fbpx

Resgates de Primeira – Passagem dos Estados Unidos para a Austrália na Primeira Classe da Qantas com milhas AAdvantage

Programas de fidelidade Resgates de Primeira

Por Dymitri Leão

No post de hoje, da série Resgates de Primeira, vamos mostrar como voar dos Estados Unidos para a Austrália na Primeira Classe da Qantas, utilizando para isso milhas do programa de fidelidade AAdvantage, da American Airlines.

pular para…

  1. O Resgate de Primeira
  2. Quanto custa essa emissão?
  3. Como fazer essa emissão?
  4. Como otimizar essa emissão?
  5. Com quais companhias posso voar?
  6. Fatores a considerar
  7. Comentário

1. O Resgate de Primeira

Rota: Estados Unidos x Austrália
Programa: AAdvantage – American Airlines

Nas duas primeiras fases da série Resgates de Primeira, foram exibidos ótimos resgates para voar em Classe Executiva para todos os continentes. Nesta terceira fase, estamos mostrando oportunidades para voar em Primeira Classe utilizando milhas e pontos, o que não é tarefa das mais fáceis, mas também mostramos gradativamente que não é um sonho impossível.

Muitos dos nossos leitores são membros do AAdvantage, programa de fidelidade da American Airlines. Inclusive, nós brasileiros temos acesso facilitado e barato às poderosas milhas AAdvantage, devido ao cartão de crédito co-branded do AAdvantage com o Santander. O AAdvantage é um programa de fidelidade extremamente versátil, e como a American Airlines pertence à aliança global oneworld, o acesso a resgates em Primeira Classe se torna menos complicado.

A título de curiosidade, a oneworld é hoje a aliança global que possibilita os resgates “mais fáceis” (ou seriam menos difíceis?) em Primeira Classe com milhas e pontos, em comparação com as duas outras alianças globais: Skyteam e Star Alliance.

Vamos então mostrar a seguir os detalhes de mais um excelente resgate utilizando as milhas do programa de fidelidade AAdvantage, desta vez para voar na Primeira Classe da Qantas, icônica companhia aérea australiana. Essa Primeira Classe só está disponível nas aeronaves A380. É válido salientar que logo no início da COVID-19, a Qantas fez downgrade ou mesmo suspendeu várias rotas com os Estados Unidos. Desta forma, apenas a rota entre Los Angeles (código IATA: LAX) e Sydney (código IATA: SYD) se manteve em operação com o A380, mas depois todos os A380 foram aterrados no deserto de Mojave, localizado na Califórnia .

Primeira Classe da Qantas

A rota entre Los Angeles e Sydney é de 7.488 milhas, ou aproximadamente 12.048 Km (1,609 x 7.488 milhas). Esse voo tem aproximadamente 15h e 30 min de duração, tempo suficiente para aproveitar todo o conforto oferecido pela Primeira Classe da Qantas.

Entre os Estados Unidos e a Austrália, antes da COVID-19 também eram operadas com o A380 as rotas entre Dallas (código IATA: DFW) e Sydney, bem como entre Los Angeles e Melbourne (código IATA: MEL). Vamos torcer então para que essas rotas sejam retomadas com o A380 e, consequentemente, com a oferta de mais assentos em Primeira Classe entre os Estados Unidos e a Austrália. Ao menos a indicação do CEO da Qantas é no sentido de retomar toda a operação da sua frota de A380.

Primeira Classe Qantas

First Class Lounge – Sydney

Se o seu voo partir do Aeroporto Internacional de Sydney, você terá acesso ao famoso e bem conceituado First Class Lounge da Qantas, considerado um dos melhores lounges de Primeira Classe do mundo.

Primeira Classe Qantas

Para maiores detalhes sobre a qualidade do lounge e os serviços oferecidos, você pode conferir esse post: “Sala VIP Qantas International First Lounge (Primeira Classe) – Aeroporto de Sydney“.

Os destaques do review do post acima ficaram por conta do tratamento cortesia recebido pelo Fábio no Spa do lounge, além do restaurante a la carte. Confira os detalhes no post mencionado.

First Class Lounge – Los Angeles

O First Class Lounge da Qantas em Los Angeles é considerado um dos melhores lounges dos Estados Unidos. Ele é popular pela reputação de boa comida e bebida, além de uma atmosfera relaxante.

Primeira Classe Qantas

Para maiores detalhes sobre a qualidade do lounge e os serviços oferecidos, você pode conferir o vídeo a seguir.


2. Quanto custa essa emissão?

O programa de fidelidade AAdvantage tarifa os voos operados por companhias aéreas parceiras com base em uma tabela fixa, o que traz uma enorme vantagem: a previsibilidade do valor a ser gasto em milhas.

Entre os Estados Unidos e a Austrália, a tabela fixa do AAdvantage estabelece a cobrança de 110 mil milhas para voar em Primeira Classe em companhias parceiras.

