fbpx

O ganhe e perde de conectividade da LATAM com a saída da oneworld e possível entrada na SkyTeam

Notícias

Por Lorenzo Firmino

Ainda ontem a oneworld divulgou uma carta com o seu posicionamento sobre a saída LATAM da aliança. Para quem não leu, veja aqui. Mas, qual será o real impacto da desfiliação da companhia chilena? Como ficará sua malha aérea? Teremos ganhos de conectividade e rotas?

Para responder essas perguntas, analisaremos os principais destinos internacionais do Grupo LATAM e como eles poderão ser conectados com a Delta e parceiras da SkyTeam se, de fato, a LATAM se ingressar a aliança um dia.


Joint Venture British, Iberia e Latam

Vale lembrar que no final do ano passado foi aprovada a joint venture entre LATAM, British e Iberia, e que mesmo com a saída da LATAM da oneworld, ela ainda poderá existir.


Europa

Mapa de rotas da LATAM

  • Londres (LHR)

Com a saída da oneworld e possível rompimento da joint venture, a LATAM perderá a conectividade da British Airways em Heathrow (LHR). Se a companhia não criar novos acordos bilaterais, não conseguirá alimentar sua rede a partir da Inglaterra. Por outro lado, Londres conta com a presença da Virgin Atlantic, que tem planos ambiciosos de expansão internacional. Como a Delta é detentora de 49% das ações da companhia do Reino Unido, é natural pensar em uma aproximação com a LATAM. Ou seja, perde-se a British Airways, mas ganharia-se a Virgin – que é uma excelente companhia.

Impacto: negativo.

Mapa de rotas da Virgin Atlantic

  • Paris (CDG)

A LATAM terá um grande ganho de conectividade com a Air France no aeroporto (caso entre na SkyTeam, como a grande maioria das possibilidades listadas nesse post).

Impacto: positivo.

  • Frankfurt (FRA)

A LATAM não tem parceiros da oneworld em Frankfurt. Porém, a companhia tem um acordo bilateral com a Lufthansa e usa os voos da companhia alemã para alimentar sua malha aérea. Se os laços com a Lufthansa se prevaleceram após a integração à SkyTeam, nada mudará.

Impacto: indiferente.

  • Madri (MAD)

Com a saída da oneworld e possível rompimento da joint venture, a LATAM perderá a conectividade da Iberia em Barajas (MAD). Caso a LATAM entre na SkyTeam, a Iberia será substituída pela Air Europa. A companhia da SkyTeam não tem tantos destinos como a Iberia, mas para conectar internamente na Europa daria conta do recado.

Impacto: negativo.

  • Barcelona (BCN)

O mesmo exemplo de Madri se aplica a Barcelona. Lembrando apenas, que o hub da Air Europa em Barcelona é menor que o de Madri.

Impacto: negativo.

  • Milão (MXP)

A LATAM terá um grande ganho de conectividade com a Alitalia no aeroporto. (Novamente: caso entre na SkyTeam, como a grande maioria das possibilidades listadas nesse post).

Impacto: positivo.

  • Lisboa (LIS)

A LATAM já não tem parceiros da oneworld em Lisboa. E continuará assim na SkyTeam.

Impacto: indiferente.


África e Oriente Médio

Mapa de rotas da LATAM

  • Joanesburgo (JNB)

A LATAM poderá perder conectividade na África do Sul devido a Comair Limited (subsidiária da British Airways). Entretanto, a companhia tem codeshare com a South African. Se esse acordo de codeshare for mantido, a LATAM poderá continuar conectando seus passageiros na África. O mesmo vale para a South African, que conectará seus passageiros na América Latina com a LATAM.

Impacto: indiferente.

  • Tel Aviv (TLV)

A LATAM não tem parceiros da oneworld em Tel Aviv. E continuará assim na SkyTeam.

Impacto: indiferente.


América do Norte

Mapa de rotas da LATAM

  • Nova York (JFK)

A LATAM perde a conectividade da American Airlines em Nova York, e ganha com a conectividade da Delta. O aeroporto é hub das duas.

Impacto: indiferente.

  • Miami (MIA)

A LATAM perde a conectividade da American Airlines em Miami. Ainda que a Delta atenda de forma satisfatória o aeroporto, ele não é o seu hub.

Impacto: negativo.

  • Orlando (MCO)

A LATAM não perde conectividade em Orlando. A Delta será substituída pela American Airlines no aeroporto.

Impacto: indiferente.

  • Boston (BOS)

A LATAM ganha com a conectividade da Delta em Boston. O aeroporto é hub da companhia.

