fbpx

Resgates de Primeira – Passagem da Austrália para o Catar com pontos LATAM Pass

Programas de fidelidade Resgates de Primeira

Por Raimundo Junior

Como falamos no início dessa segunda fase da série Resgates de Primeira, vamos te levar de cada um dos destinos anteriores (da primeira fase) para um outro destino, sempre fazendo um excelente resgate. Hoje encerramos a segunda fase, com a viagem que parte do último destino que ainda restava da primeira etapa, mostrando o resgate entre Sydney (Austrália) e Doha (Catar), com pontos LATAM Pass.

pular para…

  1. O Resgate de Primeira
  2. Quanto custa essa emissão?
  3. Como fazer essa emissão?
  4. Como otimizar essa emissão?
  5. Quais companhias posso voar?
  6. Fatores a considerar
  7. Comentário

O Resgate de Primeira

Rota: Sydney x Doha
Programa: LATAM Pass

Para quem não vem acompanhando, na primeira fase da série Resgates de Primeira, mostramos ótimos resgates para voar do Brasil para América do NorteEuropaÁfrica, Ásia e Oceania.

Nessa segunda fase, estamos mostrando um Resgate de Primeira em que te pegamos em um dos destinos da primeira fase e te levamos para outro lugar, sempre através de um ótimo resgate, como dissemos acima.

Grande parte dos nossos leitores possuem pontos no LATAM Pass, ou dispõe de maneiras fáceis para acumular tais pontos, inclusive nas muitas promoções de transferências bonificadas de parceiros financeiros, a exemplo do Bumerangue Livelo – LATAM que está acontecendo até hoje.

Antes de tudo, recorde de que te levamos do Brasil para a Oceania com milhas do TAP Miles&Go, por apenas 130 mil milhas.

Por isso, dessa vez vamos aproveitar para mostrar mais uma das boas emissões do programa, que é ótima alternativa de ligação da Oceania ao Oriente Médio, usando pontos do programa de fidelidade da LATAM. É outro bom sweetspot do programa LATAM Pass, dado que voos de/para Oceania costumam ter precificação elevada.

Vamos mostrar o resgate do trecho Sydney para Doha, voando na excepcional Classe Executiva Qsuite da Qatar Airways no A350-1000. Esse é um ótimo exemplo de uso eficiente de milhas para voar entre Oceania e Oriente Médio. Lembrando que o destino poderia ser qualquer cidade do Oriente Médio atendidas pela Qatar Airways.

 

E o melhor de tudo é que esse Resgate de Primeira vai permitir, mais uma vez, que você desfrute da melhor Classe Executiva do mercado, a Qsuite da Qatar Airways, que desde o lançamento, no segundo semestre de 2017, conquista esse título de melhor Classe Executiva do mundo, ano após ano.

A propósito, acaso sua escolha seja outro destino do Oriente Médio que não Doha, lembro o que falamos no post da semana passada, sobre a possibilidade de acessar o Al Safwa First Class Lounge em Doha, durante a conexão.

Isso decorre do fato de que os voos internos em Classe Executiva, envolvendo o Catar e os demais países do Golfo Pérsico ou do Oriente Médio, são comercializados como Primeira Classe.

Com isso, seria franqueado o acesso ao exclusivo Al Safwa First Class Lounge, cuja avaliação detalhada, feita pelo Fábio, você pode conferir clicando aqui.


Quanto custa essa emissão?

Embora o programa LATAM Pass tenha precificação dinâmica para os voos próprios LATAM, as emissões com parceiros obedecem a tabelas fixas por Região e Classe de Voo, o que é bastante positivo, já que se consegue ter alguma previsibilidade sobre os custos de uma emissão.

Para resgates em Classe Executiva realizados a contar de 11/01/2021, o programa tem a seguinte tabela para parceiros:

Como mostra na tabela, o resgate Oceania-Oriente Médio, em Classe Executiva, é fixado em 108 mil pontos LATAM Pass, o que é muito bom, dado o baixo custo de geração.

Apesar do registro negativo sobre essa tabela ter sofrido 3 alterações do início de 2020 pra cá, ainda assim manteve alguns resgates bem interessantes. Esse da Oceania para Oriente Médio e África, sem dúvida, é um deles, sobretudo em função da companhia aérea/cabine envolvida.


Como fazer essa emissão?

