fbpx

Boa oportunidade para uso de Avios! Iberia vai voar para as Maldivas durante o verão europeu

Notícias

Por Raimundo Junior

Em comunicado à imprensa, a Iberia informou que vai voar para as Maldivas durante o verão europeu. Considerando as tabelas de distância do programa Iberia Plus, isso pode representar uma boa oportunidade de resgate para nós brasileiros.


O comunicado

No comunicado em que a Iberia informa que vai operar voos para 112 destinos no próximo verão (incluindo as subsidiárias Iberia Express e Iberia Regional/Air Nostrum), a estrela do anúncio foi a informação sobre os voos para as Ilhas Maldivas.

Pelo que noticia, a Iberia está apenas aguardando os procedimentos finais da autorização legal, para iniciar a comercialização de bilhetes para os dois voos semanais que vai operar entre Madri e Male, capital das Maldivas, nos meses de julho e agosto.

Quem acompanha atentamente o Passageiro de Primeira, sabe que essa é uma ótima notícia para os usuários do programa Iberia Plus.


Oportunidade para viajar 100% em cabine premium

Maldivas é um dos destinos paradisíacos que mais tem encantado os brasileiros nos últimos tempos, especialmente porque é um dos poucos que vem aceitando viajantes vindos do Brasil, desde a reabertura, em julho de 2020.

Conseguir chegar até lá voando integralmente em cabine premium, não tem sido tarefa fácil, dada a densidade da rota e as dificuldades de casar vagas entre Brasil e alguns do hubs das empresas que voam do Brasil e de lá para o paradisíaco arquipélago do Oceano Índico.

As emissões mais comuns do Brasil para as Maldivas, têm sido para voar com Qatar Airways e Emirates, embora saibamos que é possível chegar ao destino, partindo do Brasil, com a Air France, British Airways, Turkish Airlines e Lufthansa.

Fato é que para emissões award em cabine premium, somente tem sido viável, na prática, encontrar disponibilidades para voar com a Qatar Airways, Emirates ou Turkish. Até mesmo a British Airways, que o Dymitri conseguiu emitir para voar em dezembro passado, não tem tido vaga para os dois trechos em Classe Executiva.

Aliás, tem sido raro combinar datas em que se consegue encaixar vagas em qualquer das companhias acima citadas, para fazer os dois voos em Classe Executiva.

Imaginamos que isso seja porque as Maldivas tem sido a “válvula de escape” para quem busca um respiro nesses tempos de viagens restritas. Desde que reabriu para o turismo, em 15 de julho de 2020, tem sido um dos destinos em que não há praticamente qualquer exigência adicional, inclusive apresentação do teste de RT-PCR com resultado negativo, como mostramos aqui no PP.

A Iberia, em contrapartida, recentemente anunciou que passará a disponibilizar mais vagas award, o que, sem dúvida, vai facilitar o resgate de passagem-prêmio para voar em Classe Executiva nos dois trechos.

Essa emissão é a que apresenta um dos menores valores absolutos em milhas, para voar em Classe Executiva entre Brasil e Ásia.


Quanto custa essa emissão?

Sabendo que o programa Iberia Plus tem tabela de emissões baseada em distância em milhas, a primera informação que precisamos saber, é a distância entre São Paulo e Madrid e entre Madrid e Male, capital das Maldivas, já que o sistema precifica a conexão como um resgate independente, conforme a distância da respectiva tabela. Consultando o Great Circle Mapper (saiba como utilizá-lo nesse guia), constatamos que as distâncias são as seguintes:

  • Distância entre São Paulo e Madrid: 5.192 milhas

Passagem Europa Avios Iberia

  • Distância entre Madrid e Maldivas: 5.355 milhas

Vemos, assim, que São Paulo está 5.192 milhas distante de Madrid, ao passo que a distância entre Madri e Male é de 5.355 milhas.

Como mostramos no Resgates de Primeira – Passagem do Brasil para a Europa usando Avios do Iberia Plus,, tanto a distância entre São Paulo e Madrid, quando Madrid e Male, estão enquadradas na sexta faixa de tarifação, entre 4.001 e 5.500 milhas, o que requer 42.500 Avios para o trecho em Classe Executiva em baixa temporada.

Isso significa que, em dias em que o voo se enquadre como off-peak, você vai precisar de apenas 85 mil Avios, para fazer uma viagem com dois trechos na Classe Executiva da Iberia, partindo São Paulo (ou do Rio de Janeiro, caso prefira), até as paradisíacas Ilhas Maldivas.

