.

Até perguntei ao pessoal do PP se esta informação procedia e alguns disseram que só haviam conseguido emitir recentemente desta forma (3-3). Mas eu ainda não tinha atingido toda a cota de humilhação e continuei nas tentativas. Foram cerca de 30 ligações até que um atendente conseguiu, enfim, emitir deste jeito que eu queria.

E ela havia chegado: a exaltação e com aquele gostinho de vitória! O ponto negativo é que o trecho BOG-GRU seria em econômica, mas ok. Daria para sobreviver rs. Segue o bilhete:

Aí vocês pensam que acabou? Não!


Mudança de planos

Em virtude de alguns motivos pessoais, tinha achado melhor adiar esta viagem (já que terei outra agora em abril – pena que em econômica, mas ainda tentarei um upgrade…vai quê?! Rsrsrrs sempre cabe mais humilhação) para 2024. Por sorte, houve alteração em um dos voos e consegui cancelar sem ônus.

Já tinha aceitado que todo o perrengue para emitir aquelas passagens tinha servido apenas para provar o quanto posso ser persistente. Eis que um dia estava eu viajando (ainda só no mundo da imaginação) fazendo simulações no site da United (cada passatempo que a gente arruma, né?), e me deparei com uma disponibilidade que há tempos eu não via (pelo menos não para voos com relativa antecedência, o que seria necessário para o meu caso – marcação de férias, sem tanta flexibilidade): de GRU para IST, voo direto, no A350.

Fiz este voo em 2021, amei a executiva deles e queria repetir. Aí pensei: por que não ir para um pouco mais longe? Para um país que está no topo da minha lista atual para conhecer? Eis que simulei para a Ásia.

Acontece que eu não possuía as milhas necessárias para realizar a emissão para 2 pax ida e volta (520.000), pois agora estava com cerca de 430.000 pontos na TAP, sendo 420k referentes ao ressarcimento após o cancelamento dos bilhetes da África do Sul e Turquia. Os outros pontos foram creditados posteriormente, em virtude de voos realizados no Brasil, além de pontos (e bônus) pela renovação do plano Basic do Miles&Go.

Encontrei, então, GRU-IST-KUL-SIN, nas executivas da TK e Singapore. No começo, os atendentes tiveram dificuldades para entender como se daria esta emissão, pensando que em IST seria stopover (o que não é permitido para voos one way), mas fui firme em dizer que esta parada seria inferior a 24h, não configurando, portanto, stopover.

Então conseguiram emitir para 2 pax. Ufa! Mas claro que lá pela terceira ligação, mas frente às 30 (por baixo) que realizei na emissão anterior, estava felicíssima e no lucro. Chegamos em SIN. E agora? Aí fui testar o site.


Emitindo no site do TAP Miles&Go

No site, utilizei 50.000 milhas de uma outra conta Miles&Go para emitir de SIN para HND, na executiva da ANA (1 pax). E, por fim, também no site, emiti de NRT para GRU, via ADD por 130.000 (1 pax). Não é A executiva, mas era o que tinha e acho ela honesta.

De toda forma, fiquei bem feliz, pois utilizarei várias cias e todos os trechos estão em Executiva! Então vamos ao que interessa: valores! Milhas utilizadas: 440.000 (260.000 para a ida de 2 pax; 50.000 para o trecho “interno” de 1 pax; e 130.000 para a volta de 1 pax).

Estes pontos foram gerados, como eu disse anteriormente, no geral através de compras com parceiros Livelo e transferências bonificadas, então fica difícil mensurar qual o meu custo para geração destas milhas. O saldo foi completado através da compra de 44.000 pontos, com um custo de aproximadamente R$ 1.540,00 (promoção de 50%).

Além disto, pago mensalmente os Clubes Livelo e TAP, com o plano mais básico de ambos – cerca de R$ 100,00 por mês. Fora isto, vem a facada: as taxas e muitas delas com incidência de YQ/YR. Socorro! Para a ida (GRU-IST-KUL-SIN), paguei EUR 486,81 por pax, ou seja, EUR 973,62 (só não ficou pior porque eu tinha os vouchers das passagens da África do Sul, mas vamos considerar que paguei este valor.

No voo SIN-HND, foram cobrados EUR 242,80 (para 1 pax). Por fim, na volta foram “apenas” EUR 88,77 (1 pax), ou seja, considerando ser só um pax, o custo seria: R$ 1.540,00 (custo de aquisição de 44.000 pontos Livelo) + EUR 818,38 (EUR 486,81 + 242,80 + 88,77 – considerando a cotação de cerca de R$ 5,60, daria o total de R$ 4.582,92, mas arredondemos para R$ 4.600,00). Com isso, o custo desta emissão para 1 pax foi de aproximadamente R$ 6.100,00.

É possível notar como a YQ encarece os resgates, mas só me conformo porque queria muito essa viagem ao Japão e sei que as passagens pagantes seriam muito mais caras. Então, é isso, pessoal!

Há quem reclame muito da TAP (confesso que, quando vejo que tenho que recorrer à central telefônica, fico com palpitações), mas eu gosto bastante, em especial por ter tabela fixa, o que me permite montar estratégias de acúmulo conforme o destino desejado. Acredito que consigamos fazer bons resgates por uma quantidade justa e aceitável de milhas e eles estão evoluindo na questão do resgate através do site, tanto que consegui emitir as 2 últimas pernas por aquele canal.

Agora é correr para juntar os pontos necessários para resgatar o outro pax da Ásia, o que, considerando a emissão atual, precisarei de mais 180.000 pontos (130 para o trecho TYO-GRU e 50 para o SIN-TYO).

Obrigada, PP!


Comentário

Nós que agradecemos por compartilhar seu relato conosco, Roberta! Ficamos felizes em saber que fará uma viagem para a Ásia em Executiva graças ao seu conhecimento no mundo das milhas!

Well done! 👏🏼


☞ confira os últimos relatos publicados:

Se você quer ter sua história aqui, siga as instruções deste post.

Supermercado
Supermercado
Até R$ 200 de desconto na primeira compra e 10% de cashback nas próximas!
Hotéis
Hotéis
5% de desconto + selos no Rewards em estadias até 31 de março de 2024!
Clube 1.000
Clube 1.000
Receba 1.000 milhas por mês + 7.000 milhas bônus na hora!
Seguro Viagem
Seguro Viagem
20% de desconto na contratação do seu seguro viagem!
Gerencie suas Milhas
Gerencie suas Milhas
6 meses grátis do AwardWallet Plus para novos usuários!
Ver todos os cupons

Baixe o app do Passageiro de Primeira

google-play
app-store

O maior portal de programas de fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, voos e salas VIP, hotéis e lazer, cartão de crédito e promoções.