  • Encontrando disponibilidade

Até meados de 2020, era possível pesquisar e emitir voos no LATAM Pass com alguns parceiros, especialmente Iberia, British Airways e American Airlines (quando eram parceiros oneworld, até 03/2020). As disponibilidades com a Qatar Airways, contudo, jamais apareciam nas pesquisas online no site da Multiplus, depois LATAM Pass.

Até então, a maneira de se descobrir disponibilidades para voar Qatar, com pontos Multiplus/LATAM Pass, era buscando através do site da American Airlines. Com as datas devidamente anotadas, bastava ligar para o call-center do Multiplus/LATAM Pass, e realizar o resgate. Nunca foi um procedimento fácil ou rápido, mas funcionava (foi assim que esse editor conseguiu fazer alguns voos na Classe Executiva da Qatar Airways, usando as dicas dadas aqui no PP por Fábio).

Contudo, houve uma guinada no site do LATAM Pass, em relação aos parceiros. Iberia e British Airways desapareceram da pesquisa, e a Qatar Airways começou a mostrar disponibilidade online para algumas rotas.

Embora o sistema, por alguma razão técnica que desconhecemos, não permita finalizar a emissão, o fato de mostrar online ajuda demais na montagem do roteiro, que deve ser finalizado através de ligação para o call-center, ou em alguma loja LATAM Travel habilitada.

Abaixo, exemplo de data em que o site do LATAM Pass mostra disponibilidade para a viagem:

SYD-DOH
Qatar Airways – Classe Executiva (Qsuite)

Assim, embora a falha sistêmica não permita a emissão online, o sistema encontra disponibilidades e tarifa o bilhete.

Como mencionamos antes, também é possível verificar as disponibilidades, pesquisando através do site da American Airlines. Em regra, as vagas mostradas para emissão award lá, batem com as do sistema.

Ademais, você poderá conferir a disponibilidade através do ExpertFlyer, já que a Qatar Airways passou a disponibilizar o acervo award para o site, tornando-se mais opção de consulta para esse resgate.

  • Realizando a emissão

Como descrevemos no tópico anterior, embora o sistema do LATAM Pass mostre as disponibilidades online, um possível erro sistêmico não permite concluir a operação. Por isso, essa emissão demanda a ligação para o call-center ou ir até uma loja LATAM Travel especializada.

Como falado na primeira matéria, especula-se que essa é uma emissão que demanda um conhecimento técnico avançado do sistema (para driblar falhas sistêmicas), algo dominado por poucos atendentes do call-center da LATAM, sobretudo os que servem à linha especial dos clientes Black e Black Signature.

Contudo, é preciso registrar que apesar de não ter havido ainda a solução para as dificuldades de emissão através do call-center, desde então já tivemos notícia de alguns leitores que conseguiram realizar o resgate via central, a despeito de não possuírem status Black ou Black Signature.

Por outro lado, tivemos a desagradável informação de que as lojas LATAM Travel, qualificadas para o resgate, inclusive a utilizada por este editor para emitir passagens com a Qatar Airways, passaram a cobrar valores absurdamente elevados para a emissão, o que pode acabar desestimulando o resgate por essa canal.

Fato é que, a despeito das dificuldades e do desgosto com o aumento indevido da taxa em algumas lojas, essa é uma emissão plenamente factível e, na visão deste editor, um bom uso para os pontos LATAM Pass.


Como otimizar essa emissão?

Embora essa seja uma emissão em que se usa uma quantidade bastante razoável de milhas/pontos para voar da Oceania para o Oriente Médio, encontrar mecanismos de gerar esses pontos a baixo custo, é fundamental para tornar o resgate ainda mais atrativo.

  • Compra de pontos LATAM Pass com desconto

O que de fato torna essa emissão interessante, é a compra e/ou geração dos pontos LATAM Pass com descontos consideráveis em relação ao valor padrão de R$70 o milheiro.

A propósito, quem acompanha o Passageiro de Primeira assiduamente, sabe que nos últimos anos tem sido relativamente comum, promoções em que o programa vende pontos com até de 70% de desconto sobre o valor de tabela (R$70/milheiro), o que reduz esse valor para R$21,00/milheiro.

Com milheiro a R$21, o valor do bilhete fica excepcional, já que os custos para comprar esses 108 mil pontos LATAM Pass, passa para R$2.268,00, mais barato que uma passagem em classe econômica para o trecho, sem dúvida.