Aqui, entretanto, temos um pequeno problema. Como os voos, aparentemente, serão operados apenas entre julho e agosto, ambos com todas as datas marcadas como de alta temporada (peak), no calendário da Iberia para 2021, essa emissão custaria bem mais caro.

Como sabemos, a Iberia tarifa em 62.500 Avios a faixa 6, para o período de alta (peak), de modo que o resgate seria consideravelmente mais caro, 125 mil avios.

  • Alternativas

Como o valor de 125 mil Avios já não é tão atrativo, vamos tentar mostrar alternativas para reduzir o custo dessa emissão, ainda que os voos estejam restritos ao período de alta temporada (peak).

Em primeiro lugar, recorde que você poderá partir a emissão e ficar em Madrid o tempo que desejar. Assim, nada impede que você viaje de São Paulo a Madrid na última data do calendário de baixa, na segunda quinzena de junho, aproveitado o resgate do trecho por 42.500 avios, e somente no início de julho embarque para Male.

Com isso, ainda assumindo que não seja possível encontrar nenhuma data para emissão entre Madrid e Male, como de baixa (off-peak), você usará um total de 105 mil Avios, o que já torna o resgate bastante razoável.

Além disso, lembre-se da dica de  ouro dada por Fábio Vilela sobre a excelente vantagem em alterar passagens da Iberia emitidas através do Iberia Plus, onde ele mostrou que o programa da aérea espanhola não cobra diferença tarifária, quando você faz alteração de voos que envolve mudança de temporada.

Assim, acaso você não encontre data disponível para o resgate do trecho GRU-MAD, no final do calendário de baixa temporada, para casar com o segundo trecho na alta (MAD-MLE), poderá fazer a emissão desse primeiro trecho em data anterior, também de baixa, e alterar para data que tenha vaga, próxima ao segundo trecho, pagando apenas a tarifa de 25 euros.

Por fim, ainda há, em tese, a opção de realizar o resgate através do Executive Club, da British Airways, usando o calendário de baixa da companhia, que em 2021 mostra algumas datas nos meses de julho e agosto, como de baixa temporada (off-peak). Para isso, basta transferir seus Avios do do Iberia Plus para o Executive Club.

Acaso o sistema precifique tomando por base o calendário do Executive, haverá, ao menos em tese, chance de conseguir realizar a emissão pelos mesmos 85 mil Avios, o que seria excepcional.

  • Pague um, leve dois

Como mostramos no quadro Resgates de Primeira, o programa tarifa os valores independentes de cada trecho. Há o lado negativo de que, em algumas situações, acaba resultando num maior número de pontos.

Entretanto, o lado positivo é que você pode quebrar a viagem, transformando-a em duas emissões independentes, já que será usada a mesma quantidade de Avios.

Portanto, no lugar de resgatar GRU-MLE, com conexão em Madrid, por 85 mil Avios (ou 105 mil, acaso não encaixe no calendário de baixa do Executive Club), você poderá resgatar GRU-MAD, por 42,5 mil Avios, e MAD-MLE, por 62,5 mil Avios, como dois bilhetes independentes.

Com isso, você pode permanecer em Madrid pelo tempo que desejar, e seguir para as Maldivas apenas quando for do seu interesse.

Essa opção de parar em Madri, evidentemente, somente será viável após os passageiros provenientes do Brasil poderem entrar sem restrição no Espaço Schengen, o que, infelizmente, acreditamos possa não ocorre na temporada de verão 2021. De todo modo, como acreditamos que o voo seja mantido para além de agosto, é importante deixar registrada essa possibilidade.


A Classe Executiva da Iberia

Como mencionamos no post, essa boa tarifa em Avios, através do programa Iberia Plus, é exclusiva para voar na Classe Executiva da própria Iberia.

Desde 2015, quando a companhia espanhola escalou aeronaves equipadas com a sua nova Classe Executiva nas rotas para o Brasil, passamos a contar com um produto de boa qualidade, em especial o hard product.

Em 2016, Fábio Vilela fez um bom review dessa cabine, num voo entre São Paulo e Madrid, como você pode conferir clicando aqui. Apesar de alguns pequenos contratempos com o serviço (por culpa da azeitona, quem diria! Rs) e com a temperatura da cabine, foi uma avaliação positiva, o que demonstra que se trata de produto na média do padrão das companhias européias.

