fbpx

Emitindo duas passagens para o Havaí com milhas do TAP Miles&Go – Leitor de Primeira

Leitor de Primeira Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

No quadro #LeitorDePrimeira de hoje vamos compartilhar a história do Eldren. Aproveitando as dicas do nosso site, ele emitiu duas passagens para o Havaí com a maioria dos trechos em classe executiva! O relato é super detalhado, contando todas as etapas do processo! Vale a leitura!


Relato de Primeira

Olá, pessoal!

Há tempo acompanho o PP e sempre lia sobre a possibilidade de emissões de passagens em executiva, mas sempre achei que havia muito malabarismo envolvido. Sem contar, que milhas, para mim, era algo que se ganhava, principalmente com pontos de cartões de crédito, e não algo que se comprava.

Quando li sobre a promoção da Miles&Go, pensei que agora poderia ser a hora de tentar, já que seria um valor excelente para ir ao Havaí de executiva. Se não conseguisse ir ao Havaí, qualquer outro destino na América do Norte de executiva ao preço que ficaria, já seria bom demais.

Antes de comprar, verifiquei que havia disponibilidades de passagem para o Havaí, mesmo que eu não tivesse ainda uma data programada (só queria saber se realmente existiam disponibilidades para lá, ou se seria algo impossível).

Comprei os pontos na Livelo, transferi para Miles&Go e fiquei monitorando o site de United (comprei na primeira promoção, que foi em junho, se não me engano, mas só tinha interesse em ir depois de setembro do próximo ano). Assim, teria que esperar um pouco para poder comprar as passagens, já que só podemos comprar passagem com milhas com o prazo de até um ano da data da viagem.

Finalmente achei no site da United disponibilidade para datas no período que tinha interesse. Estava no final de outubro e vi as disponibilidades para duas pessoas no meio de setembro. Na busca, optei por buscar todos os trechos em executiva, mesmo que tivesse que voar alguns trechos pela Copa, companhia não muito querida por todos e eu não entendia por que, do que fazer um trecho em econômica (não posso acreditar que um voo da executiva da Copa, seja pior que um voo em econômica em outra companhia). Queria aproveitar para fazer um Stopover no Canadá na volta, já que tinha direito e o voo para o Havaí é muito longo pelo que tinha visto, chegando a 33 horas de voo.

Na primeira tentativa de ligação que fiz para a TAP, com muito receio de não entender o que eles estavam falando, devido ao sotaque, um rapaz me atendeu e disse que estava muito longe ainda para se conseguir disponibilidade, mas iria tentar ver se conseguia algo e a chamada caiu no meio da ligação. Na segunda, a ligação caiu antes de ser atendido, o que já me deixou extremamente preocupado, pois poderia ser um call center em que as ligações ficavam caindo e seria um inferno para conseguir finalizar a compra.

Na terceira tentativa um moça me atendeu e disse o mesmo que o rapaz: que deveria esperar pelo menos até o final de novembro para tentar marcar para o meio de setembro.

Apesar de poder marcar a passagem para qualquer época após setembro de 2020, inclusive para 2021, como o PP alertou que a política de milhas da TAP poderia ser alterada, já que ela havia garantido esta política até o final do ano somente, e como também havia o alerta para usarmos a estratégia do Earn and Burn, fiquei com medo de deixar para marcar em 2021 e ter algum problema.

Como tinha visto as disponibilidades e tinha lido no PP que cada atendente era diferente do outro, no próximo dia tentei de novo e fui atendido pela Fátima. Ela teve a maior paciência e foi verificando cada trecho. Nos atendimentos anteriores eu falei que queria ir para o Havaí, passando por tal cidade e voltando por tal cidade nas datas que vi as disponibilidades. Neste também, mas ela começou a pesquisar trecho a trecho: “GRU até Cidade do Panamá, temos tais disponibilidade. Cidade do Panamá até Denver, tais disponibilidades” e assim até completar todo o trajeto.

Ao final, ela ficou surpresa com as quantidades de trechos e disse que seria uma viagem ao mundo. Pensei que era só uma forma de se expressar. Ao fechar a passagem eu que fiquei surpreso, pois havia dado 185.000 milhas por pessoa. Só então percebi que, como a Copa faz sempre parada no Panamá e depois numa outra cidade dos EUA, para só depois ir para o Havaí, que estava com 7 a 8 trechos, e que só poderia ter 6 (incrível como não percebemos que há tantos trechos).

Talvez porque estava ansioso para conseguir fazer a reserva e porque achava impossível fazer mais de 6 trechos numa viagem, quando li sobre esta restrição, talvez pensando que seriam 6 trechos na ida e 6 trechos na volta. Ela tentou ainda outras possibilidades, mas achei complicado tentar refazer toda minha programação durante o atendimento e depois de quase 2 horas de atendimento, terminei sem as reservas.