  • Bumerangue Livelo – LATAM Pass

E esse valor ainda pode ser melhor, na prática, caso você aproveite a promoção bumerangue Livelo-LATAM Pass, que se encerra hoje.

Na promoção, quem for membro dos Clubes LATAM Pass e Livelo, concomitantemente, recebe 40% de bônus sobre os pontos transferidos da Livelo pro LATAM Pass, e ao final, o bumerangue devolverá 40% dos pontos de volta para a Livelo.

Assim, mandando 100.000 pontos Livelo, você terá 140.000 pontos no LATAM Pass. Após o retorno de 40.000 pontos na Livelo, você só terá usado, efetivamente, 60.000 pontos. Na prática, isso vai representar um bônus real de 133,33%.

Considerando que a Livelo vende pontos com 40% de desconto para quem assina um dos Clubes Livelo, é possível comprar o milheiro a R$42.

Para gerar os 108 mil pontos LATAM Pass para essa emissão, você precisa comprar 75 mil pontos Livelo, que custam, a R$42 o milheiro, R$3.150,00.

Essa já seria um valor excepcional pro resgate, mas leve em consideração que você ainda terá 40% dos pontos de volta na Livelo, ou seja, você somente vai usar, efetivamente, 45 mil pontos Livelo, que precificados a R$42 o milheiro, teriam o custo de R$1.890,00, o que é um valor inacreditável, muito mais barato que uma emissão em classe econômica.

Para que você tenha uma noção comparativa, veja o valor pago da passagem mostrada acima, que custou 108 mil pontos LATAM Pass:

A passagem custa incríveis R$24.909,74, o que é uma brutal diferença em relação ao custo em milhas.

Vale notar, inclusive, que a Qatar está cobrando a odiosa taxa de combustível na passagem paga, no valor de R$1.906,13, o que não é cobrado na emissão com o LATAM Pass.

Apenas essa taxa é maior que o custo total da emissão mostrada no último exemplo, já que as taxas cobradas pelo LATAM Pass, são apenas os R$ 507,34, referentes às seguintes taxas: Partidas internacionais (AU), Encargo de serviços ao passageiro (Austrália) e Impostos e taxas (PZ).


Quais companhias posso voar?

Acaso o destino escolhido seja Doha, a única (e excelente opção) será o exemplo que mostramos, para voar na Qsuite da Qatar Airways.

Se a escolha recair sobre outro destino do Oriente Médio, os voos também poderão ser realizados na Qsuite da Qatar Airways + usar o luxuoso Al Safwa, exclusivo First Class Lounge da Qatar Airways em Doha, na conexão para o segundo trecho.

Adicionalmente, o resgate para esses outros destinos poderia ser feito para voar com outras parceiras do LATAM Pass, como Cathay Pacific, JAL, Malaysia Airlines ou Qantas.

Na prática, não temos notícia de ninguém que tenha conseguido resgatar com essas companhias parceiras, através do LATAM Pass, recentemente.

Por outro lado, vale lembrar que nossa escolha recairia sobre a Qatar Airways, ainda que fosse possível resgatar com os demais parceiros.

Desde o lançamento do produto Qsuite, em 2017, a Qatar Airways tem mostrado que a Qsuite faz por merecer o conceito de “First in Business” que atribuiu à cabine. De fato, a Qatar conseguiu atingir o seu objetivo de fazer com que o passageiro de executiva tenha o mesmo conforto, requinte e privacidade da Primeira Classe, inclusive com serviço de bordo de alto padrão. A cabine tem layout é 1-2-1, com portas deslizantes que permitem uma privacidade ímpar.

  • Destinos África com a mesma tarifa

Recorde que o destino África tem-se mostrado como o melhor sweetspot do programa LATAM Pass, para voar com a Qatar Airwais.

Nesse resgate não é diferente. Pelos mesmos 108 mil pontos LATAM Pass, é possível fazer o voo mostrado na matéria, de Sydney a Doha, e adicionar o segundo voo de Doha para a África. Veja abaixo um exemplo de resgate SYD-DOH-JNB:

Portanto, se a África estiver nos seus planos de viagem, em sequência à Oceania, ou vice-versa, o resgate torna-se ainda mais vantajoso, pois manterá o mesmo custo, não obstante o segundo trecho longo de DOH para a África.