Ainda não é possível saber qual será a aeronave escalada para o segundo trecho, porque, como dissemos, a Iberia ainda aguardar a autorização das autoridades competentes, para efetivamente iniciar a venda de bilhetes para o destino Maldivas.


Termos comparativos

Apesar de sabermos da dificuldade de encontrar vagas para voar todos os trechos entre Brasil e Maldivas em Classe Executiva, como falamos no começo, essa não é uma tarefa impossível e importa mencionarmos as principais formas de realizar esse resgate, com o custo respectivo.

Abaixo, vamos listar as companhias como as quais podemos voar em Classe Executiva entre Brasil e Maldivas, com os programas de fidelidade em que podem ser realizados os regates e respectivos custos:

Qatar Airways

Em primeiro lugar da nossa lista de prioridades para chegar nas Maldivas em alto estilo, como não poderia ser diferente, escalamos a Qatar Airways, na qual é possível fazer os dois trechos na maravilhosa cabine Qsuite.

Esse resgate pode ser realizado por diversos programas de fidelidade, inclusive em Avios, cujos custos vamos listar abaixo, em ordem crescente:

  • American Airlines – AAdvantage: 90.000 milhas;
  • British Airways – Executive Club: 193.250 Avios;
  • LATAM Pass: 204.000 pontos;
  • Smiles: 219.300 milhas.

Emirates

Imediatamente após a Qatar, listamos a Emirates como a segunda melhor aérea para voar em Classe Executiva para as Maldivas. Vamos mostrar os programas de fidelidade em que o resgate pode ser feito, com o custo respectivo:

  • TAP Miles&Go: 130.000 milhas;
  • Smiles: 479.600 milhas (Smiles só está tarifando executiva da Emirates no trecho GRU-MLE, em pesquisa multitrechos)

British Airways

É possível realizar o resgate para voar British entre Brasil e Maldivas, com conexão em Londres. Os programas de fidelidade e valores seriam os seguintes:

  • American Airlines AAdvantage: 90.000 milhas;
  • British Airways Executive Club: 165.000 Avios;

* em tese, seria possível realizar o resgate com o programa LATAM Pass. Contudo, além do sistema não está precificando voos com a British, o valor seria inviável, por somar os trechos de conexão. Apenas o o valor do trecho Brasil-Europa seria 201.600 pontos.

Lufthansa

Através do programa TAP Miles&Go, seria possível emitir bilhete para voar entre Brasil e Maldivas, conectando em Frankfurt ou Munique, ao custo de 130 mil milhas one-way (ida ou volta). Lembrando que se a emissão for one-way com essas companhias, com origem fora do Brasil, há incidência de pesada taxa de combustível.

Turkish Airlines

Também é possível realizar o resgate através do programa TAP Miles&Go, com o mesmo custo de 130 mil milhas one-way (ida ou volta). Entretanto, independentemente da emissão ser round-trip (ida e volta) ou one-way (apenas ida/volta), assim como o voo ter origem fora do Brasil, ou não, há incidência de pesada taxa de combustível, o que torna esse resgate pouco atrativo.

Como se vê, mesmo que não se consiga realizar a emissão com a tarifa de baixa temporada, por 85 mil Avios, os 105 mil da tarifação mista, já garantem a segunda menor tarifa em milhas para o destino Maldivas, perdendo apenas para as 90 mil milhas do programa AAdvantage, da American Airlines.

Além disso, é muito mais fácil encontrar disponibilidade de vagas para voar na Classe Executiva da Iberia, do que da Qatar Airways (embora a qualidade, também, não tenha comparação). Fato é que essa novidade acrescenta uma boa quantidade de vagas ao acervo acessível por milhas, para voar do Brasil até as Ilhas Maldivas, inclusive para uso do AAdvantage, que também é parceiro da Iberia, o que reputamos muito positivo.


Comentário

Embora, a priori, esse seja um voo sazonal, temos expectativas que possa ser estendido para período diverso do verão europeu, até porque a alta temporada nas Maldivas, como sabemos, vai de novembro a março. Faz mais sentido, portanto, que o voo seja operado nesse período, já que julho e agosto são meses de maiores precipitações naquele país insular.

E no caso do voo ser operado em outros períodos, haverá muitas oportunidades de emissão por 85 mil Avios, o que se transformará na emissão mais eficiente para a rota, entre todos os programas de fidelidade.

E você, já conseguiu aproveitar as excelentes oportunidades do programa Iberia Plus?

Baixe o app Passageiro de Primeira

google-play
app-store

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas VIP, hotéis, cartão de crédito e promoções.