Na metade de novembro voltei a procurar disponibilidades novamente, mas sem stopover e em voos mais diretos, ou seja, excluindo a Copa. Pela primeira vez achei um voo da United (não tinha visto disponibilidade de voo em executiva pela United em nenhum trecho até este momento) que iria para Houston e de lá para Honolulu, que seria super rápido (só 19 horas), já que a conexão em Houston seria apenas de umas 2 horas, mas com o trecho Houston x Honolulu em econômica. A volta seria toda em executiva pela Air Canadá de Kahului x Vancouver x Toronto x São Paulo. Como o trecho em econômica, apesar de longo (8 horas), seria pela manhã, achei que estaria OK e valeria a pena pela curta duração do voo todo.

Liguei para a TAP e outra vez me informaram que não havia disponibilidade. Uma segunda tentativa e mais uma negativa. Desta vez tentei ainda pedir que fizesse uma busca trecho a trecho e a atendente foi categórica dizendo que as disponibilidades da United não eram as mesma da TAP (e eu nem tinha falado que tinha buscado na United, disse apenas que tinha pesquisado uns voos que me interessavam).

Pensei em desistir e deixar para outro dia, mas fiz uma última tentativa que demorou uns 15 min para alguém atender (o que seria mais um motivo para desistir naquele dia). E quem foi que atendeu: Fátima! Chegou a abrir um sorriso no meu rosto, apesar de não saber se era a mesma Fátima.

Logo no começo ela disse que não havia encontrado disponibilidade (devo ressaltar que, apesar de não ter conseguido encontrar disponibilidade com alguns dos atendentes, todos foram muito educados). Pensei: se a Fátima não encontrou, já com certeza que era a mesma Fátima do atendimento anterior, realmente tenho que desistir. Mas, como na primeira vez, ela perguntou se não poderia ser outro percurso. Como eu pretendia voltar por Kahului e não por Honolulu, pedi para ela ver o trecho Kahului x Vancouver, que ela achou e depois fui falando trecho a trecho. Com a volta marcada toda em executiva, fomos para ida, também trecho a trecho e consegui o primeiro trecho em executiva. O segundo trecho já sabia que não seria em executiva e não me preocupou. Depois de umas duas horas de atendimento, comprei as passagem, a 100.000 milhas e uns 240 euros para cada um.

A minha impressão final do processo foi que não é simples, pois ao viajar com milhas, você fica sempre muito preso as disponibilidades (eu, por exemplo, gostaria de ficar uns dois dias a mais no Havaí), fazer a pesquisa é cansativo (eu procurava a ida por várias cidades do Brasil e quando encontrava, tinha que procurar a volta, também para várias cidades, para ver se conseguia casar a ida com a volta em datas e voos que me interessassem).

O atendimento da Miles&Go, apesar de sempre muito educado, pode ser frustrante, já que alguns atendentes fazem uma verificação muito rápida, provavelmente olhando somente a cidade de origem e a cidade de destino, quando seria necessário olhar trecho a trecho, e quando você sugere que olhe trecho a trecho, podem afirmam que não há disponibilidade e que não podemos nos guiar pelas disponibilidades do site da United.

Por outro lado, a pesquisa, apesar de cansativa, não é nem tão demorada (fiquei umas 3 ou 4 horas para achar as disponibilidades nas duas vezes que procurei) e restrição de horário/dia, também encontramos quando compramos passagens com dinheiro, pois sempre procuramos os valores mais em conta e, às vezes, o valor mais em conta não é no horário/dia/voo que queremos.

Quanto aos atendentes, se forem atendidos pela Fátima, já abram um sorriso!

Em relação aos valores, foram somente a compra de pontos Livelo, a assinatura do Clube TAP por 12 meses e as taxas para emissão (não considerei a assinatura do Clube Livelo, porque já era assinante). Segue abaixo:

  • Compra de pontos: R$3.780,00 (dividido em 10x)
  • Clube TAP: R$390,00 (dividido em 12x)
  • Emissão: €240 (que deu R$2.382,00)
  • Total: R$6.552,00 (dividido por 2 = R$3.276,00 por pessoa)

Por fim, estamos indo em dois para o Havaí, no período que queríamos (final de setembro, início de outubro de 2020), com quase todos os trechos em executiva, gastando na faixa dos R$ 3.000,00, o que é um valor inacreditável, e num processo que nem de longe foi algo traumatizante! Farei outras vezes, sempre que vir promoções interessantes no PP.

Eldren


Comentário

Parabéns, Eldren! Destaque para a insistência e principalmente por entender que esse tipo de emissão exige flexibilidade e mente aberta para acontecer. Porém, depois de todo esse esforço, sem dúvidas vai valer cada minuto da experiência da viagem além do valor imbatível das passagens!

De todos os trechos da viagem, apenas 1 deles não será em executiva (entre Houston e Honolulu), todo o restante será em business com voos da United e da Air Canada, excelente!

Aproveite muito sua viagem e, mais uma vez, parabéns pela bela emissão!


☞ confira relatos já publicados:

Se você quer ter sua história aqui, siga as instruções deste post.

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliações de voos, salas vips, hotéis, cartões de crédito e promoções.