Fatores a considerar

  • Dificuldade de emissão: Embora esse seja mais um bom sweetspot do LATAM Pass, esteja ciente das dificuldades para realizar a emissão. Como mencionamos, embora o site do LATAM Pass mostre as disponibilidades, um erro sistêmico impede finalizar a reserva on-line. Acaso você não tenha status Black ou superior, com acesso ao atendimento especial, mais qualificado, a emissão via call center tem-se mostrado bastante sofrível. Por outro lado, as poucas lojas LATAM Travel que tem pessoal habilitado para o resgate, tem cobrado preços elevados;
  • Mudança constante de tabela: Outro ponto que registramos ao longo do post, e aqui reforçamos, é que o programa, infelizmente, não tem mostrado estabilidade, relativamente às tabelas de emissões com parceiros. Apenas de 2020 pra cá, as tabelas já sofreram três modificações. Portanto, se você ficou interessado na emissão, sugiro não esperar muito;
  • Baixa disponibilidade: No período pré-crise sanitária, encontrar disponibilidade para emitir o trecho SYD-DOH, através de programas parceiros (não apenas com pontos LATAM Pass), era algo raro, especialmente para mais de um passageiro. Com a drástica redução da demanda aérea causada pela pandemia, ficou muito mais fácil encontrar vagas. Acreditamos, contudo, que depois que a situação normalizar, a tendência é que as disponibilidades voltem a ser escassas. O contraponto é que a Qatar Airways opera para diversos destinos na Oceania, o que acaba melhorando a oferta e impactando positivamente nas chances de resgate com pontos;
  • Situação financeira delicada do grupo LATAM: Considerando que o grupo LATAM ingressou com Pedido de Recuperação Judicial perante o judiciário americano em maio de 2020, como estamos acompanhando desde então,  eventual insucesso nos planos de recuperação terá, inevitavelmente, reflexos sobre o programa LATAM Pass. Entretanto, saber que o Catar fez investimentos pesados na companhia, dá-nos um bom alento de que as chances de recuperação sejam altas, já que o Sheik é conhecido pela perspicácia nos negócios, de modo que não faria sentido rasgar mais de um bilhão de dólares, acaso não acreditasse firmemente na capacidade de reerguimento da empresa;
  • Austrália e Catar não estão aceitando brasileiros: O resgate está simulado para o mês de novembro, quando imaginamos que a situação sanitária já tenha tido significativa melhora. Entretanto, leve em conta que não há qualquer garantia que nós brasileiros seremos bem-vindos na Austrália ou no Catar nesse período.

Comentário

Esse é mais um bom exemplo das dezenas de boas oportunidades de emissões que temos a explorar no nosso microcosmos de milhas e pontos, como falamos no post inicial dessa série semanal.

Com a presente postagem, encerramos a segunda fase da série. A partir da próxima sexta-feira, passaremos a mostrar boas oportunidades de resgate em Primeira Classe, intercalando, eventualmente, com boas oportunidades em Classe Executiva que tenhamos deixado de apresentar nessas primeiras fases.

Como dito no início da série, optamos por abordar apenas uma boa emissão por semana, mas oferecendo todas as informações que você precisa saber para tirar proveito da oportunidade, inclusive todos os pros e contras que se aplicam a essa emissão.

E você, já conseguiu aproveitar essa excelente emissão do LATAM Pass?


Confira os Resgates de Primeira publicados!

Primeira fase

Segunda fase

Hotéis com Desconto + Selos
Hotéis com Desconto + Selos
5% de desconto + selos no Rewards em estadias até 30 de abril de 2022!
Hotéis com Desconto
Hotéis com Desconto
8% de desconto em estadias até 31 de março de 2022!
Seguro Viagem com Desconto
Seguro Viagem com Desconto
75% de desconto no seu Seguro Viagem!
Viagem com Desconto
Viagem com Desconto
20% de desconto em passagens, hotéis, carros e pacotes!
Clube de Milhas
Clube de Milhas
Receba 1.000 milhas por mês + 7.000 milhas bônus na hora!
Compras com Desconto
Compras com Desconto
5% de desconto em itens vendidos e entregues pelo Magalu!
Ver todos os cupons

Baixe o app Passageiro de Primeira

google-play
app-store

10 anos! O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas VIP, hotéis, cartão de crédito e promoções.