Impacto: positivo.

  • Los Angeles (LAX)

A LATAM perde a conectividade da American Airlines em Los Angeles, e ganha com a conectividade da Delta. O aeroporto é hub das duas.

Impacto: indiferente.

  • Las Vegas (LAS)

Se a operação sazonal retornar, a LATAM não perderá sua conectividade em Las Vegas. A Delta será substituída pela American Airlines no aeroporto.

Impacto: indiferente.

  • Cidade do México (MEX)

A LATAM ganhará com a conectividade da Aeromexico na Cidade do México (caso entre na SkyTeam). O aeroporto é hub da companhia.

Impacto: positivo.


Oceania

Mapa de rotas da LATAM

  • Sydney (SYD)

A LATAM perde a conectividade da Qantas em Sydney. Para continuar a alimentar sua malha na Oceania precisará fechar novos acordos bilaterais. E para isso, não podemos esquecer da Virgin Australia, que opera para menos destinos que a Qantas, mas atende muito bem a região (observe nas imagens abaixo). Ainda que o impacto seja negativo, a Virgin é uma ótima companhia.  Ou seja, se isso tudo se concretizar, não será uma “perda de lavada”.

Impacto: negativo.

Mapa de rotas da Virgin Australia

  • Melbourne (MEL)

O mesmo exemplo de Sydney se aplica a Melbourne. Observe o mapa de rotas da Virgin saindo da cidade.

Impacto: negativo.

Mapa de rotas da Virgin Australia

  • Auckland (AKL)

O mesmo exemplo de Sydney se aplica a Auckland. Observe o mapa de rotas da Virgin saindo da cidade.

Impacto: negativo.

Mapa de rotas da Virgin Australia

  • Taiti (PPT)

A LATAM já tem acordo bilateral com Air Tahiti Nui. E a Air Tahiti Nui tem acordo com a Air France. Por ora, nada muda.

Impacto: indiferente.


Balanço

Impacto positivo: 4
Impacto negativo: 7
Impacto indiferente: 9


Comentário

Pelo balanço, o cenário geral é negativo, mas acho que o “placar” não faz jus a realidade. Listarei alguns contra-pontos.

  • Em Londres, perderíamos a British, mas poderíamos ganhar uma Virgin Atlantic. Uma excelente companhia.
  • Em Paris, com a Air France, a LATAM ganharia excelentes possibilidades de conexão para Europa e o restante do mundo.
  • Em Madri, perderíamos a Iberia e sua boa malha aérea na Europa. Mas, com a Air Europa, os impactos seriam minimizados.
  • Na África algum acordo bilateral com a South African deve poderá ser criado;
  • Nos EUA, troca-se American Airlines por Delta. Continuaremos conectados a praticamente todas as cidades norte-americanas.
  • Na Austrália/Nova Zelândia a Qantas fará falta. Todavia, a Virgin Australia, que tem uma ótima rede por lá, poderia suprir a sua ausência.

Reforço que tudo que escrevi, é baseado na remota possibilidade da LATAM entrar na SkyTeam. Temos indícios suficientes para que isso não aconteça.

A atual malha aérea da LATAM foi criada pensando nas suas atuais parceiras. O que será reajustado ao longos dos próximos anos conforme os desdobramentos da indústria. E o que pode ser ruim para você, pode ser bom para outra pessoa (ou vice-versa). Estamos em uma fase especulativa do que pode ser o início de uma reestruturação na aviação comercial.


Para as últimas notícias sobre o tema acesse nossa Central de Informações LATAM+Delta.

☞ confira as notícias já publicadas:

Hotéis com Desconto + Selos
Hotéis com Desconto + Selos
5% de desconto + selos no Rewards em estadias até 30 de abril de 2022!
Seguro Viagem com Desconto
Seguro Viagem com Desconto
Desconto especial no seu Seguro Viagem!
Hotéis com Desconto
Hotéis com Desconto
8% de desconto em estadias até 31 de março de 2022!
Compras com Desconto
Compras com Desconto
5% de desconto em itens vendidos e entregues pelo Magalu!
Clube de Milhas
Clube de Milhas
Receba 1.000 milhas por mês + 7.000 milhas bônus na hora!
Gerencie suas Milhas
Gerencie suas Milhas
6 meses grátis do AwardWallet Plus para novos usuários!
Ver todos os cupons

Baixe o app Passageiro de Primeira

google-play
app-store

10 anos! O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas VIP, hotéis, cartão de crédito e promoções.