Primeira Classe Qantas

Trata-se de um bom valor em milhas para aproveitar um voo longo na ótima Primeira Classe da Qantas a bordo de uma das mais icônicas aeronaves ainda em operação: o A380. Lembre-se de que nós possuímos um guia super completo sobre o AAdvantage, o qual você pode ler nesse post: “O Guia Completo do American Airlines AAdvantage“.


3. Como fazer essa emissão?

  • Encontrando disponibilidade

Via de regra, para encontrar disponibilidade de assentos em companhias aéreas da aliança global oneworld, sugerimos a leitura desse post: “Como buscar e achar disponibilidade de assento com milhas aéreas nas cias da oneworld“.

Adicionalmente, caso deseje uma ferramenta paga e bastante poderosa, sugerimos que você utilize o ExpertFlyer após ler os seguintes posts:

O AAdvantage é um dos programas de fidelidade em que a grande maioria do acervo de passagens é acessível nas pesquisas online, tanto para voos próprios quanto para companhias aéreas parceiras, como é o caso da Qantas. A companhia australiana também disponibiliza o seu acervo de passagens no ExpertFlyer, o que facilita as buscas.

  • Realizando a emissão

Realizada a pesquisa e encontrado um resultado favorável, é possível resgatar a passagem online. Uma dica preciosa que pode ajudar você é a seguinte: procure adicionar uma outra origem para realizar um voo adicional com a American Airlines. Para clientes que reservam esses voos pelo AAdvantage, as vezes a disponibilidade tão sonhada só irá aparecer dessa forma.

Você poderá ter mais sorte ao reservar um itinerário como, por exemplo, de Phoenix (código IATA: PHX) para Los Angeles e depois para Sydney em uma única reserva.

Primeira Classe Qantas

É válido ressaltar que voos entre a América do Norte e a Oceania possuem sempre alta demanda, o que torna difícil emissões em cabines premium nessas rotas, mas não é impossível de se conseguir. Além disso, a Qantas não está operando essas rotas no momento, por restrições sanitárias do Governo da Austrália.


4. Como otimizar essa emissão?

Para realizar essa emissão, é necessário possuir milhas AAdvantage, que são muito poderosas e valiosas. Para obter milhas no AAdvantage, você pode fazer o seguinte:

Vamos discutir a seguir algumas das alternativas que mencionamos acima.

Compra de milhas, mesmo com desconto

Comprar milhas diretamente no AAdvantage não é um negócio vantajoso, via de regra. Mesmo nas promoções mais agressivas, o valor cobrado é sempre muito alto. Conforme já mostrado em post anterior desta série, veja abaixo o exemplo de uma promoção que se encerrou em 30 de abril de 2021, a qual concedia um desconto efetivo de 40% na compra de milhas AAdvantage.

Da imagem acima, percebe-se que cada 10.000 milhas teriam um custo de US$193,50 + IOF de 6,38% (se for utilizado um cartão de crédito brasileiro), o que representa então R$1.041,58 (1,0638 x 5,06 x US$193,5) na data de escrita deste post e se for utilizado um cartão de crédito brasileiro.

Logo, com esse alto custo de compra, as 110 mil milhas necessárias para a emissão da passagem proposta custariam R$11.457,38 (11 x R$1.041,58) com o IOF de 6,38% ao utilizar um cartão de crédito brasileiro. Não se trata de um valor baixo, de forma alguma, mas certamente muito menor do que uma passagem pagante.

Infelizmente, a Qantas não está operando o voo no momento, mas veja por exemplo quanto está custando uma passagem mista de Primeira Classe e Classe Executiva com a Japan Airlines entre Los Angeles e Sydney (via Tóquio): incríveis US$12.411,40, ou aproximadamente R$62.801,68 (5,06 x US$12.411,40) na data de escrita deste post. A Japan Airlines é uma das parceiras da Qantas na aliança global oneworld. Não tenha dúvidas de que o patamar de preços na Primeira Classe da Qantas nessa rota seja dai para mais. Relatos na internet afirmam que essa passagem de Primeira Classe da Qantas custava até US$15.000 antes da parada dos voos devido à COVID-19.

Via de regra, a opcão de comprar milhas deve ser considerada apenas para completar o seu saldo para realizar emissões específicas, ao invés de comprar toda a quantidade necessária do zero, embora também seja uma opção fazer isso.

Gerando milhas no cartão de crédito

Essa, sem dúvidas, é a forma mais barata de gerar milhas AAdvantage. No mercado brasileiro, a única opção é através do cartão de crédito co-branded do AAdvantage com o Santander, lançado em 2017.

Aliás, nas últimas campanhas “Bateu, Ganhou!“, o Santander tem sido extremamente generoso ao oferecer a possibilidade de acumular até 6 milhas AAdvantage por dólar gasto no cartão de crédito AAdvantage Black. Obviamente, essa pontuação apenas é concedida caso o cliente atinja determinada meta de gastos mensais. Ainda assim, trata-se da forma mais eficiente de gerar essas milhas extremamente valiosas, sem igual em nenhum outro país. Por essas e outras o mercado de milhas do Brasil é um dos melhores, se não o melhor, de todo o mundo.

Com o uso de aplicativos de pagamento, mesmo com as salgadas tarifas cobradas, é possível gerar milhas AAdvantage a custos interessantes.

Imagine o seguinte cenário: você possui um boleto de R$1.000 e deseja pagar com cartão de crédito para gerar milhas, de preferência em uma promoção como a última “Bateu, Ganhou!”, pontuando 6 milhas por dólar gasto. Com o dólar atual em 5,06 na data de escrita deste post, isso significaria um acúmulo de aproximadamente 1.186 milhas AAdvantage (6 x 1.000 / 5,06).

Majorando a taxa cobrada pelos aplicativos de pagamento em 3,6% (saiba que é possível que ela seja menor do que isso, ou até nula para alguns limites de valores), o custo para gerar essas 1.186 milhas seria de R$36 (0,036 x R$1.000).

Finalmente, supondo uma geração de 110 mil milhas AAdvantage exclusivamente dessa forma, o valor da passagem do resgate de primeira de hoje (110 mil milhas AAdvantage) cairia para excelentes R$3.338,95 + taxas (110 x R$36 / 1,186). Lembre-se, contudo, que o valor do resgate pode ser muito menor do que esse. Tudo depende do seu método para gerar milhas e do controle do custo de geração dessas milhas.


5. Com quais companhias posso voar?

Além da Qantas, é possível voar também com outras companhias aéreas parceiras da oneworld, tais como Japan Airlines, Cathay Pacific e Qatar Airways. Também é possível voar com a Etihad Airways, que é parceira do AAdvantage, porém você deve se atentar para o fato de que para essas outras companhias aéreas parceiras e a depender da rota, o resgate poderá requerer duas emissões, consequentemente ficando mais caro. A própria American Airlines também voa entre os Estados Unidos e a Austrália, mas a precificação desse resgate em específico não seria por uma tabela fixa de regiões.

Confira, no vídeo abaixo, detalhes da Primeira Classe da Qantas, além das demais classes do A380 da companhia australiana.

Assim que você entrar no avião, encontrará um assento espaçoso e privativo na Primeira Classe, além de um amenity kit com cosméticos Aspar, bem como pijamas e pantufas Martin Grant.

Primeira Classe Qantas

Na foto abaixo, você pode conferir como é a privacidade do assento da Primeira Classe da Qantas.

Primeira Classe Qantas

Veja a seguir como fica o assento da Primeira Classe da Qantas quando configurado no modo cama, uma maravilha para relaxar durante voos tão longos!


6. Fatores a considerar

  • Facilidade de emissão: trata-se de um resgate difícil de conseguir, apesar de poder ser emitido online pelo site do AAdvantage. Em caso de problemas, basta ligar para a central de atendimento do AAdvantage no Brasil, que presta um serviço de excelência;
  • Tabela fixa: esse é um ponto bastante positivo do AAdvantage, que precifica em valores fixos os voos entre regiões, então não importa se você vai encontrar disponibilidade em um voo direto ou com escalas, pois o seu valor final sempre será aquele previsto na tabela, o que traz previsibilidade e segurança para o cliente do programa de fidelidade; e
  • Custos simulados baseados em compra promocional de milhas e uso de cartão de crédito com bônus: como ficou demonstrado no tópico anterior, levamos em consideração os valores da compra de milhas com 40% de desconto, na promoção de aniversário do AAdvantage, bem como o acúmulo especial do cartão de crédito AAdvantage Black, que estava oferecendo 6 milhas por dólar gasto durante a campanha “Bateu, Ganhou!” do Santander.

7. Comentário

O Resgate de Primeira de hoje trouxe mais um bom exemplo entre dezenas de boas emissões que temos a explorar no maravilhoso e cativante universo das milhas e pontos, como falamos no post inicial dessa série semanal.

Não tenha dúvidas de que ainda há muito o que explorar nas próximas sextas-feiras, pois há diversas outras emissões interessantes a mostrar para você, nosso querido leitor.

Como dito no início da série, optamos por abordar apenas uma boa emissão por semana, mas oferecendo todas as informações que você precisa saber para tirar proveito da oportunidade, inclusive todos os pros e contras que se aplicam a essa emissão.

Agora nos conte: você já conseguiu aproveitar essa excelente emissão do AAdvantage?


Confira os Resgates de Primeira publicados!

Primeira fase

Segunda fase

Terceira fase

Baixe o app Passageiro de Primeira

google-play
app-store

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas VIP, hotéis, cartão de crédito e promoções.